Domo do Profeta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Domo do Profeta.

O Domo do Profeta (em árabe: فبة النبي), também conhecida como a Cúpula de Gabriel (Jibril Qubbat) é uma pequeno monumento no norte do Monte do Templo (Haram ash-Sharif), em Jerusalém, que serve como um monumento simbólico ao invés de um edifício religioso. É uma parte do pátio central da Cúpula da Rocha e é uma das três construções realizadas pelos otomanos no Monte do Templo.

História[editar | editar código-fonte]

Originalmente, o Domo do Profeta foi construído em 1538 por Muhammad Bey, governador otomano de Jerusalém.[1] No entanto, foi restaurado em 1620 sob as ordens do Farruk Bey, governador sucessor de Jerusalém, e concluída durante o reinado do sultão otomano Solimão, o Magnífico. O domo de hoje reflete, principalmente, a restauração de 1620. O domo é uma comemoração da ascensão do profeta Maomé. Outras adições foram feitas para a cúpula em 1845.

Vários muçulmanos escritores, principalmente al-Suyuti , alegaram que o local da cúpula é onde Maomé levou os profetas e anjos em oração na noite de Isra e Mir'aj antes de subir ao céu. Alguns documentos do período otomano indicam que uma parte da dotação da Mesquita al-Aqsa foi dedicada a manter a iluminação de uma lâmpada de óleo no Domo do Profeta cada noite.

Referências

  1. Dome of the Prophet (em inglês) Noble Sanctuary Online Guide. Visitado em 13 de abril de 2014.