Dona Onete

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dona Onete
Nascimento 18 de junho de 1939 (81 anos)
Cachoeira do Arari
Cidadania Brasil
Ocupação vocalista, compositora
Gênero literário Carimbó

Ionete da Silveira Gama, conhecida pelo nome artístico de Dona Onete, (Cachoeira do Arari, 18 de junho de 1939) é uma cantora, compositora e poetisa brasileira.[1]

Nascida no interior do estado do Pará, morou em Belém, onde passou sua infância, e depois em Igarapé-Miri. Foi Secretária de Cultura e Professora de História e Estudos Paraenses. Ela fundou e também organizou grupos de danças folclóricas e agremiações carnavalescas.[1] Dona Onete é considerada a "Diva do carimbó chamegado".[2]

Início de vida e carreira[editar | editar código-fonte]

Dona Onete foi professora de História durante 25 anos, Secretária de Cultura e Fundadora de grupos de dança e música regional como o Canarana, no pequeno município de Igarapé-Miri no Pará, e seu verdadeiro sonho era viver de música.

Depois de aposentada aos 62 anos de idade, Dona Onete, um dia estava em casa cantando sozinha, enquanto um grupo de Carimbó (Ritmo típico da cultura paraense) estava ensaiando do outro lado da rua e então a ouviram cantando, mas quando chegaram em sua casa, se decepcionaram por causa de sua idade avançada.

Dois dias depois do ocorrido um outro grupo viera perguntar à cantora (ainda anônima) se gostaria de ser uma das vocalistas da equipe. Participou de importantes grupos folclóricos como o Raízes do Cafezal e do grupo pop com raízes regionais Coletivo Radio Cipó e no cinema interpretou uma cantadora de carimbó no filme Eu Receberia as Piores Notícias dos Seus Lindos Lábios, estrelado por Camila Pitanga. Dona Onete é uma das estrelas da série de espetáculos Terruá Pará”, promovidos pelo governo do estado, contando com expoentes de todas as vertentes da música local.

Em 2012, Dona Onete grava e lança seu primeiro CD, Feitiço Caboclo, produzido pelo músico Marco André. Atualmente, ela segue compondo (tem mais de 300 composições) de maioria boleros e tantas outras no gênero carimbo chamegado. Logo produtoras estrangeiras começaram a se interessar pela cantora, em países como Portugal, França e Inglaterra.

No ano de 2016, Dona Onete lança seu segundo álbum com músicas inéditas, Banzeiro, com previsão de lançamento de seu primeiro DVD ao vivo ao fim deste ano. Também em 2016, Dona Onete fez sua primeira turnê nos Estados Unidos, totalizando cinco shows e o ultimo deles em Nova Iorque com presença de David Byrne e Caetano Veloso.

Sua música "Boto Namorador" foi destaque na novela das 9 da Rede Globo, A Força do Querer. Além dela, "Jamburana" e "Feitiço Caboclo" já integraram novelas de sucesso também da Globo, além de várias participações suas em programas da emissora e outras tvs do Brasil e exterior, como especiais para rádios europeias (incluindo dois shows na BBC de Londres).

Em julho de 2017 Dona Onete foi capa da maior revista de world music no mundo, a Songlines, e fez sua quarta turnê na Europa passando por grandes festivais como Rudolstadt Festival na Alemanha, Zwarte Cross na Holanda, WorldWide Festival em Sète - França (do DJ e produtor Gilles Peterson). Nos meses de junho/julho foi a única artista brasileira a integrar o World Music Charts Europe Top 20 com a faixa "Banzeiro".

Foi indicada ao Prêmio da Música Brasileira de 2017, como Melhor Cantora Regional. Em 2017, ela foi nomeada para a Ordem do Mérito Cultural.[3] Seu disco Rebujo foi eleito um dos 25 melhores álbuns brasileiros do primeiro semestre de 2019 pela Associação Paulista de Críticos de Arte.[4]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Feitiço Caboclo (2012)[5]
  • Banzeiro (2016)[6]
  • Flor da Lua [Live] (2018)[7]
  • Rebujo (2019)

Referências

  1. a b «Biografia no Cravo Albin». dicionariompb.com.br. Consultado em 27 de março de 2014 
  2. «Dona Onete lança biografia no Centur, em Belém». G1Globo. Consultado em 27 de março de 2014 
  3. «Dona Onete recebeu a Ordem do Mérito Cultural em Brasília». Diário Online. 28 de dezembro de 2017. Consultado em 11 de outubro de 2018 
  4. Antunes, Pedro (16 de agosto de 2019). «Os 25 melhores discos de 2019 até agora, segundo a APCA [LISTA]». Rolling Stone Brasil. Grupo Perfil. Consultado em 2 de janeiro de 2021 
  5. Lauro Lisboa Garcia (25 de agosto de 2012). «Estrela de Belém aos 73 anos, Dona Onete lança primeiro CD». estadão.com.br. Consultado em 27 de março de 2014 
  6. «BAIXE E OUÇA "BANZEIRO" DA DONA ONETE». Consultado em 25 de junho de 2016 
  7. Flor da Lua (Live) (em inglês), consultado em 20 de março de 2019 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Ícone de esboço Este artigo sobre uma cantora é um esboço relacionado ao Projeto Música. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.