Donald Trump Jr.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Donald Trump Jr.
Nome completo Donald John Trump Jr.
Nascimento 31 de dezembro de 1977 (43 anos)
Nova Iorque
Estados Unidos
Nacionalidade norte-americano
Progenitores Mãe: Ivana Trump
Pai: Donald Trump
Cônjuge Vanessa Kay Haydon
(c. 2005; div. 2018)
Filho(s)
  • Kai Madison Trump
    (12 de maio de 2007)
  • Donald John Trump III
    (18 de fevereiro de 2009)
  • Tristan Milos Trump
    (2 de outubro de 2011)
  • Spencer Frederick Trump
    (22 de outubro de 2012)
  • Chloe Sophia Trump
    (16 de junho de 2014)
Ocupação incorporador de imóveis e vice-presidente executivo da The Trump Organization
Filiação Partido Republicano

Donald John Trump Jr. (Nova Iorque, 31 de dezembro de 1977) é um empresário norte-americano. Ele é o primeiro filho do Ex-Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e de Ivana Trump. Ele atualmente trabalha com sua irmã Ivanka e seu irmão Eric Trump na função de vice-presidente executivo do grupo empresarial The Trump Organization.[1]

Ele também tem recebido atenção por promover diversas teorias conspiratórias.[2][3]

Infância e Educação[editar | editar código-fonte]

Trump Jr. nasceu a 31 de dezembro de 1977, em Manhattan, Nova York, filho de Ivana e Donald Trump.[4] Ele tem dois irmãos mais novos, Ivanka e Eric. Ele também tem dois meio-irmãos, Tiffany, do casamento de seu pai com Marla Maples, e Barron, do casamento atual do seu pai com Melania Trump. Através do seu pai, Trump Jr. é neto de Fred Trump e bisneto de Elizabeth Trump, que fundou o que se tornou a Organização Trump.

Os pais de Trump divorciaram-se quando ele tinha 13 anos. A sua mãe disse que o pai dele estava tendo um caso extraconjugal. Donald ficou afastado do seu pai por um ano, após o divórcio, e furioso com suas ações que separaram a família.[5]

Trump Jr. foi educado na Buckley School[6] e o Hill School, para um internato preparatório para a faculdade em Pottstown, Pensilvânia, seguido pela Universidade da Pensilvânia 's Wharton School, onde graduou-se em 2000 com um BS em Economia.[7]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Depois de formar-se na Penn em 2000, Trump Jr. mudou-se para Aspen, Colorado, onde caçou, pescou, esquiou, morou em num caminhão e trabalhou como barman por um ano, antes de retornar para se juntar à Trump Organization em Nova York. Trump supervisionou projetos de construção, que incluíram 40 Wall Street, Trump International Hotel and Tower e Trump Park Avenue.[8] Em 2006 ele ajudou a lançar a Trump Mortgage, que entrou em colapso menos de um ano depois.[9] Em 2010, ele tornou-se um porta-voz da Cambridge Who's Who, uma empresa de relações públicas que havia recebido centenas de queixas apresentadas aoBetter Business Bureau. Ele apareceu como consultor convidado e juiz em muitos episódios do reality show de seu pai, The Apprentice, da 5ª temporada em 2006 até a última temporada de seu pai em 2015.[10]

Política dos Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

Campanha Presidencial de 2016[editar | editar código-fonte]

Antes da eleição presidencial de 2016, Trump Jr. foi um membro central da campanha de seu pai,[11] caracterizado pelo The New York Times como um "conselheiro político próximo".[12] Ele falou na Convenção Nacional Republicana, junto com seus irmãos Ivanka, Eric e Tiffany.[13]

Trump Jr. discursando numa campanha para seu pai em Iowa, em novembro de 2016

Trump Jr. influenciou a escolha do seu pai para o secretário do Interior Ryan Zinke durante a transição presidencial. Desde a vitória do seu pai na eleição de 2016, Trump Jr. desenvolveu o que o The Washington Post chama de "pessoa pública como um provocador de direita e defensor ardente do trumpismo".[14]

Encontro com emissário dos estados do Golfo[editar | editar código-fonte]

Trump Jr. teve uma reunião em agosto de 2016 com um emissário dos Emirados Árabes Unidos e da Arábia Saudita que ofereceu ajuda para a campanha presidencial de Trump.[15] A reunião incluiu Joel Zamel, um especialista israelense em manipulação da mídia social; George Nader, um enviado, que representante dos príncipes herdeiros dos Emirados Árabes Unidos e da Arábia Saudita; e o empresário americano Erik Prince.[16]

Correspondência com o WikiLeaks[editar | editar código-fonte]

Em novembro de 2017, surgiram notícias de que Julian Assange havia usado a conta do Twitter do WikiLeaks para se corresponder com Donald Trump Jr. durante a eleição presidencial de 2016. Trump Jr. já havia fornecido esta correspondência a investigadores do Congresso que estavam a investigar a interferência russa nas eleições de 2016.[17][18][19]

A correspondência mostrou que o WikiLeaks solicitou ativamente a cooperação de Trump Jr., que foi um substituto de campanha e conselheiro na campanha do seu pai. O WikiLeaks exortou a campanha de Trump a rejeitar os resultados da eleição presidencial de 2016 num momento que parecia, que a campanha de Trump perderia. O WikiLeaks pediu a Trump Jr. para compartilhar uma afirmação sem fundamento[20] de que Hillary Clinton queria atacar Assange com drones. WikiLeaks também compartilhou um link para um site que ajudaria a procurar pessoas através do gerente de campanha Clinton John Podesta, nos e-mails hackeados , que Wikileaks tinha feito recentemente pública. Trump Jr. compartilhou os dois.[21][22]

Campanhas eleitorais a meio do mandato de 2018[editar | editar código-fonte]

Durante o ciclo de eleições a meio do mandato de 2018, Trump fez campanha ativamente em nome dos candidatos republicanos, incluindo Matt Rosendale, Patrick Morrisey, Mike Braun, Ron DeSantis, Lee Zeldin e Matt Gaetz.[23] Ele arrecadou milhões de dólares para os candidatos republicanos, ficando apenas atrás do seu pai na sua capacidade de atrair multidões para os eventos de campanha.[24]

Especulação para corrida presidencial de 2024[editar | editar código-fonte]

Donald Trump Jr. está sujeito a especulações para uma futura candidatura à presidência em 2024.[25][26] Em outubro de 2020, Trump Jr, postou uma foto de uma bandeira "Don Jr. 2024" no instagram.[27][28]

Referências

  1. «Industry Insiders: Donald Trump, Jr., Trumped Again». BlackBook. 28 de janeiro de 2010. Consultado em 27 de julho de 2016 
  2. «Florida shooting survivor, 17, calls out Donald Trump Jr. for liking conspiracy tweets». kansascity (em inglês) 
  3. «Trump Jr.: Dad's ambassador to the fringe». POLITICO (em inglês) 
  4. Ioffe, Julia. «The Real Story of Donald Trump Jr.». GQ (em inglês). Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  5. Trump, Ivana (10 de outubro de 2017). Raising Trump (em inglês). [S.l.]: Simon and Schuster 
  6. Brenner, Marie. «After the Gold Rush | Vanity Fair | September 1990». Vanity Fair | The Complete Archive (em inglês). Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  7. Facebook; Twitter; options, Show more sharing; Facebook; Twitter; LinkedIn; Email; URLCopied!, Copy Link; Print (13 de julho de 2017). «Donald Trump Jr.: The unapologetic son who courts controversy». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  8. Cohan, William D. «Can Donald Jr. and Eric Trump Really Run the Family Business?». Vanity Fair (em inglês). Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  9. Ioffe, Julia. «The Real Story of Donald Trump Jr.». GQ (em inglês). Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  10. «Donald Trump Jr. had focused on his dad's business before the glare of the Russian attorney controversy». Newsweek (em inglês). 11 de julho de 2017. Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  11. CNN, By Betsy Klein (12 de março de 2017). «Donald Trump Jr. says he misses campaign trail». CNN Digital (em inglês). Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  12. Horowitz, Jason (21 de setembro de 2016). «Donald Trump Jr.'s Skittles Tweet Fits a Pattern (Published 2016)». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  13. Horowitz, Jason (21 de setembro de 2016). «Donald Trump Jr.'s Skittles Tweet Fits a Pattern (Published 2016)». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  14. Harwell, Drew (23 de novembro de 2017). «'Keep coming at me guys!!!': Donald Trump Jr. meets Russia scrutiny with defiance». Washington Post (em inglês). ISSN 0190-8286. Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  15. Mazzetti, Mark; Bergman, Ronen; Kirkpatrick, David D. (19 de maio de 2018). «Trump Jr. and Other Aides Met With Gulf Emissary Offering Help to Win Election (Published 2018)». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  16. Staff, Reuters (20 de maio de 2018). «Trump Jr. met Gulf princes' emissary in 2016 who offered campaign help». Reuters (em inglês). Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  17. Ioffe, Julia (13 de novembro de 2017). «The Secret Correspondence Between Donald Trump Jr. and WikiLeaks». The Atlantic (em inglês). Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  18. «Donald Trump Jr communicated with WikiLeaks during final stages of election». the Guardian (em inglês). 14 de novembro de 2017. Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  19. «Donald Trump Jr releases Twitter exchanges with Wikileaks». BBC News (em inglês). 14 de novembro de 2017. Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  20. «To Silence Wikileaks, Hillary Clinton Proposed Drone Strike on Julian Assange?». Snopes.com (em inglês). Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  21. Ioffe, Julia (13 de novembro de 2017). «The Secret Correspondence Between Donald Trump Jr. and WikiLeaks». The Atlantic (em inglês). Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  22. «Donald Trump Jr communicated with WikiLeaks during final stages of election». the Guardian (em inglês). 14 de novembro de 2017. Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  23. Arkin, James; Severns, Maggie. «Don Jr. storms the midterms». POLITICO (em inglês). Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  24. Coppins, Story by McKay. «The Heir». The Atlantic. ISSN 1072-7825. Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  25. EST, Darragh Roche On 11/1/20 at 9:54 AM (1 de novembro de 2020). «Trump fights for last votes as speculation grows about Trump Jr. 2024 bid». Newsweek (em inglês). Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  26. Scher, Bill. «Who's Winning 2024?». POLITICO (em inglês). Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  27. Aratani, Lauren (25 de outubro de 2020). «'This will make lib heads explode': Donald Trump Jr posts 2024 picture». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077. Consultado em 24 de dezembro de 2020 
  28. Solender, Andrew. «Trump Sons Hint At 2024 Runs As President's Polling Looks Dire». Forbes (em inglês). Consultado em 24 de dezembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]