Doom Eternal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Doom Eternal
Desenvolvedora(s) id Software
Publicadora(s) Bethesda Softworks
Diretor(es) Hugo Martin
Produtor(es) Timothy Bell
Escritor(es) Hugo Martin
Adam Gascoine
Jon Lane
Chad Mossholder
Programador(es) Evan Eubanks
Artista(s) Tony Garza
Compositor(es) Mick Gordon
Motor id Tech 7
Plataforma(s) Google Stadia
Microsoft Windows
Nintendo Switch
PlayStation 4
Xbox One
Série Doom
Lançamento Windows, PlayStation 4, Stadia, Xbox One
  • INT 20 de março de 2020
Nintendo Switch
Gênero(s) Tiro em primeira pessoa
Modos de jogo Um jogador
Multijogador
Doom

Doom Eternal é um jogo eletrônico de tiro em primeira pessoa desenvolvido pela id Software e publicado pela Bethesda Softworks. Foi lançado em 20 de março de 2020 para Google Stadia, Microsoft Windows, PlayStation 4 e Xbox One, com previsão de lançamento para Nintendo Switch mais tarde nesse mesmo ano. É o quinto título principal da série Doom e a sequência de Doom (2016).

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Os jogadores mais uma vez assumem o papel de Doom Slayer, um antigo guerreiro que luta contra as forças demoníacas do inferno a partir de uma perspectiva em primeira pessoa. O jogo continua a ênfase do seu predecessor no combate "push-forward", encorajando o jogador a atacar inimigos agressivamente para adquirir saúde e munição. O jogador tem acesso a várias armas de fogo, como Combat Shotgun, Super Shotgun , Heavy Cannon, Rocket Launcher, Plasma Rifle e Ballista. Armas brancas, como uma motosserra, espada energética "Crucible Blade" e uma lâmina de braço retrátil também podem ser usadas. A lâmina do braço oferece a oportunidade para uma variedade maior de execuções rápidas e violentas. A Super Shotgun agora é equipada com um "Meat Hook", que ataca o jogador em direção a um inimigo, funcionando como um gancho em ambos os cenários de combate e navegação ambiental. Armamentos incluindo mísseis, lançadores de granadas e lança - chamas também podem ser anexados à armadura do Exterminador do Destino.[1] Também serão introduzidas novas mecânicas de movimento, como a escalada na parede e os movimentos do painel.[2]

O diretor criativo Hugo Martin afirmou que haverá o dobro de tipos de demônios do que no jogo anterior. Existem novos tipos de inimigos, como o Marauder e Doom Hunter, enquanto outros, como Pain Elemental, Arachnotron e Archvile, serão reintroduzidos de jogos anteriores de Doom. Um novo sistema chamado "Destructible Demons" é caracterizado, no qual os corpos dos inimigos se tornam progressivamente destruídos e se deterioram em combate à medida que sofrem danos.

O jogo conta com um modo multijogador assimétrico chamado "Invasão", no qual os jogadores podem se juntar a outras campanhas de um jogador, lutando contra eles como demônios.[3] Este modo pode ser desativado por jogadores que desejam jogar o jogo solo.[4] Além da "Invasão", o jogo apresenta outros modos multiplayer padrão.[5]

Enredo[editar | editar código-fonte]

As forças do Inferno começaram a invadir a Terra, e com a Union Aerospace Corporation luta para defendê-lo, o Slayer chega para repelir os demônios.[6]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O jogo está sendo desenvolvido pela id Software com a versão do Nintendo Switch sendo desenvolvida pela Panic Button.[5] Marty Stratton e Hugo Martin retornaram para servir como diretores do jogo.

O jogo é o primeiro a ser desenvolvido com o motor id Tech 7, que apresenta dez vezes o detalhe geométrico e a fidelidade de textura do idTech 6.[7] De acordo com Stratton, a equipe pretendia criar um "universo Doom", com locais maiores e mais variados, incluindo "Inferno na Terra", para os jogadores explorarem.[8] Ao contrário de seu antecessor, a id Software está desenvolvendo o componente multijogador do jogo internamente, ao invés de ser terceirizado para o desenvolvedor multijogador do jogo anterior, Certain Affinity,[9][10] com o objetivo de tornar a experiência mais "social" e "conectada" com a campanha para um jogador. A equipe decidiu remover o modo SnapMap e reatribuir seu recurso para desenvolver conteúdo para download de campanha pós-lançamento.[11]

A editora Bethesda Softworks anunciou o jogo na E3 2018, com as primeiras imagens de gameplay sendo reveladas no QuakeCon 2018. As plataformas disponíveis para o jogo incluem Microsoft Windows, PlayStation 4, Nintendo Switch, Xbox One[12] e para o serviço de streaming Google Stadia.[13]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Doom Eternal foi indicado para "Jogo Mais Aguardado" no Golden Joystick Awards 2018.[14]

Referências