Dora Marsden

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dora Marsden
Nascimento 5 de março de 1882
Morte 13 de dezembro de 1960 (78 anos)
Dumfries
Cidadania Reino Unido, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda
Ocupação jornalista, escritora, sufragette

Dora Marsden (5 de março de 1882 - 13 de dezembro de 1960) foi uma anarcofeminista, sufragista, editora de revistas literárias e filósofa da linguagem britânica.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Manchete de The Egoist (1914).

Em 1890, seu pai abandonou sua família, após a falência de sua fábrica têxtil. Ela estudou na Universidade de Manchester e trabalhou como professora.[1]

Feminista radical, foi influenciada pelo anarquista alemão Max Stirner e relacionou-se com Benjamin Tucker, um adepto do anarquismo individualista.

Publicou, entre 1911 e 1914, várias revistas : The Freewoman, de novembro de 1911 a outubro de 1912 ; The New Freewoman (junho de 1913, para dezembro de 1913 e The Egoist, de janeiro de 1914 a dezembro de 1919.[2]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Ruth Kinna,The mirror of anarchy : the egoism of John Henry Mackay and Dora Marsden, de Saul Newman, Max Stirner, Palgrave Macmillan, 2011, OCLC 793466165.

Referências

  1. Clarke, Bruce (1996). Dora Marsden and Early Modernism: Gender, Individualism, Science. Ann Arbor: University of Michigan Press. p. 11. ISBN 0472106465.
  2. «Modernist Journals Project». library.brown.edu. Consultado em 21 de março de 2018