Dornier Do 335

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Do 335
Pfeil (Flecha)
Caça
Único exemplar do Do 335 exposto no Aeroporto Internacional Washington Dulles
Descrição
Tipo / Missão Caça-bombardeiro
País de origem  Alemanhasta
Fabricante Dornier
Período de produção 1944-1945
Quantidade produzida 37[nota 1]
Primeiro voo em 26 de outubro de 1943 (76 anos)
Introduzido em 1944
Aposentado em 1945
Variantes
Tripulação 1
Especificações (Modelo: Do 335 A-1)
Dimensões
Comprimento 13,85 m (45,4 ft)
Envergadura 13,8 m (45,3 ft)
Altura 4,55 m (14,9 ft)
Área das asas 38,5  (414 ft²)
Alongamento 4.9
Peso(s)
Peso vazio 7 400 kg (16 300 lb)
Peso máx. de decolagem 9 600 kg (21 200 lb)
Propulsão
Motor(es) 2 x motores a pistão invertidos de doze cilindros Daimler-Benz DB 603A
Potência (por motor) 1 726 hp (1 290 kW)
Performance
Velocidade máxima 765 km/h (413 kn)
Teto máximo 11 400 m (37 400 ft)
Armamentos
Metralhadoras / Canhões 1 x canhão MK 103 de 30 mm (1,18 in)
2 x canhões MG 151/20 de 20 mm (0,787 in)
Bombas Até 1 000 kg (2 200 lb)
Notas
Dados de: Century of Flight.net[1]

Dornier Do 335 - foi um avião de caça empregado pela Luftwaffe na fase final da II Guerra Mundial. Era conhecido como Pfeil (flecha). Devido a seu longo "nariz" os pilotos o apelidaram também de Ameisenbär (tamanduá).[2]

História[editar | editar código-fonte]

Desenvolvido por Claudius Dornier e fabricado por sua empresa, após vencer uma concorrência contra a Arado Flugzeugwerke e a Junkers. O primeiro protótipo, Do 335V1, voou em 26 de Outubro de 1943.[2] A aeronave experimental Göppingen Gö 9 serviu como base para seu desenvolvimento.[3]

Surpreendeu os pilotos de testes com sua velocidade e capacidade de manobra, apresentando alguns poucos problemas, principalmente na estabilidade.[2] Tendia a trepidar em velocidades mais elevadas. Ainda assim, foi um dos aviões com motor a pistão mais velozes já fabricados. Entrou em operação nas últimas semanas da guerra, sendo avistado por pilotos aliados.[2]

Em seu livro O Grande Circo [4] o ás franco-brasileiro Pierre Clostermann, que serviu como piloto da RAF, afirma ter participado do primeiro encontro entre o Pfeil e caças aliados, ocorrido em Abril de 1945.

Ele voava em patrulha com quatro Hawker Tempest [5] do 3º esquadrão da RAF sobre o norte de Alemanha, quando casualmente interceptaram um solitário Do 335 voando a máxima velocidade a baixa altitude. O piloto alemão percebeu imediatamente a presença dos aviões britânicos e mudou de direção para escapar. Apesar de o Tempest ser um avião muito veloz, os pilotos da RAF não conseguiram alcança-lo e nem sequer colocarem-se em posição de ataque.[4] Não existem registros de que algum Dornier Do 335 tenha entrado em combate.[2]

Ao término da guerra haviam sido completados aproximadamente 90 Do 335, dos quais apenas 20 foram entregues aos grupos de combate.[2]

Imagens[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Wilson 1998, p. 56.

Referências

  1. Dornier Do 335 Pfeil - Century of Flight.net (em inglês) - visitado em 9 de novembro de 2015.
  2. a b c d e f «Dornier Do 335». Luftwaffe 39-45. Consultado em 16 de janeiro de 2014 
  3. a b «Göppingen Gö 9». Luft'46 (em inglês). Consultado em 23 de março de 2020 
  4. a b Pierre Clostermann, p. 280-281-282. «O Grande Circo» (PDF). Consultado em 21 de março de 2020 
  5. «Hawker Tempest - Dados Técnicos». Luftwaffe39-45. Consultado em 21 de março de 2020 
  6. (em inglês) Globalsecurity (acessado em 3 de Agosto de 2010).

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Wilson, Stewart. Aircraft of WWII. Fyshwick, ACT, Australia: Aerospace Publications Pty Ltd., 1998. ISBN 1-875671-35-8.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.