Doroteia Susana do Palatinado-Simmern

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Doroteia Susana
Duquesa de Saxe-Weimar
Princesa do Palatinado-Simmern
Duquesa de Saxe-Weimar
Reinado novembro de 1566
a 2 de maio de 1573
Antecessor(a) Isabel do Palatinado-Simmern
Sucessor(a) Sofia de Württemberg
 
Marido João Guilherme, Duque de Saxe-Weimar
Descendência Frederico Guilherme I, Duque de Saxe-Weimar
Sibila Maria de Saxe-Weimar
João II, Duque de Saxe-Weimar
Maria, Abadessa de Quedlimburgo
Casa Wettin
Wittelsbach
Nascimento 15 de novembro de 1544
  Simmern, Palatinado-Simmern, Sacro Império Romano-Germânico
Morte 8 de abril de 1592 (47 anos)
  Weimar, Ducado de Saxe-Weimar, Sacro Império Romano-Germânico
Pai Frederico III, Eleitor Palatino
Mãe Maria de Brandemburgo-Kulmbach

Doroteia Susana do Palatinado-Simmern (em alemão: Dorothea Susanne; Simmern, 15 de novembro de 1544Weimar, 8 de abril de 1592) foi uma princesa do Eleitorado do Palatinado e, por casamento, duquesa de Saxe-Weimar.

Vida[editar | editar código-fonte]

Doroteia Susana com o marido João Guilherme, e o filho e a filha mais velhos.

Doroteia Susana era filha do eleitor palatino Frederico III (1515–1576) e da princesa Maria de Brandemburgo-Kulmbach (1519–1567), filha de Casimiro, Marquês de Brandemburgo-Bayreuth.

Casou-se a 15 de Junho de 1560 em Heidelberg com João Guilherme, Duque de Saxe-Weimar (1530–1573). Depois do casamento, o casal viveu grande parte da vida em Weimar. Após a morte do seu marido, o príncipe-eleitor Augusto da Saxónia passou a ser guardião dos seus filhos. Esta política tinha como objectivo isolar os dois príncipes da influência política e religiosa da mãe. Doroteia Susana recebeu uma nova residência nos arredores de Weimar, chamada Nova Casa.[1] O Castelo Vermelho em Weimar foi construído entre 1574 e 1576 e passou a ser a sua residência de viúva quando ficou completo.[2] O seu portão renascentista encontra-se decorado com o brasão de armas de Doroteia Sofia e do marido.

Em 1581, a duquesa-viúva escreveu aos seus irmão, Luís VIJoão Casimiro para convencerem o guardião dos seus filhos, Augusto a casar o seu filho mais velho com uma princesa de Württemberg.[3]

Doroteia Susana morreu em 1592 e foi enterrada na Igreja de São Pedro e São Paulo em Weimar;[4] o seu lema foi "Sei que o meu redentor vive".[5]

Descendência[editar | editar código-fonte]

Do seu casamento, Doroteia Susana teve os seguintes filhos:

  1. Frederico Guilherme I, Duque de Saxe-Weimar (25 de Abril de 1562 – 7 de Julho de 1602), casado primeiro com a princesa Sofia de Württemberg; com descendência. Casado depois com a princesa Ana Maria do Palatinado-Neuburg; com descendência.
  2. Sibila Maria de Saxe-Weimar (7 de Novembro de 1563 – 20 de Fevereiro de 1569), morreu aos cinco anos de idade.
  3. Filho nado-morto (Weimar, 9 de Outubro de 1564)
  4. João II, Duque de Saxe-Weimar (22 de Maio de 1570 – 18 de Julho de 1605), casado com a princesa Doroteia Maria de Anhalt; com descendência.
  5. Maria de Saxe-Weimar (7 de Outubro de 1571 – 7 de Março de 1610), abadessa de Quedlinburgo (1601–1610).

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Doroteia Susana do Palatinado-Simmern em três gerações
Doroteia Susana do Palatinado-Simmern Pai:
Frederico III, Eleitor Palatino
Avô paterno:
João II, Conde Palatino de Simmern
Bisavô paterno:
João I, Conde Palatino de Simmern
Bisavó paterna:
Joana de Nassau-Saarbrücken
Avó paterna:
Beatriz de Baden
Bisavô paterno:
Cristóvão I, Marquês de Baden-Baden
Bisavó paterna:
Otília de Katzenelnbogen
Mãe:
Maria de Brandemburgo-Kulmbach
Avô materno:
Casimiro, Marquês de Brandemburgo-Bayreuth
Bisavô materno:
Frederico I, Marquês de Brandemburgo-Ansbach
Bisavó materna:
Sofia Jaguelão, Marquesa de Brandemburgo-Ansbach
Avó materna:
Susana da Baviera
Bisavô materno:
Alberto IV, Duque da Baviera
Bisavó materna:
Cunegunda da Áustria

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Christoph Heinrich Gottlob: Saxon History, Volume 2, Weidmann, 1782, p. 146 ff.


Notas[editar | editar código-fonte]

  1. State Museums of Berlin: Restored Works of Art in the German Democratic Republic, Association of Artists of the GDR, 1979, p. 180
  2. http://www.dr-bernhard-peter.de/Heraldik/Galerien/galerie1101.htm
  3. Anne-Simone Knöfel: Dynasty and Prestige: The marriage policy of the Wettin family, Böhlau Verlag, Köln Weimar, 2009, p. 438 ff
  4. http://www.royaltyguide.nl/families/wittelsbach/pfalzsimmern1.htm
  5. Max Lobe: Devices: mottos and aphorisms, BiblioBazaar, LLC, 2009, p. 172