Douglas A-20

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Wiki letter w.svg
Por favor melhore este artigo, expandindo-o. Mais informação pode ser encontrada no artigo «Douglas A-20 Havoc» na Wikipédia em inglês e também na página de discussão. (junho de 2015)


Douglas A-20 Havoc

DB-7/Boston/P-70
A-20A
Descrição
País de origem  Estados Unidos
Fabricante Douglas Aircraft Company
Produção 1939-1944
Quantidade
produzida
7478 unidade(s)
Primeiro voo 23 de janeiro de 1939 (76 anos)
Entrada em serviço 10 de janeiro de 1941
Aposentado em 1949 (USAF)
Missão Bombardeiro leve
Tripulação 2-3
Dimensões
Comprimento 14,63 m
Envergadura 18,69 m
Altura 5,36 m
Área (asas) 43,2 m²
Peso
Tara 6827 kg
Peso total 12338 kg
Peso bruto máximo 12338 kg
Propulsão
Motores 2 x Wright R-2600-A5B "Twin Cyclone" radiais
Potência (por motor) 1 700 hp (1 270 kW) cada
Performance
Velocidade máxima 546 km/h
Alcance bélico 1690 km
Tecto máximo 7225 m
Relação de subida 10,2 m/s
Armamento
Metralhadoras 3 x metralhadoras .50 de 12,7 mm (0,500 in) fixas no nariz
2 x metralhadoras de 7,7 mm (0,303 in) flexíveis no dorso
Mísseis/Bombas Bombas: 910 kg (2 010 lb) de bombas
Notas
Dados de: A-20 Havoc in action[1]

O Douglas A-20 Havok (versão norte-americana) ou Boston (versão britânica) foi um avião norte-americano bimotor para 4 tripulantes, destinado a missões de bombardeio, caça noturno e ataque ao solo durante a Segunda Guerra Mundial. Voou pela primeira vez em 1939, tendo sua produção seriada encerrada com 7.097 unidades em 1944.

A-20G Havoc
Vistas lateral, frontal e de cima do A-20 Havoc.

Foi utilizado pela Força Aérea Brasileira como bombardeiro leve e em missões de reconhecimento aéreo. A FAB operou 30 aeronaves A-20K, recebendo também uma aeronave Boston III Intruder para instrução no solo.

Operatores[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Mesko, Jim. A-20 Havoc in action. Carrollton, Texas: Squadron/Signal Publications, 1983. ISBN 0-89747-131-8.
Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.