Doxepina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Doxepina
Alerta sobre risco à saúde
(E,Z)-Doxepin Structural-Formulae.png
Nome IUPAC (E,Z)-3-(dibenzo[b,e]oxepin-11(6H)-ylidene)-N,N-dimethylpropan-1-amine
Identificadores
Número CAS 1668-19-5
PubChem 3158
DrugBank DB01142
ChemSpider 3046
Código ATC N06AA12
SMILES
DCB n° 03213
Primeiro nome comercial ou de referência Sinequan, Zonalon
Propriedades
Fórmula química C19H21NO
Massa molar 279.37 g mol-1
Farmacologia
Biodisponibilidade Absoluta: 25% ; Quando o principal metabólito Desmetildoxepina está incluso: 31%
Metabolismo hepático
Meia-vida biológica Doxepina 17 horas; Desmetildoxepina 51 horas (principal metabólito);
Excreção rins
Classificação legal

C1 - Outra substância sujeita a controle especial (Sujeita a Receita de Controle Especial em duas vias) (BR)



Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Doxepina é um antidepressivo tricíclico, que frequentemente é usado pelos dermatologistas para tratar alguns problemas de pele como prurido, dermatite atópica, urticária e dermatose. Isso é possível graças ao seu efeito anti-histamínico (antagonismo dos receptores H1 e H2 da histamina), provocando uma melhora em muitos tipos de alergia. O mecanismo de ação da doxepina "presume" que existe uma influência sobre a atividade adrenérgica em nível sináptico, evitando a recaptura da noradrenalina pelas terminações nervosas. Possui também ação anti-muscarínica que reduz ou inibe a secreção gástrica (pode ser uma sugestão para o tratamento da úlcera péptica). A doxepina tem acentuada propriedade sedativa que serve de ajuda para casos de insônia ou manutenção do sono.

A doxepina é conhecida por vários nomes comerciais como Aponal, a preparação original feita por Boehringer-Mannheim, do grupo Roche; Adapine, Adapin, Doxal (Orion), Deptran, Sinquan e Sinequan[1] (Pfizer).

Indicações[editar | editar código-fonte]

Reações adversas[5][editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Pfizer. «SINEQUAN® (doxepin HCl)» (PDF). Consultado em 8 de outubro de 2012 
  2. The American Society of Health-System Pharmacists. «Doxepin» (em inglês). Consultado em 8 de outubro de 2012 
  3. Hajak G; Rodenbeck A; Voderholzer U; et al. (2001). «Doxepin in the treatment of primary insomnia: a placebo-controlled, double-blind, polysomnographic study». J Clin Psychiatry. 62 (6): 453–63. PMID 11465523. doi:10.4088/JCP.v62n0609  Parâmetro desconhecido |author-separator= ignorado (ajuda)
  4. «Phase 3 Data Show New Insomnia Drug, Silenor(R), Effective Without Side Effects». Medical News Today. 12 de abril de 2006. Consultado em 1 de fevereiro de 2008 
  5. Farmacam. «Doxepina» (PDF). Consultado em 8 de outubro de 2012 

Ver também[editar | editar código-fonte]