Dráusio Marcondes de Sousa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Dráusio)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Cartão-postal em homenagem ao MMDC

Dráusio Marcondes de Sousa (São Paulo, 22 de setembro de 1917 — São Paulo, 28 de maio de 1932) foi um estudante paulista.

Dráusio era o mais jovem dos quatro manifestantes que foram mortos na Praça da República, o que deu origem à sigla M.M.D.C. (Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo), que tornou-se o símbolo da Revolução Constitucionalista iniciada no dia 9 de julho de 1932.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de um farmacêutico, Dráusio era ajudante de farmácia. Com apenas catorze anos de idade, participou da manifestação ocorrida no dia 23 de maio de 1932, tendo sido ferido a tiros. Apesar dos cuidados que recebeu, acabou falecendo no dia 28 de maio. Em seu leito, Dráusio pronunciou suas últimas palavras: "Eu estava destinado para este sacrifício. Se mil vidas tivesse, todas elas daria pela nobre causa da libertação da terra que me viu nascer." Seu corpo foi sepultado no jazigo da família, no Cemitério da Consolação onde permaneceu até 2 de julho de 1937, quando foi levado para o Cemitério São Paulo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.