Crew Dragon In-Flight Abort Test

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Crew Dragon In-Flight Abort Test
Informações da missão
Operadora SpaceX
Foguete Falcon 9 B1046.4
Espaçonave Dragon 2 C205
Base de lançamento Plataforma 39A, Centro
Espacial John F. Kennedy
Lançamento 29 de janeiro de 2020
15h30min00s UTC
Cabo Canaveral, Flórida,
Estados Unidos
Amerrissagem 29 de janeiro de 2020
15h38min54s UTC
Oceano Atlântico
Duração 8 minutos, 54 segundos
Altitude orbital 42 quilômetros
Navegação
Demo-1
Demo-2

Crew Dragon In-Flight Abort Test foi um teste do sistema de aborto da Dragon 2 em voo. Foi lançado dia 19 de janeiro de 2020 as 15:30 UTC da plataforma 39A numa trajetória suborbital onde conduziu a separação e um cenário de aborto na troposfera em velocidade transônica durante o max Q, onde o veículo experimenta a pressão aerodinâmica máxima. O Dragon 2 usou seus motores de aborto SuperDraco, durante o desligamento intencional e prematuro dos motores, para se afastar do Falcon 9. A nave seguiu uma trajetória suborbital até o apogeu, onde o módulo de serviço foi ejetado. Os motores Draco foram então usados para orientar o veículo para a descida. Todas as principais funções foram executadas, incluindo a separação, disparo de motores, liberação do paraquedas e o pouso. Dragon 2 pousou as 15:38:54 UTC pouco além da costa da Flórida no Oceano Atlântico.[1] O objetivo do teste foi demonstrar a capacidade de se mover do foguete em ascenção dentro das condições atmosféricas mais desafiadoras da trajetória do voo, impondo o pior estresse estrutural de um voo real tanto no foguete e na nave.[2] O teste de aborto foi usado com um Falcon 9 Block 5 com um segundo estágio cheio de combustível com um simulador de massa substituindo o motor Merlin.[3]

Antes, este teste estava programado para antes do voo não tripulado,[4] entretanto, a SpaceX e NASA consideraram mais seguro usar uma cápsula real em vez de um artigo de teste para o teste de aborto.[5]

Anteriormente planejava-se que o teste usasse a cápsula C201 do Demo-1, entretanto esta foi destruída numa explosão durante um teste de ignição estática no dia 20 de abril de 2019.[6] A cápsula C205, originalmente planejada para o Demo-2, foi usada no In-Flight Abort Test[7] com a C206 planejada para o Demo-2.

De acordo com a programação atual, esse foi o teste final da nave antes de começar a transportar astronautas para a Estação Espacial Internacional, dentro do Programa de Tripulações Comerciais.

Pouco antes do teste, as equipes completaram os procedimentos para o primeiro voo tripulado, desde quando vestiam os trajes às operações na plataforma. As equipes estão começando as revisões completadas dos dados, que precisam completar antes dos astronautas da NASA voarem no Demo-2.[8]

Referências

  1. https://www.nasa.gov/press-release/nasa-spacex-complete-final-major-flight-test-of-crew-spacecraft
  2. Bergin, Chris (28 de agosto de 2014). «Dragon V2 will initially rely on parachute landings». NASAspaceflight.com. Consultado em 29 de agosto de 2014 
  3. Richardson, Derek (30 de julho de 2016). «Second SpaceX Crew Flight Ordered by NASA». Spaceflight Insider. Consultado em 9 de agosto de 2016. Currently, the first uncrewed test of the spacecraft is expected to launch in May 2017. Sometime after that, SpaceX plans to conduct an in-flight abort to test the SuperDraco thrusters while the rocket is traveling through the area of maximum dynamic pressure – Max Q. 
  4. Foust, Jeff (4 de fevereiro de 2016). «SpaceX seeks to accelerate Falcon 9 production and launch rates this year». SpaceNews. Consultado em 21 de março de 2016. Shotwell said the company is planning an in-flight abort test of the Crew Dragon spacecraft before the end of this year, where the vehicle uses its thrusters to separate from a Falcon 9 rocket during ascent. That will be followed in 2017 by two demonstration flights to the International Space Station, the first without a crew and the second with astronauts on board, and then the first operational mission. 
  5. Siceloff, Steven (1 de julho de 2015). «More Fidelity for SpaceX In-Flight Abort Reduces Risk». NASA. Consultado em 19 de junho de 2016. In the updated plan, SpaceX would launch its uncrewed flight test (DM-1), refurbish the flight test vehicle, then conduct the in-flight abort test prior to the crew flight test. Using the same vehicle for the in-flight abort test will improve the realism of the ascent abort test and reduce risk. 
  6. Shanklin, Emily (15 de julho de 2019). «UPDATE: IN-FLIGHT ABORT STATIC FIRE TEST ANOMALY INVESTIGATION». SpaceX (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2020 
  7. «SpaceX conducts successful Crew Dragon In-Flight Abort Test». NASASpaceFlight.com (em inglês). 17 de janeiro de 2020. Consultado em 26 de janeiro de 2020 
  8. Northon, Karen (19 de janeiro de 2020). «NASA, SpaceX Complete Final Major Flight Test of Crew Spacecraft». NASA. Consultado em 26 de janeiro de 2020 

Precedido por
Crew Dragon Demo-1
Crew Dragon
Sucedido por
Crew Dragon Demo-2