Dragon Racing

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dragon Racing
Informações gerais
Chefe de equipe Jay Penske
Categorias IndyCar Series (2007-2013)
Fórmula E
Pilotos Bélgica Jérôme d'Ambrosio[1]
Suíça Neel Jani[2]
IndyCar Series
Estreia 500 Milhas de Indianápolis de 2007
Fórmula E
Estreia ePrix de Pequim de 2014
Corridas concluídas 33
Campeã de equipes 0
Campeã de pilotos 0
Vitórias 2
Pole Positions 2
Volta mais rápida 3
Última corrida ePrix de Montreal de 2017
Posição no último campeonato (2016–17) 8° lugar (33 pontos)

A Dragon Racing é uma equipe norte-americana de corridas automobilísticas que compete atualmente pela Fórmula E. A equipe, entre 2007 e 2013, disputou corridas na IndyCar Series. Ela é propriedade de Jay Penske (filho de Roger Penske), foi fundada em 2007 como Luczo Dragon Racing.

História[editar | editar código-fonte]

Tomas Scheckter guia o carro da Dragon (então Luczo-Dragon) nos treinos da Indy 500 de 2008.

A primeira corrida da equipe foi nas 500 Milhas de Indianápolis de 2007, com o piloto australiano Ryan Briscoe.

Em 2008, a equipe participou de 3 provas da IndyCar Series ( Indianápolis, Kansas e Sonoma), com o veterano piloto sul-africano Tomas Scheckter[3]. Em 2009 e 2010, participou da IndyCar com o piloto brasileiro Raphael Matos, que venceu a IndyLights em 2008.

Em 2010 a equipe fundiu-se com a De Ferran Motorsports, criando assim a De Ferran Dragon Racing.[4] A equipe estreou com um quarto lugar de Raphael Matos na São Paulo Indy 300.[5] O experiente norte-americano Davey Hamilton também disputou a temporada ao conduzir um segundo carro na Indy 500.

Em 2011, embora tivesse anunciado a contratação de Tony Kanaan, a equipe anunciou que não participaria da temporada e que estava encerrando suas operações por não conseguir patrocinadores para disputar o campeonato.[6]

Porém, ainda em 2011, a equipe anunciou sua volta para disputar cinco corridas da IndyCar Series com o piloto canadense Paul Tracy, agora com o nome de Dragon Racing.[7] O chinês Ho-Pin Tung e o norte-americano Scott Speed (ex-piloto de Fórmula 1) tentaram se classificar para as 500 Milhas de Indianápolis, mas acabaram sofrendo acidentes, e enquanto Tung não teve condições de participar do Bump Day, Speed ameaçou abandonar o circuito de Indianápolis, mas recuou, porém foi substituído por outro veterano, o canadense Patrick Carpentier (ex-CART e com passagem pela Indy em 2005), que também não foi bem-sucedido após bater o carro #20, encerrando as chances da Dragon de obter vaga na tradicional prova.

Para 2012, a Dragon contratou Sébastien Bourdais (tetracampeão da Champ Car) e Katherine Legge para formarem a dupla de pilotos. Guiando um conjunto Dallara-Lotus, eles tiveram problemas de velocidade nas cinco primeiras corridas do campeonato. Inconformada, a Dragon solicitou a troca de fornecedora de motores, passando a usar os propulsores da Chevrolet a partir do Grande Prêmio de Detroit. Ainda foi firmado um acordo para que houvesse uma alternação entre os pilotos em circuitos mistos e de rua e em ovais: enquanto Bourdais (vigésimo-quinto lugar na temporada, com 173 pontos) guiaria o carro nos mistos e nos circuitos de rua, Katherine Legge (vigésima-sexta colocada, com 137) pilotaria nos ovais.

Em 2013, a equipe mantém Bourdais e contratou o colombiano Sebastián Saavedra para ser companheiro do francês.

Pilotos[editar | editar código-fonte]

Temporadas Piloto Corridas
2007 Austrália Ryan Briscoe 1
2008 África do Sul Tomas Scheckter 6
2009-2010 Brasil Raphael Matos 34
2010 Estados Unidos Davey Hamilton 2
2011 Canadá Paul Tracy 8
2011 China Ho-Pin Tung 8/88
2011 Estados Unidos Scott Speed1 20
2011 Canadá Patrick Carpentier1 20
2012 Reino Unido Katherine Legge 6
2012- França Sébastien Bourdais 7
2013- Colômbia Sebastián Saavedra 7

1Pilotos que participaram apenas das 500 Milhas de Indianápolis.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Fórmula E[editar | editar código-fonte]

(legenda) (resultados em negrito indicam pole position; resultados em itálico indicam volta mais rápida)

Ano Chassis Pneus No. Pilotos 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Pontos Class.
2014–15 Spark-Renault SRT 01E M PEQ PUT PDE BUE MIA LBH MON BER MOS LON 171
6 Espanha Oriol Servià 7 7 9 9
França Loïc Duval 7 9 Ret 3 15 8 3
7 Bélgica Jérôme d'Ambrosio 6 5 8 14 4 6 5 1 11 2 2
2015–16 Spark-Venturi VM200-FE-01 M PEQ PUT PDE BUE MEX LBH PAR BER LON 143
6 França Loïc Duval 4 16† 4 6 4 8 Ret Ret Ret 4
7 Bélgica Jérôme d'Ambrosio 5 14† 3 16 1 7 11 16 9 3
2016–17 Spark-Penske 701-EV M HKG MAR BNA MEX MON PAR BER NYC MTR 33
6 França Loïc Duval 14 18 6 Ret Ret 15 Ret 5 13 Ret 19
Reino Unido Mike Conway 14
7 Bélgica Jérôme d'Ambrosio 7 13 8 14 Ret NC 13 13 Ret 10 11 9
Notas

† – Não completaram a prova, mas foram classificados pois concluíram 90% da prova.

* Temporada ainda em andamento.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «D'Ambrosio to stay at Dragon for fourth season». 8 de junho de 2017. Consultado em 6 de outubro de 2017 
  2. Smith, Topher (25 de agosto de 2017). «Faraday Future Dragon Racing announces Jani for season four». e-racing.net. Consultado em 6 de outubro de 2017 
  3. Cavin, Curt & Ballard, Steve. Scheckter likely back at Indy 500
  4. «Gil de Ferran monta equipe na F-Indy». Portal Terra. 17 de fevereiro de 2010 
  5. «Satisfeito, Gil de Ferran elogia pupilo na estreia de sua equipe». Portal Terra. 15 de março de 2010 
  6. «Fórmula Indy: Gil de Ferran fecha sua equipe». Terceiro Tempo. Consultado em 7 de março de 2011 
  7. «Paul Tracy joins Dragon Racing» (em inglês). ESPN. 2 de abril de 2011. Consultado em 4 de abril de 2011 


Ícone de esboço Este artigo sobre Automobilismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.