Droga sintética

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Anabolizante anadrol 50mg (oximetolona)

Drogas sintéticas ou drogas projetadas (em inglês: designer drugs) substâncias ou mistura de substâncias produzidas através de meios químicos, cujos principais componentes ativos não são encontrados na natureza. O termo sintético é na realidade ao que designa, pois a grande maioria dos fármacos consumidos para todos os fins são sintéticos, bem como aditivos alimentares e substancias utilizadas como cosméticos.

Podem ser administradas sob as formas de injeção, comprimido ou pó, variando seu efeito e seus malefícios de acordo com a substância utilizada.

A maioria das "drogas sintéticas" apresenta efeito psicotrópico: alucinógenos, estimulantes ou depressores (entorpecentes) no sistema nervoso central (SNC) e são consideradas proscritas e/ou de uso controlado pelo Ministério da Saúde e Justiça (no Brasil).

No Brasil estão relacionadas na portaria n.º 344[1] do Ministério da Saúde que foi sucessivamente atualizada por resoluções: RDC nº 98, de 20/11/2000, RDC nº 178, de 17/05/2002 e RDC nº 18, de 28/01/2003; ; que aprovamos o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial.

Tal resolução fundamenta-se na Convenção Única sobre Entorpecentes de 1961 (Decreto n.º 54.216/64); Convenção sobre Substâncias Psicotrópicas, de 1971 (Decreto n.º 79.388/77); Convenção Contra o Tráfico Ilícito de Entorpecentes e Substâncias Psicotrópicas, de 1988 (Decreto n.º 154/91); Decreto-Lei n.º 891/38; Decreto-Lei n.º 157/67; Lei n.º 5.991/73; a Lei n.º 6.360/76; Lei n.º 6.368/76; Lei n.º 6.437/77; Decreto n.º 74.170/74; Decreto n.º 79.094/77; Decreto n.º 78.992/76 e as Resoluções GMC n.º 24/98 e n.º 27/98. Estabeleceu-se uma lista das substâncias entorpecentes e psicotrópicas sujeitas a notificação de receita e controle especial além das Listas - D1 D2 e F1 e F2, que correspondem à substancias também controladas pelo Ministério da Justiça e aparelho policial por serem de uso proscrito. O Oriente médio tem sido um grande polo produtor.[2]

Listas - D1 D2 e F1 e F2

  • Lista de substâncias precursoras de entorpecentes e/ou psicotrópicos;
  • Lista de insumos químicos utilizados como precursores para fabricação e síntese de entorpecentes e/ou psicotrópicos (sujeitos a controle do ministério da justiça);
  • Lista das substâncias de uso proscrito no Brasil ( Lista F1 e F2 - substâncias entorpecentes e substâncias psicotrópicas)

As principais drogas sintéticas proscritas são:

  • Anfetamina: (“Bolinha” ou “arrebite”). Droga produzida desde 1927 como vasoconstrictor, com ação semelhante à cocaína. Muitas drogas sintéticas são derivadas de anfetaminas.
  • LSD 25 (Dietilamida de ácido lisérgico). Sintetizado em 1938, e usado como alucinógeno a partir da década de 1950.
  • Quetamina (Special-K): Anestésico de uso veterinário e humano na forma líquida ou cristal branco que é aspirado. Foi produzido nos anos a partir da década de 1960.
  • GHB (ácido gama-hidroxibutírico): É usado na forma de sal ou diluído em água (conhecido como “ecstasy líquido”). Inicialmente foi produzido como anestésico, e a partir da década de 1960 como droga alucinógena.
  • GLB (Gama-butirolactona). Derivado do GHB, utilizado com a mesma finalidade.
  • PCP (Cloridrato de eniciclidina). Pó branco cristalino solúvel em água que surgiu nos anos 1970. É inalado, ingerido ou injetado
  • Cetamina. Droga anestésica derivada do PCP para uso veterinário e humano produzida em 1965, utilizado logo como alucinógeno.
  • DOB (2,5-dimetoxi-4-bromoanfetamina). Conhecida desde 1967. É um derivado da anfetamina, podendo ser usado como base para a produção do ecstasy.
  • PMA (Para-metoxianfetamina). Anfetamina substituída.
  • PMMA (Para-metoximetilanfetamina). Anfetamina modificada produzida com o nome de “mitsubishi”
  • 2-CB (4-bromo-2,5-dimetoxifenetilamina) . Conhecida como “nexus” tem efeito psicodélico semelhante ao LSD.
  • 2-CT-7 (2,5-dimetoxi-4(n)-propiltiofenetilamina) com efeito psicodélico semelhante ao LSD. O D-CB e o 2-CT-7 foram produzidos na década de 1970.
  • MDMA (ecstasy): Um derivado de anfetamina. Comprimido ingerido por via oral. O ecstasy foi sintetizado em 1912, e o seu uso como entorpecente iniciou-se na década de 1970 nos EUA.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. portaria n.º 344, de 12 de maio de 1998 Arquivado em 25 de janeiro de 2010, no Wayback Machine. Anvisa
  2. Department Of State. The Office of Electronic Information, Bureau of Public Affairs (17 de janeiro de 2007). «International Narcotics Control Straregy Report -- Volume I: Drug and Chemical Report». 2001-2009.state.gov (em inglês). Consultado em 18 de dezembro de 2019 


Ícone de esboço Este artigo sobre uma droga é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.