Drones (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Drones)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Drones
Álbum de estúdio de Muse
Lançamento Austrália 5 de junho de 2015
Reino Unido 8 de junho de 2015
Estados Unidos 9 de junho de 2015
Gravação 2014-2015
Warehouse Studio, Vancouver, Canadá
Gênero(s) Rock alternativo,[1] hard rock,[2] rock progressivo[3]
Duração 52:40
Gravadora(s) Warner Bros. Records
Helium 3
Produção Robert John "Mutt" Lange, Muse
Cronologia de Muse
Live at Rome Olympic Stadium
(2013)
Simulation Theory
(2018)
Singles de Drones
  1. "Dead Inside"
    Lançamento: 23 de março de 2015
  2. "Mercy"
    Lançamento: 18 de maio de 2015
  3. "Revolt"
    Lançamento: 4 de novembro de 2015
  4. "Aftermath"
    Lançamento: 11 de março de 2016
  5. "Reapers"
    Lançamento: 16 de abril de 2016

Drones é o sétimo álbum de estúdio da banda britânica de rock Muse.[4][5] O disco foi produzido por Robert Lange e foi lançado em junho de 2015.[6] Em 2016, foi premiado com o Grammy de "Melhor Álbum de Rock".

Bastidores e gravação[editar | editar código-fonte]

Nos dois discos anteriores, o The Resistance (2009) e o The 2nd Law (2012), Muse experimentou com orquestra e música eletrônica.[7][8] Em dezembro de 2013, eles lançaram um álbum de vídeo, Live at Rome Olympic Stadium; o guitarrista e letrista Matthew Bellamy disse que a banda gravou o show para "capturar alguns extremos do que vinhamos fazendo já que nós queremos ir numa direção diferente no futuro".[7]

Muse começou a escrever canções para o sétimo álbum logo após o concerto em Roma, no final de 2013. Bellamy afirmou para a revista Rolling Stone: "deve ser algo que realmente se distancie das coias adicionais que nós temos experimentado nos últimos dois trabalhos... eu meio que senti que seria bom se reconectar e nos lembrar do básico sobre quem somos".[7]

Em outubro de 2014, Muse entrou no The Warehouse Studio, em Vancouver, para iniciar o processo de gravação.[9][10] Depois de auto-produzir os dois últimos discos, a banda decidiu chamar o produtor Robert John "Mutt" Lange para ajudá-los com Drones.[11][12][13] A primeira sessão de gravação foi a 19 de outubro, com a banda descrevendo o dia como "emotivo".[14] Muse voltou ao estúdio em novembro de 2014.[15] No começo de abril de 2015, o baterista Dominic Howard e Rich Costey publicaram em seus instagrams que eles haviam terminado a mixagem do álbum.[16][17]

Contexto[editar | editar código-fonte]

Respondendo a um fã no Twitter, em setembro de 2014, Bellamy afirmou que o tema do álbum tinha a ver com ecologia profunda, falta de empatia e Terceira Guerra Mundial.[18] Em março de 2015, ele afirmou:

Ao colocar o primeiro single do álbum, a canção "Dead Inside", dentro do contexto da narrativa, Matt disse:

Em uma entrevista a Annie Mac, da BBC Radio 1, no dia do lançamento da primeira canção promocional, Bellamy descreveu Drones como uma "metáfora moderna sobre o que é perder a empatia... através da tecnologia moderna, obviamente através da guerra de drones, é possível na verdade fazer coisas horríveis com controle remoto, a grandes distâncias, sem sentir nenhuma consequência, ou até não se sentir responsável de qualquer modo".[21]

Faixas[editar | editar código-fonte]

CD
N.º Título Duração
1. "Dead Inside"   4:23
2. "[Drill Sergeant]"   0:29
3. "Psycho"   5:16
4. "Mercy"   3:51
5. "Reapers"   6:10
6. "The Handler"   6:45
7. "[JFK]"   1:34
8. "Defector"   4:51
9. "Revolt"   3:36
10. "Aftermath"   4:39
11. "The Globalist"   9:42
12. "Drones"   5:17

Créditos[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Pontuações agregadas
Fonte Avaliação
Metacritic 63/100[22]
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
AllMusic 3.5 de 5 estrelas.[23]
Los Angeles Times 1.5 de 5 estrelas.[24]
NME 7 de 10 estrelas.[25]
The Observer 3 de 5 estrelas.[26]
Pitchfork Media 4.5 de 5 estrelas.[27]
Q 4 de 5 estrelas.[28]
Rolling Stone 4 de 5 estrelas.[29]
The Telegraph 4 de 5 estrelas.[30]
Time Out London 1 de 5 estrelas.[31]
Spin 5 de 10 estrelas.[32]

Drones recebeu críticas, em sua maioria, positivas. No site Metacritic, ele recebeu uma nota 63 (de 100) baseado em 25 resenhas de críticos profissionais (nove foram favoráveis).[22]

A revista Kerrang! deu uma nota máxima para o álbum, afirmando que era um "clássico claustrofóbico que afia o foco no que é possivelmente em nome do rock de pensamento alto".[22] Já a revista Q disse que, apesar da banda ter falado que o disco seria uma "volta as origens", Drones é "tudo menos 'de volta ao básico' de garage rock... condizente com sua narrativa conceitual progressiva sobre controle da mente, é um álbum de interesses desmedidos".[28] David Fricke, da Rolling Stone, disse que o disco era um "verdadeiro prazer" e o elogiou dizendo que "um bom update da base guitarra-baixo-bateria", completando afirmando que o disco era "o que o Muse sabe fazer de melhor".[29] A NME escreveu dizendo que Drones abordava temas rotineiros da banda como "lavagem cerebral, superpotências belicistas, supressão da Verdade e a necessidade de lutar contra as mãos que nos sangram, que ainda ressoa em 2015, mas obliquamente ... a música do Muse mais uma vez se iguala a intriga aventureira de Bellamy".[25]

O site AllMusic disse que "é difícil não chegar a conclusão [do Muse] de que a guerra é ruim, mas a inclinação de escrever tudo em letras maiúsculas e grifadas é muito bom quando diz respeito a música".[23] Kitty Empire, do The Observer, afirmou que, apesar das letras "banais" e tema "confuso", uma parte de Drones é, segundo ele, "bem executado".[26] Ian Cohen, do site Pitchfork, achou que Drones faltou sutileza e criticou as letras das canções, afirmando: "qualquer prazer que possa ser gerado pela melodia admirável de Bellamy, isso é negado pela insistência do Muse em tentar ser profundo ao invés de divertido".[27] Oliver Keens, da revista Time Out London, disse que o jeito como o álbum abordou o tema dos drones (ou VANTs) é de um jeito "sem tato e grosseiro" e a história é "tão entediante como comida de cachorro – de um teórico da conspiração bem fraquinho ... Nós costumávamos reclamar que os músicos não tratavam mais de temas políticos. Baseado neste trabalho [do Muse], talvez tenha sido melhor fazer nada mesmo".[31] A versão eletrônica do jornal Los Angeles Times também não deu um parecer favorável ao álbum, dizendo que "apesar de apostar no tema certo, Drones pode ter passado batido. Infelizmente, os esforços do Muse mal conseguem se erguer e nem conseguem sobreviver uma guerra contra mata-moscas".[24]

Comercial[editar | editar código-fonte]

Drones se tornou o primeiro disco do Muse a estrear em primeiro lugar na tabela dos mais vendidos nos Estados Unidos (a Billboard 200), ao vender pelo menos 84 000 cópias em sua primeira semana de lançamento (79 000 unidades físicas). Na semana anterior, o álbum How Big, How Blue, How Beautiful, do grupo Florence and the Machine, também alcançou o topo das paradas americanas. Esta foi a primeira vez que dois álbuns de artistas britânicos alcançaram o topo das paradas dos Estados Unidos desde 1956. Ainda assim, apesar da boa estreia, Drones acabou vendendo menos que os seus antecessores.[33]

Nas paradas dos mais vendidos do Reino Unido o álbum saiu na frente e vendeu perto de 73 000 unidades em sua primeira semana de comercialização, se tornando o quinto disco da banda a alcançar o topo da lista dos mais vendidos na Inglaterra.[34] Segundo a Official Charts Company, Drones permaneceu como o álbum mais vendido na Grã-Bretanha em sua segunda semana de lançamento.[35]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2016, este disco levou o prêmio Grammy de Melhor Álbum de Rock. Assim, Drones se tornou o segundo trabalho do Muse a levar um prêmio Grammy (o outro foi o The Resistance, que venceu na mesma categoria cinco anos antes).[36]

Tabelas[editar | editar código-fonte]

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

Região Data Formato Gravadora
 Austrália[50] 5 de junho de 2015 CD, CD+DVD, LP, CD+DVD+LP, download digital Warner Bros.
 Áustria[51]
 Finlândia[52]
 Alemanha[53]
 Irlanda[54]
 Nova Zelândia[55]
Suíça[56]
 Reino Unido[6] 8 de junho de 2015
 França[57]
 Polônia[58]
 Canadá[59] 9 de junho de 2015
 Itália[60]
 Japão[61]
Flag of Spain.svg Espanha[62]
 Estados Unidos[63]
 Noruega[64] 10 de junho de 2015
 Suécia[65]

Referências

  1. «Muse - Drones». PopMatters. 9 de junho de 2015. Consultado em 18 de junho de 2015 
  2. «Muse, Paul Weller and FFS bring back the 1970s we should have had». Smh.com. Consultado em 19 de junho de 2015 
  3. Harley, Kevin (6 de junho de 2015). «Muse, Drones, album review: unrepentantly ambitious and laced with emotional intrigue». The Independent 
  4. Sharp, Tyler. «Muse to release new album, 'Drones'». Alternative Press. Consultado em 7 de fevereiro de 2015 
  5. Khomami, Nadia (26 de janeiro de 2015). «Muse confirm new album title 'Drones' in latest in-the-studio video». NME. Consultado em 7 de fevereiro de 2015 
  6. a b "Muse announce new album 'Drones' for June and confirm live dates". Página acessada em 11 de março de 2015.
  7. a b c Greene, Andy (2 de dezembro de 2013). «Muse Singer Matt Bellamy: Live DVD Completes an 'Upside-Down Journey'». Rolling Stone. Consultado em 7 de fevereiro de 2015 
  8. «Muse: 'Our new album is set for Classic FM'». NME. Consultado em 7 de fevereiro de 2015 
  9. «Muse are finish with the first session of the new album!». Matter of Sound. 19 de outubro de 2014. Consultado em 3 de abril de 2015 
  10. Brandle, Lars (6 de outubro de 2014). «Muse Returns to the Studio». Billboard. Consultado em 7 de fevereiro de 2015 
  11. Trendell, Andrew (24 de outubro de 2014). «Muse working with AC/DC producer Robert 'Mutt' Lange on new album». Gigwise. Consultado em 7 de fevereiro de 2015 
  12. Goodacre, Kate. «Muse join forces with producer Mutt Lange for new studio album». Digital Spy. Consultado em 3 de junho de 2015 
  13. «Inside Muse's 'Drones' Strike: Matt Bellamy on High-Concept LP». Rolling Stone. Consultado em 4 de junho de 2015 
  14. Van Nguyen, Dean (19 de outubro de 2014). «Muse complete 'emotional' first session for new album». NME. Consultado em 7 de fevereiro de 2015 
  15. Trendell, Andrew. «Muse 'back in action' in studio to finish seventh album». Gigwise. Consultado em 7 de fevereiro de 2015 
  16. «Dom Howard Instagram». Instagram. Consultado em 6 de abril de 2015 
  17. «Rich Costey Instagram». Instagram. Consultado em 6 de abril de 2015 
  18. Khomami, Nadia (5 de fevereiro de 2015). «Muse confirm new album title 'Drones' on Instagram». NME. Consultado em 4 de junho de 2015 
  19. Morris, Andy; Trendell, Andrew (11 de março de 2015). «Muse announce Drones album and UK Psycho Tour». Gigwise. Consultado em 13 de março de 2015 
  20. Trendell, Andrew (23 de março de 2015). «New Muse single 'Dead Inside' to be premiered today». Gigwise. Consultado em 3 de junho de 2015 
  21. Britton, Luke Morgan. «Muse say new album 'Drones' is 'a modern metaphor for what it is to lose empathy'». NME. Consultado em 24 de março de 2015 
  22. a b c «Reviews for Drones by Muse». Metacritic. Consultado em 10 de junho de 2015 
  23. a b Erlewine, Steven Thomas. «Drones - Muse: Overview». AllMusic. Rovi Corporation. Consultado em 8 de junho de 2015 
  24. a b Roberts, Randall. «Concept album by Muse just drones on». Los Angeles Times. Consultado em 9 de junho de 2015 
  25. a b Beaumont, Mark. «NME Reviews - Muse - 'Drones'». NME. Consultado em 27 de maio de 2015 
  26. a b Empire, Kitty (7 de junho de 2015). «Muse: Drones review – an Orwellian breakup album». The Guardian. Guardian Media Group. Consultado em 9 de junho de 2015 
  27. a b Cohen, Ian (9 de junho de 2015). «Muse: Drones». Pitchfork Media. Consultado em 9 de junho de 2015 
  28. a b Perry, Andrew (Julho de 2015). «High Voltage». Q. p. 110. Consultado em 11 de junho de 2015. Arquivado do original em 11 de junho de 2015 
  29. a b Fricke, David. «Drones: Muse – Warner Bros.». Rolling Stone. Consultado em 9 de junho de 2015 
  30. McCormick, Neil (6 de junho de 2015). «Muse, Drones, review: 'more than a little Spinal Tap'». The Telegraph. Consultado em 11 de junho de 2015 
  31. a b Keens, Oliver (5 de junho de 2015). «Muse – 'Drones' album review». Time Out. Consultado em 10 de junho de 2015 
  32. "Review: Even Muse’s Idea of ‘Back to Basics’ Is Complicated on ‘Drones’". Página acessada em 10 de junho de 2015.
  33. a b "Muse Earns Its First No. 1 Album on Billboard 200 Chart". Página acessada em 17 de junho de 2015.
  34. a b Sexton, Paul. «Muse's 'Drones' Opens At No. 1 in U.K.». Prometheus Global Media. Consultado em 17 de junho de 2015 
  35. Moss, Liv. «Muse's Drones heading for second week at Number 1». The Official Charts Company. Consultado em 18 de junho de 2015 
  36. "Muse Win Best Rock Album for ‘Drones’ at 2016 Grammy Awards". Página acessada em 16 de fevereiro de 2016.
  37. a b c d e f g h i j k l m n "Charts: Drones (album)". Página acessada em 15 de junho de 2015.
  38. "Muse - Official Charts Company". Página acessada em 15 de junho de 2015.
  39. «Muse - Drones (France)». Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em 2 de julho de 2015 
  40. "GFK Chart-Track Albums: Week 24, 2015". Irish Recorded Music Association. Página acessada em 15 de junho de 2015.
  41. "Oricon Top 50 Albums: 2015-06-22". Página acessada em 18 de junho de 2015.
  42. "Oficjalna lista sprzedaży :: OLIS - Official Retail Sales Chart". Página acessada em 15 de junho de 2015.
  43. "ARIA Albums : The Weeknd Takes Top Spot On Australian Chart". Australian Recording Industry Association. Página acessada em 11 de setembro de 2015.
  44. "Ultratop − Goud en Platina – 2015". Belgian Entertainment Association. Página acessada em 11 de setembro de 2015.
  45. "Canadian album certifications – Muse – Drones". Music Canada. Página acessada em 11 de setembro de 2015.
  46. "Italian album certifications – Muse – Drones". Federazione Industria Musicale Italiana. Página acessada em 11 de setembro de 2015.
  47. "The Official Swiss Charts and Music Community: Awards (Muse; 'Drones')". Federação Internacional da Indústria Fonográfica. Página acessada em 11 de setembro de 2015.
  48. "British album certifications – Muse – Drones". British Phonographic Industry. Página acessada em 30 de junho de 2015.
  49. "Muse – Drones Platinum in Russia". NFPF. Página acessada em 2 de julho de 2015.
  50. "Muse Confirm June Release For New Album 'Drones'". Página acessada em 4 de junho de 2015.
  51. "Austria: Drones (CD)". Página acessada em 4 de junho de 2015.
  52. "Finland - Muse : Drones". Página acessada em 4 de junho de 2015.
  53. "Germany: Muse - Drones". Página acessada em 4 de junho de 2015.
  54. «Drones by Muse». iTunes (IE). Consultado em 15 de março de 2015 
  55. "New Zealand: DRONES (DELUXE EDITION) - Muse" Arquivado em 2 de abril de 2015, no Wayback Machine.. Página acessada em 4 de junho de 2015.
  56. "Switzerland: Drones- MUSE". Página acessada em 4 de junho de 2015.
  57. France: Muse - Drones". Página acessada em 4 de junho de 2015.
  58. «Nowy album Muse "Drones" Premiera w czerwcu» (em Polish). Warner Music Poland. Consultado em 4 de junho de 2015. Arquivado do original em 2 de abril de 2015 
  59. Canada: Muse - Drones". Página acessada em 4 de junho de 2015.
  60. Italy: Muse - Drones". Página acessada em 4 de junho de 2015.
  61. Japan: Muse - Drones". Página acessada em 4 de junho de 2015.
  62. Spain: Muse - Drones". Página acessada em 4 de junho de 2015.
  63. Payne, Chris (11 de março de 2015). «Muse Reveals Release Date, Art & Track List for New 'Drones' Album». Billboard. Consultado em 4 de junho de 2015 
  64. "Norway: Drones (2LP) (Vinyl LP)". Página acessada em 4 de junho de 2015.
  65. "Sweden: Drones (2LP) (Vinyl LP)". Página acessada em 4 de junho de 2015.