Duílio Dias Júnior

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Duílio
Informações pessoais
Nome completo Duílio Dias Júnior
Data de nasc. 13 de março de 1957 (59 anos)
Local de nasc. Curitiba (PR),
Nacionalidade  Brasil
Altura 1,86 m
Apelido junior
Informações profissionais
Posição zagueiro
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1976-1980
1981
1982
1983-1985
1985-1988
1988-1991
1991-1992
1992-1995
Brasil Coritiba
Brasil Portuguesa
Brasil America
Brasil Fluminense
Portugal Sporting
Portugal Estrela Amadora
Portugal Ovarense
Portugal Portimonense
00054 000(4)
00014 000(0)
000010 000(0)
000146 000(8)
Times/Equipas que treinou
1998
2007
2011
2011
2012
2012
2015
2016-
Brasil Fluminense (interino)
Cazaquistão Kazakhmys
Brasil Serrano
Brasil Nova Iguaçu
Brasil Rio Branco-ES
Brasil America-RJ
Brasil Rio Branco-ES
Brasil Atletico Itapemirim
10
Última atualização: 7052016

Duílio Dias Júnior, mais conhecido como Duílio (Curitiba, 13 de março de 1957), é um ex-futebolista brasileiro que atuava como zagueiro. Atualmente é treinador do Clube Atlético Itapemirim (ES).

Duílio Dias Júnior é filho do maior goleador do Coritiba em campeonatos paranaenses, o ídolo Duílio Dias[1].

Carreira[editar | editar código-fonte]

Revelado pelo Coritiba em 1977, conquistou o tricampeonato paranaense em 1976, 1978 e 1979[2], e logo após, jogou pela Portuguesa de Desportos e pelo America-RJ, onde foi campeão da Taça Rio (2° turno do campeonato estadual) e do Torneio dos Campeões da CBF (competição na qual jogou os 10 jogos e marcou 2 gols), até transferir-se para o Fluminense, em 1983.

No Flu, Duílio formou com Ricardo Gomes dupla de zaga muito eficiente, com média de apenas 0,5 gols por partida na conquista do Campeonato Brasileiro de 1984, tendo conquistado também os títulos dos campeonatos cariocas de 1983 e 1984, considerando somente os principais títulos oficiais.[2][3]

Duílio, embora não tenha jogado, foi convocado para a Seleção Brasileira em 1979, em amistoso contra a Seleção Baiana disputado no dia 5 de julho de 1979[4], ainda como jogador do Coritiba.

Em Portugal, foi campeão da Taça de Portugal de 1989–90, equivalente a Copa do Brasil, pelo Estrela Amadora.

Como treinador, teve destaque no Kazakhmys, do Cazaquistão, na temporada 2011, no Serrano[5] e Nova Iguaçu.[6]. Também comandou o Rio Branco do Espírito Santo e[7], de 2012 até 2014, o America, retornando ao Rio Branco para ser campeão capixaba em 2015.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Coritiba
America
Fluminense
Estrela Amadora

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Rio Branco

Enlace externo[editar | editar código-fonte]

Site IMORTAIS DO FUTEBOL - Esquadrão Imortal - Fluminense 1983-1985, página editada em 6 de agosto de 2012 e disponível em 13 de novembro de 2016.

Referências

  1. Duílio, o maior goleador da história do Coxa Jornal Gazeta do Povo
  2. a b «Que Fim Levou? - Duílio». Terceirotempo.ig.com.br. Consultado em 16 de junho de 2011. 
  3. FEITAL, Bernardo; BITTENCOURT, Marlos (1º de dezembro de 2010). «Campeão em 1984, Duílio elogia Gum e vê futuro para o zagueiro no Flu». Universo Online. Consultado em 16 de junho de 2011. 
  4. Jornal do Brasil de 4 de abril de 1979, página 30.
  5. Intertv (13.04.2011). «Duílio não é mais técnico do Serrano». Consultado em 07.01.2012. 
  6. FutRJ (01.06.2011). «Duílio será técnico do Nova Iguaçu na Copa Rio». Consultado em 07.01.2012. 
  7. Time mais vezes campeão terá ex-zagueiro do Flu e Lusa como treinador


Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.