Ducado de Brabante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrow 2.svg
Este artigo ou secção deverá ser fundido com Brabante. (desde outubro de 2016)
Se discorda, discuta sobre esta fusão aqui.
Mapa do Ducado de Brabante (1350) dentro das fronteiras do Sacro Império Romano (baixo relevo) sendo com o contorno das fronteiras do atual grupo de Benelux dos Estados
Escudo de armas dos duques de Brabanteo rugido do leão de ouro pronto para a luta

O Ducado de Brabante é um antigo ducado situado no sul dos Países Baixos e norte da Bélgica atual. Sua extensão cobria a atual província neerlandesa do Brabante do Norte, as atuais províncias belgas de Antuérpia, Brabante Valão, Brabante Flamengo, e também a região de Bruxelas.

História[editar | editar código-fonte]

Origens e extensão[editar | editar código-fonte]

Mapa do Ducado de Brabante; território cobrindo aproximadamente atual província holandesa de Brabante do Norte , as três províncias belgas de Antuérpia , Brabante Valão e Brabante Flamengo , e a Região de Bruxelas-Capital.

O Ducado de Brabante possui uma origem e uma história complexas. Nas idas dos anos mil, os condes de Lovaina obtiveram o condado vizinho de Bruxelas (entre o rio Sena e o Dyle) e uma concessão sobre a abadia de Gembloux.

Entre 1085/1086, o conde Henrique III de Lovaina recebeu o condado de Brabante do Imperador do Sacro-Império Romano-Germânico Henrique IV. Essa concessão imperial permitiu a eles carregar o título de landgravo de Brabante. Esse condado é elevado a ducado em 1183/1184 em favor de Henrique I de Brabante, primeiro duque de Brabante.

Em 1106, Godofredo I de Brabante, landgravo de Brabante e conde de Lovaina e Bruxelas, foi nomeado duque da Baixa-Lotaríngia pelo rei dos Romanos Henrique V. Na mesma ocasião, obteve Antuérpia e outros.

Em 23 de setembro de 1190, devido a ordens do Schwäbisch-Hall, alguns dias depois da morte de Godofredo III de Lovaina, o título de duque da Baixa-Lotaríngia perde sua autoridade territorial em favor do ducado de Lovaina. Ao mesmo tempo, o filho de Godofredo, Henrique I de Brabante, já duque de Brabante, recebe o poder ducal dentro de seus próprios territórios e também o título honorífico de duque da Lotária.

Ele procede, então, com um conflito aberto com os duques de Hainaut e de Namur (este último que havia se tornado marquês do Sacro-Império em 1190), conflito este conhecido sob o título de Guerras de Lembeek, nos quais um tentava tomar o território do outro. Um tratado de paz foi finalmente assinado em 1194, fixando definitivamente as fronteiras entre os condados de Brabante e Hainaut.

Por conseqüência, o ducado se estende ainda mais a leste, e, depois da vitória na Worringen em 1288, formou com o ducado de Limburgo uma aliança que duraria perto de cinco séculos. Havendo se tornado rico e poderoso, o ducado de Brabante pôde também se livrar do Sacro-Império Romano-Germânico. Economicamente, o ducado joga de igual para igual com seu vizinho, o condado de Flandres. Em 1312, o duque João II de Brabante dá uma constituição a seu ducado ao assinar a Carta de Kortenberg, que foi complementada pelo sequente ato de Joyeuse Entrée em 1356.

No ducado de Brabante, havia sete vilas: Antuérpia, Bois-le-Duc, Bruxelas, Léau, Lovaina, Nivelas e Tirlemont.

A dominação borgonhesa[editar | editar código-fonte]

O Ducado de Brabante em 1477

Em 1430, depois da morte de Filipe de Saint-Pol e de seu irmão João IV de Brabante (também conhecido pelo nome de João de Borgonha), três anos se passaram sem que a Casa de Brabante tivesse herdeiros, até que esta passou a ser controlada pelos borgonheses e terminaria por ser integrada às Dezassete Províncias do imperador Carlos V, e, em seguida, aos Países Baixos espanhóis. O Ducado de Brabante se juntou a uma confederação em que os membros mantinham grande autonomia, e portanto Brabante e Flandres se tornaram regiões-chave.

Se inicialmente Brabante faria parte de uma secessão para formar as Províncias Unidas com as províncias do norte dos Países-Baixos, acabou por ser cortado em dois com o início da Guerra dos oitenta anos. Sua parte setentrional fará parte, definitivamente, das Províncias Unidas, como país da União, ao mesmo tempo que a parte sul permaneceu sob o domínio da Espanha católica, conservando uma autonomia relativa. Os Países Baixos do Sul passaram, em seguida, ao domínio da Áustria. Em 1789, Brabante se revoltou contra as reformas políticas e religiosas do imperador José II com a revolução brabantina. As províncias vizinhas dos Países Baixos austríacos seguiram, formando os Estados Belgas Unidos, mas estas últimas foram rapidamente reconquistadas pelo Império, e depois anexadas à França em 1795.

Desintegração progressiva[editar | editar código-fonte]

O que restou do Ducado de Brabante foi dividido entre dois departamentos, o Dyle -ao sul, ao redor de Bruxelas-, e o Deux-Nèthes –ao norte, ao redor de Antuérpia. Em 1815, estes dois departamentos foram transformados em províncias do território dos Países Baixos como conseqüência da derrota de Napoleão em Waterloo, e formara, enfim, as províncias de Brabante e de Antuérpia quando da criação do Estado belga em 1830. A própria província de Brabante foi cortada em dois em 1995 entre Brabante flamengo e Brabante valão, além de que Bruxelas foi extraída para formar uma região autônoma.

Lista dos duques de Brabante[editar | editar código-fonte]

Ver Lista dos duques de Brabante.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]