Due once di piombo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Due once di piombo
Meu nome é Pécos (BR)
 Itália
1966 •  cor •  83 min 
Direção Maurizio Lucidi
Produção Franco Palombi
Gabriele Silvestri
Roteiro Adriano Bolzoni
Elenco Robert Woods
Pier Paolo Capponi
Lucia Modugno
Género Faroeste
Música Coriolano Gori
Idioma Italiano
Cronologia
Último
Pecos è qui: prega e muori
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

Due once di piombo (Meu nome é Pécos (título no Brasil) ) é um filme italiano de 1967, um dos filmes mais importantes da carreira do ator Robert Woods, dirigido pelo diretor Maurizio Lucidi.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Pécos Martinez foi testemuna de um assassinato e roubo. O dinheiro, escondido pelos assassinos dentro de um barril, transformou a vida dos habitantes do pequeno povoado em um inferno.Cansado, Pécos se apodera do barril e o esconde, ficando a espera do retorno dos bandidos.Sem Piedade, ele empreende uma caçada e vai eliminando cada integrante do bando.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Robert Woods… Pecos Martinez
  • Pier Paolo Capponi… Joe Kline
  • Lucia Modugno… Mary
  • Peter Carsten… Steve
  • Luigi Casellato… Tedder
  • Cristina Iosani… Ester
  • Giuliano Raffaelli… Dr. Berton
  • Maurizio Boni… Ned
  • Umberto Raho… Morton
  • Peter Martell
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.