Dundasita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dundasita
Dundasita (mineral branco) e crocoíta de Dundas, Tasmânia. O campo de visão é de 5 mm.
Fórmula química PbAl2[(OH)2|CO3]2 • H2O
Ocorrência Raro
Propriedades cristalográficas
Classe de simetria Ortorrômbica dipiramidal
Propriedades físicas
Dureza 2
Referências [1][2][3]

Dundasita é um raro mineral do grupo dos carbonatos com chumbo e alumínio. O mineral recebeu esse nome em função da localidade mineradora de Dundas, Tasmânia, na Austrália.[1] O mineral foi descoberto na Adelaide Proprietary Mine.[4] A dundasita foi descrita pela primeira vez por William Frederick Petterd em 1893.[5]

A dundasita é um incomum mineral secundário ocorrendo na região oxidada de depósitos de minério de chumbo.[2] Ela normalmente cobre outro mineral, a crocoíta. Também pode ser coberta pela cerusita amarela.[4] É possível haver associação a outros minerais, tais como a plattnerita, azurita, malaquita, piromorfita, mimetita, beudantita, duftita, crocoíta, gibbsita, allophane e limonita.[2]

Além de sua localização na ilha da Tasmânia, o mineral também pode ser encontrado em vários outros lugares: Nova Zelândia, Austrália, China, Bélgica, Alemanha, França, Grécia, Reino Unido, Irlanda, Itália, Áustria, República Tcheca, Namíbia e Estados Unidos.[1]

Referências

  1. a b c «Dundasite mineral information and data». mindat.org. Consultado em 1 de maio de 2011 
  2. a b c «Handbook of Mineralogy: Dunasite» (PDF). RRUF Database. Consultado em 1 de maio de 2011 
  3. «Dundasite Mineral Data». Webmineral. Consultado em 1 de maio de 2011 
  4. a b Bottrill, Ralph (12 de abril de 2009). «Dundasite». Consultado em 16 de outubro de 2009 
  5. «Volume 14». Great Britain: Mineralogical Society. The Mineralogical magazine and journal of the Mineralogical Society. 1965 
Ícone de esboço Este artigo sobre um mineral ou mineraloide é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.