Dungal de Bobbio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Dungal de Bobbio
Nascimento Século IX
Morte 828
Ocupação astrônomo, poeta, professor, sacerdote, escritor
Religião Igreja Católica

Dungal de Bobbio (em latim: Dungalus; fl. 811–828) foi um monge, professor, astrônomo e poeta irlandês. É possível ainda ainda que ele seja a mesma pessoa que o chamado "Hibernicus exul".

Biografia[editar | editar código-fonte]

Dungal nasceu na Hibérnia (moderna Irlanda) em algum momento no final do século VIII. O local exato não se sabe, mas é possível que ele tenha estudado numa escola em Bangor. Em algum ponto perto de 800, Dungal saiu da Irlanda. Em 811, já estava vivendo no mosteiro em Saint-Denis, perto de Paris. Uma carta de Alcuíno parece identificá-lo como bispo.

Ele mudou-se depois para Pavia e finalmente para Bobbio.

Dungal escreveu um poema sobre a sabedoria e as sete artes liberais. Em 823, foi mencionado num capitulário de Lotário I. Dois anos depois, foi nomeado, por decreto imperial, mestre da escola em Pavia. Em 827 ou 828, defendeu a veneração de imagens contra o bispo de Turim, Cláudio e escreveu, a pedido de Luís, o Piedoso, uma obra refutando seus argumentos.

Morreu em data desconhecida depois disto, provavelmente no Mosteiro de Bobbio. Ele deixou para a abadia sua valiosa biblioteca, com 27 volumes,[1] entre os quais é possível que estivesse o "Antifonário de Bangor".

Eclipses solares[editar | editar código-fonte]

Numa carta endereçada a Carlos Magno, Dungal respondeu a uma questão do imperador sobre o motivo da ocorrência de um eclipse solar em 810[2] baseando-se nos ensinamentos de Macróbio, Plínio e outros autores antigos.[3] Esta carta demonstra "um conhecimento de astronomia muito além das ideias de seu tempo".[4]

Referências

  1. A nova edição do catálogo de Bobbio de M. TOSI, ‘Il governo abbaziale di Gerberto a Bobbio’, in Archivum Bobiense, 2 (1985), pp. 195-223, com a herança de Dungal nos números 496 to 522
  2. M. L. W. Laistner, Thought and Letters in Western Europe: A.C. 500 to 900, 2nd. ed., (Ithaca: Cornell Univ. Pr., 1957), pp. 214, 290-91.
  3. Bruce S. Eastwood, "The Astronomy of Macrobius in Carolingian Europe: Dungal's Letter of 811 to Charles the Great", Early Medieval Europe, 3(1994): 117-134
  4. «Dungal». Catholic Encyclopedia. Consultado em 20 de março de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Obras de Dungal em latim[editar | editar código-fonte]