Duplex (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Duplex
 Estados Unidos
2003 •  cor •  89 min 
Direção Danny DeVito
Produção Drew Barrymore
Stuart Cornfeld
Larry Doyle
Nancy Juvonen
Jeremy Kramer
Ben Stiller
Roteiro Larry Doyle
Narração Danny DeVito
Elenco Ben Stiller
Drew Barrymore
Eileen Essel
Gênero comédia
humor negro
Música David Newman
Cinematografia Anastas Michos
Edição Greg Hayden
Lynzee Klingman
Companhia(s) produtora(s) Flower Pictures
Red Hour Productions
FilmColony
Jersey Companies
Distribuição Estados Unidos Miramax Films
Brasil Imagem Filmes
Lançamento Estados Unidos 26 de setembro de 2003
Brasil 19 de março de 2004[1]
Reino Unido 30 de abril de 2004
Portugal 22 de julho de 2004[2]
Idioma inglês
Orçamento US$ 40 milhões
Receita US$ 19.322.135
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Duplex é um filme estadunidense de 2003, do gênero comédia de humor negro, dirigido e narrado por Danny DeVito, e estrelado por Ben Stiller e Drew Barrymore.

O filme foi chamado de Our House para o seu lançamento no Reino Unido e na Irlanda.[3]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Alex Rose e Nancy Kendricks são um jovem e belo casal de Nova York, que estão em busca do apartamento de seus sonhos, quando finalmente encontram o prédio perfeito, no Brooklyn. O duplex é um sonho realizado, completo e com três lareiras, mas exceto por um único inconveniente: A Sra. Connelly, a velha senhora que mora na parte de cima do apartamento. Supondo que ela é idosa e doente, o casal a deixa permanecer morando no local.

No entanto, eles logo percebem que a Sra. Connelly, na verdade, é uma velhinha energética e extravagante, que gosta de assistir televisão em volume altíssimo, tem uma arara de estimação e ensaia em uma barulhenta banda de metais. Como escritor, Alex está tentando terminar seu romance contra um prazo iminente. No entanto, ele é interrompido diariamente por inúmeros pedidos de ajuda da Sra. Connelly, que começam a se tornar cada vez mais frequentes. Alex e Nancy tentam convencer a Sra. Connelly a se mudar, mas ela não aceita. Quando o casal vai a polícia, prestar queixa da velha pelo barulho, descobrem que a Sra. Connelly já os denunciou, acusando o casal de assédio.

Quando Nancy perde o emprego, os dois são obrigados a ficarem em casa, juntamente com a Sra. Connelly. A partir daí, a raiva se transforma em fantasias homicidas e o casal decide finalmente contratar um assassino profissional, Chick, para matar a velha. No entanto, o preço do assassino para fazer o serviço é de US$ 25.000, mas eles não tem todo esse dinheiro. Alex tenta conseguir dinheiro com seu colega de trabalho, Coop, mas não consegue o empréstimo. Desesperados e precisando do dinheiro em dois dias, eles vendem tudo que tem em casa e o dia do assassinato é marcado para a véspera de natal. Chick não consegue matar a Sra. Connelly, quando ela se defende com seu arpão, atirando no ombro do assassino.

Quando Alex e Nancy decidem vender o duplex e se mudar, descobrem que a velha Sra. Connelly morreu enquanto dormia sentada em sua poltrona. Segundo o narrador, Alex e Nancy se mudaram para o Bronx e Alex se inspirou na sua experiência desagradável vivendo com a Sra. Connelly para escrever um livro, que se tornou um best-seller de sucesso. Antes do final do filme, é revelado que o proprietário do duplex, Kenneth (é filho da Sra. Connelly) e Dan, o policial que sempre multava o casal era falso e estava envolvido num esquema com a Sra. Connelly, que nunca esteve morta. É revelado que o trio dá esse golpe nos jovens casais há muito tempo. Tudo para ficar com a comissão de venda do duplex.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

O crítico de cinema Roger Ebert, do jornal Chicago Sun-Times deu ao filme duas estrelas de quatro e escreveu que "os esquemas de assassinato destinados à sra. Connelly não geram risadas, talvez porque, não importa o que ela faça, ela ainda parece irremediavelmente uma doce velhinha [...] Duplex tenta impor emoções que realmente não sentimos. Não podemos nos identificar com a Sra. Connelly, isso é certo, mas não podemos nos identificar com Alex e Nancy também porque não compartilhamos sua frustração, e a razão pela qual não compartilhamos é porque não acreditamos nisso. Há muita artimanha e pouca plausibilidade e, finalmente, estamos apenas curtindo as performances e desejando que eles estivessem em um filme mais persuasivo".[4]

Barrymore ganhou uma indicação ao Framboesa de Ouro na categoria de Pior Atriz por suas atuações em Duplex e Charlie's Angels: Full Throttle, mas "perdeu" o troféu para Jennifer Lopez por Gigli.

Duplex arrecadou US$ 9.692.135 nos Estados Unidos e mais US$ 9.630.000 todo o mundo, totalizando US$ 19.322.135, tornando-se uma bomba de bilheteria considerando seu orçamento de US$ 40 milhões.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Duplex no AdoroCinema (Brasil)
  2. Duplex no AMC (Portugal)
  3. "Our House Film Review", viewbirmingham.co.uk
  4. Roger Ebert (September 26, 2003). Duplex Movie Review and Film Summary (2003). Chicago Sun-Times. Retrieved March 27, 2016.
  5. Duplex (2003) - Box Office Mojo

Ligações externas[editar | editar código-fonte]