Duplipensar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Duplopensar ou duplipensar é o ato de aceitar simultaneamente duas crenças mutualmente contraditórias como corretas, muitas vezes em contextos sociais distintos.[1] É relacionado, mas diferente da hipocrisia e da neutralidade. Duplipensar é notável pela falta de dissonância cognitiva, ou seja, o sujeito não tem ciência alguma da contradição entre suas crenças.

George Orwell foi quem inventou o conceito de "duplipensar" em seu romance Mil Novecentos e Oitenta e Quatro, como "o poder de manter duas crenças contraditórias na mente ao mesmo tempo(...)"[2]


Origem e conceitos[editar | editar código-fonte]

De acordo com a obra de Orwell:

E também, numa descrição mais resumida:

Referências

  1. McArthur, Tom (1992). The Oxford Companion to the English Language (em inglês). [S.l.]: Oxford University Press. p. 321. ISBN 0-19-214183-X 
  2. Rohter, Larry; MACHADO, ANTONIO; NUNES, OTACILIO; DANIEL ESTILL, SAULO ADRIANO (2008). Deu No New York Times. [S.l.]: OBJETIVA. p. 93. ISBN 978-85-7302-927-7 
  3. Orwell, George (1949). «3». Nineteen Eighty-Four. Londres: Martin Secker & Warburg Ltd. p. 32 
  4. Orwell, George (1949). «9». Nineteen Eighty-Four. Londres: Martin Secker & Warburg Ltd. p. 220 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]