Ducado de Medina-Sidonia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Duque de Medina Sidónia)
Ir para: navegação, pesquisa

Duque de Medina-Sidonia é um título nobiliárquico hereditário do Reino de Espanha que o rei João II de Castela outorgou a Juan Alonso Pérez de Guzmán y Orozco, III Conde de Niebla, a 17 de Fevereiro de 1445, como prémio por serviços à coroa. O nome do ducado provém da localidade espanhola de Medina-Sidonia, na Andaluzia e deriva deste a denominação da Casa de Medina-Sidonia, apesar de a família ser originária de Burgos, no Reino de Castela. Já antes disso os membros da família se haviam notabilizado durante toda a Reconquista, incluindo a Guerra de Granada. O fundador da Casa de Medina-Sidonia foi Afonso Peres de Gusmão, o Bom (1268–1309), filho fora de casamento de Pedro Nunes de Gusmão, adiantado-mór de Castela. O duque mais famoso foi, no entanto, D. Alonso Pérez de Guzmán el Bueno y Zúñiga (1550-1615), comandante da Invencível Armada. Desta família foi originaria D. Luísa de Gusmão, rainha de Portugal pelo seu casamento com Dom Joao IV de Portugal. Esta era filha do VIII Duque de Medina-Sidonia.

História[editar | editar código-fonte]

Escudo dos Pérez de Guzmán.

O Ducado de Medina-Sidonia é considerado o mais importante do Reino de Espanha, por ser o ducado hereditário de maior antiguidade.

Esta Casa teve uma grande importância histórica, pelo que receberam em 1520 a Grandeza de Espanha de Primeira Classe ou Imemorial, que foi apenas concedida às principais linhagens nobiliárquicas de Espanha.

O título esteve na família Pérez de Guzmán até 1779, quando o herdou José Álvarez de Toledo y Gonzaga, XI Marquês de Villafranca. Desde aí os Álvarez de Toledo ostentam o título, sendo o atual possuidor Leoncio Alonso González de Gregorio y Álvarez de Toledo.

Duques de Medina-Sidonia[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]