Dynavision

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Dynavision
Fabricante Dynacom
Tipo Console de videogame
Mídia cartucho de 60 pinos
Capacidade de
armazenamento
64 KB
Controladores 2 gamepads, 1 pistola
Retrocompa-
tibilidade
cartuchos de 60 pinos de NES ou Clones de NES

Dynavision foi uma série de consoles de jogos eletrônicos feitos pela Dynacom a partir de 1989.[1][2] Sendo a primeira empresa a lançar um clone de NES no mercado brasileiro. Os clones se tornaram populares no país.

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro Dynavison foi lançado em 2 de agosto de 1983[3] e era um clone não licenciado do Atari 2600. O console foi bem recebido pelo seu design que diferia do Atari; pelo seu controle, chamado Dynastick, que foi considerado na época superior ao console no qual era baseado[4]; e um circuito que evitava um som que era emitido no console original quando trocava-se de cartucho. No mesmo ano, a empresa Polyvox lançou oficialmente Atari 2600 no Brasil.

Em seguida, foi lançado o Dynavision 2 em 1989,[5] quatro anos antes do lançamento oficial do NES no país, já que os clones do NES era permitidos pela lei de reserva de mercado.[2] O console usava cartucho de 60 pinos mas era compatível com cartuchos de 72 pinos ao usar um adaptador. Em 1990, a Dynacon produziu outro modelo do Dynavision 2, que sofreu modificações principalmente no controle.[5]

O Dynavision 3, lançado em 1991, também era clone de NES. Esse console possuía como diferencial duas entradas, uma para cartuchos de 60 pinos e outra para 72 pinos, não necessitando mais de um adaptador. O controle também foi alterado.[6]

Os subsequentes variantes do Dynavision 3, Dynavision 4 e outros são clones do Famicom (ou NES).

A Dynacom também produziu na década de 1990, um clone do Mega Drive da Sega chamado MegaVision. Isso ocasionou em processos legais devido a Sega já ter na época um representante oficial em solo brasileiro, a TecToy. Por conta disso, o console clone foi retirado do mercado.[carece de fontes?]

Lista de Consoles[editar | editar código-fonte]

  • Dynavision System
  • Dynavision 2
  • Dynavision 3 High Performance
  • Dynavision 3 Advance
  • Dynavision 3 Action
  • Dynavision 3 Radical
  • Dynavision 3 +Radical
  • MegaBoy Compact
  • MegaVision
  • HandyVision
  • Magic Computer PC 95
  • Dynavision 4 Radical
  • Dynavision 4 Advance
  • Dynavision 4 Action
  • Dynavision PC Game
  • Dynavision PC Game - Edição Especial Bom Dia & Cia
  • Dynavision Black
  • Dynavision White
  • Dynavision Wi Vision
  • Dynavision Advance
  • Dynavision Radical
  • Dynavision Radical Plus
  • Dynavision Xtreme
  • Dynavision Xtreme Full Version
  • Dynavision First Game
  • Mp6 Emulator Dynacom Black
  • Mp6 Emulator Dynacom White
  • Mp6 Pocket Movie
  • Dynavision Dingoo Black
  • Dynavision Dingoo White
  • Dynavision Cyber Game

Jogos[editar | editar código-fonte]

Dynavision possui cartuchos com 36, 64, 94, 101 e 106 jogos na memória.

Lista de jogos disponíveis[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Revista Veja, Edições 49-53, Editora Abril, 1992
  2. a b Théo Azevedo (16 de maio de 2014). «Do Phantom System ao PolyStation, relembre os "clones" do Nintendinho». UOL 
  3. «Dynavision - Museu do Videogame Itinerante». www.museudovideogame.org. Consultado em 2 de setembro de 2018. 
  4. «Atari: relembre as versões históricas do console dos anos 80». TechTudo 
  5. a b «Dynavision 2 - Museu do Videogame Itinerante». museudovideogame.org. Consultado em 2 de setembro de 2018. 
  6. «Dynavision 3 - Museu do Videogame Itinerante». museudovideogame.org. Consultado em 2 de setembro de 2018. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.