Dzungaria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Divisão simplificada de Xinjiang, ao norte Dzungaria (em vermelho) e ao sul a Bacia do Tarim (em azul).
Mapa do relevo da região que mostra "Dsungarei" entre "Altai" e "Tienschan" e o Mar "Balchasch" a oeste.
Mapa que apresenta a divisão de Xinjiang em três regiões: ao norte Dzungaria (em amarelo), ao sul a Bacia do Tarim (em azul) e ao leste a Depressão de Turpan (em vermelho).

Dzungaria, ou Junggar, ou Bacia Dzungariana (em chinês Zhunga'er Pendi (na transliteração Pinyin) ou Chun-ko-erh P'en-ti (na transliteração Wade-Giles)), é uma bacia hidrográfica no norte de Xinjiang, noroeste da China.

História[editar | editar código-fonte]

A bacia está localizada ao sul da Cordilheira de Altai e ao norte da Cordilheira Tian Shan (mais precisamente ao norte das Montanhas Borohoro e Eren Habirga). Ao leste, a bacia é delimitada pelas Montanhas Baytag Bogd (Baytik) e Bogda, o limite ocidental da bacia é definida pelas Montanhas Dzungarian Alatau e Tarbagatay (Ta'erbahatai), que separam essa bacia da depressão do Lago Balcache no Cazaquistão.

A principal passagem a oeste é pelo Portão Dzungariano (Junggar Men), o que liga o Lago Alakol ao Lago Balcache no Cazaquistão, e foi uma das variantes terrestres da Rota da Seda.[1] No extremo norte o Rio Irtysh (Ertix) conduz água para o Lago Zaysan através da fronteira com Cazaquistão.

Parte da região é uma bacia endorreica, com os rios que provém das Montanhas Altai que chegam ao Lago Jili e escoam para os Lagos Manasi e AiBi (Ebinur) em uma depressão ao sudeste do Portão Dzungariano.

A área é muito seca e recebe apenas cerca 150-300 mm de precipitação por ano, além disso experimenta grandes extremos de temperatura. As montanhas em redor, no entanto, recebem precipitação muito maior, e muitas das faixas do norte e nas Montanhas Altai são cobertas por florestas. A parte centro-leste da bacia é um deserto (Gobi Dzungariano que não é totalmente estéril. Em torno dele há estepes e semiestepes irrigadas por rios temporários que muitas vezes acabam em pântanos salinos.

Maior parte da população é da etnia uigur, além disso há pessoas de etnias turcas e mongóis povos. Existem pessoas da etnia han que trabalham em indústrias ou nos oásis do sul e em fazendas estatais.[2]

Referências

  1. The Marco Polo, em inglês, acesso em 17 de fevereiro de 2015.
  2. Junggar Basin, em inglês, acesso em 17 de fevereiro de 2015.