Eanatum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Eanatum
Rei de Lagas
Eanatum montando uma carruagem de guerra (detalhe da Estela dos Abutres).[1]
Reinado 2 500 – 2 400 a.C.
Antecessor(a) Acurgal
Sucessor(a) Enanatum I
Pai Acurgal

Eanatum[2] (em sumério: 𒂍𒀭𒈾𒁺; romaniz.: É.AN.NA-tum2) foi um rei sumério de Lagas entre 2500–2 400 a.C.. Estabeleceu um dos primeiros impérios verificáveis da história. Uma inscrição encontrada em um pedregulho afirma que Eanatum era seu nome sumério, enquanto seu nome "tidnu" (amorreu) era Luma.[1] Eanatum foi filho de Acurgal e neto de Ur-Nanse.

Reinado[editar | editar código-fonte]

Seu reinado foi importante por ter conquistado as cidades de Elão, Ur, Uma e Urua.[3] A Estela dos Abutres mostra claramente densas fileiras de soldados de infantaria com elmos, lanças e escudos, liderados por Eanatum. Ela também mostra eles pisoteando os inimigos mortos, e uma inscrição afirma que Eanatum realmente venceu a batalha campal contra Uma. Depois, incorporou a cidade e boa parte do resto da Suméria ao seu reino.[4]

Estela dos Abutres[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Estela dos Abutres
Estela dos Abutres no Museu do Louvre (composição aprimorada).

A Estela dos Abutres, que foi gravemente danificada, foi interpretada como tendo um lado "histórico", retratando Eanatum lutando contra o arquiinimigo de sua cidade, Uma, e um lado "mitológico" representando o deus Ninguirsu, intervindo em nome de sua cidade. A estela é inscrita com um texto muito longo, mas fragmentário, que pela qual descreve as batalhas entre Lagas e Uma e vários outros eventos.

Árvore genealógica[editar | editar código-fonte]

Abaixo, segue a árvore genealógica dos primeiros monarcas de Lagas, de acordo com o antropólogo George A. Dorsey:[5]

Gursate
Ninialguim
Ur-Nanse
Acurgal
Eanatum
Enanatum I
Entemena
Enanatum II

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Kleiner, Fred S.; Mamiya, Christin J. (2006). Gardner's Art Through the Ages: The Western Perspective — Volume 1 12th ed. Belmont, California, USA: Thomson Wadsworth. pp. 22–23. ISBN 0-495-00479-0 
  2. Santos 2006, p. 64.
  3. Kramer, Samuel Noah (17 de setembro de 2010). The Sumerians: Their History, Culture, and Character (em inglês). [S.l.]: University of Chicago Press 
  4. Morris, Ian (1 de novembro de 2015). Guerra: O horror da guerra e seu legado para a humanidade. [S.l.]: Leya 
  5. Dorsey 1894, p. 270.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Santos, António Ramos dos (2006). «A historiografia e o tempo na Mesopotâmia». Cultura: Revista de História e Teoria das Ideias. 23 
Ícone de esboço Este artigo sobre reis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.