Ecótipo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Em uma espécie, um ecótipo é a presença de populações geneticamente únicas que são adaptadas ao seu ambiente local.[1] Por exemplo, é comumente aceito que o boto-cinza tem dois ecótipos - um fluvial, encontrado em rios amazônicos, e o outro pelágico encontrado ao longo da costa sul-americana.

Um ecótipo, como tal, não tem definição taxonômica formal. Entretanto, de acordo com o Dicionário Informal, um ecótipo pode ser definido como uma morfologia que está associada a um hábitat determinado.

O termo ecótipo foi cunhado em 1922 pelo botânico sueco Göte Turesson: é uma subpopulação com características específicas resultantes de adaptações locais à ecologia do habitat onde se insere.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Molles, Manuel C., Jr. (2005). Ecology: Concepts and Applications 3rd edition ed. New York: The McGraw-Hill Companies, Inc. 201 páginas. ISBN 0-07-243969-6 
Ícone de esboço Este artigo sobre Ecologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.