Eclipse lunar de 17 de julho de 1981

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eclipse Lunar Parcial
17 de julho de 1981
Lunar eclipse chart close-1981Jul17.png
A Lua cruzando uma parte (ao norte) do cone de sombra da Terra, de oeste para leste (da direita para a esquerda), com o centro-sul da Lua escurecido pela sombra.
Gamma +0,7045
Saros (e membro) 119 (60 de 83)
Sequência de eclipses lunares
Anterior 20 de janeiro de 1981
Próximo 9 de janeiro de 1982
Duração (hr:mn:sc)
Parcial 2:43:13
Penumbral 5:19:37
Fases e Horários do Eclipse (UTC)
P1 2:06:59
U1 3:25:15
Máximo 4:46:48
U4 6:08:28
P4 7:26:36

O eclipse lunar de 17 de julho de 1981 foi um eclipse parcial, o segundo de dois eclipses lunares do ano, e único como parcial. Teve magnitude umbral de 0,5486 e penumbral de 1,5822. Teve duração de 163 minutos.[1]

Durante o máximo do eclipse, a sombra umbral da Terra conseguiu cobrir metade do disco lunar (cerca de 50% da superfície, na metade sul), que ficou escurecida pelo cone de sombra, por vezes se apresentando com tonalidade vermelha mais fraca. A outra parte, notavelmente visível, ficou imersa na penumbra terrestre, com seu brilho mais reduzido e sob o formato de meia-lua, semelhante ao formato da Lua quarto crescente.

A Lua cruzou uma parte razoável da extremidade norte da sombra da Terra, em nodo descendente, dentro da constelação de Sagitário, próxima à nebulosa IC 4895, e às estrelas ρ1 Sgr e π Sgr.


Série Saros[editar | editar código-fonte]

Eclipse pertencente ao ciclo lunar Saros de série 119, sendo de número 60, num total de 83 eclipses da série. O eclipse anterior foi o eclipse parcial de 6 de julho de 1963, e o próximo evento será com o eclipse parcial de 28 de julho de 1999.


Visibilidade[editar | editar código-fonte]

Foi visível nas Américas, Atlântico, Antártida, centro-leste do Pacífico, Nova Zelândia, praticamente toda a África e no oeste da Europa.

Lunar eclipse from moon-1981Jul17.png
Região do planeta onde foi visível durante o máximo do eclipse - 4:47 UTC.
O norte da Argentina, na América do Sul, obteve a melhor observação do meio do eclipse, de onde foi visível à meia-noite.

Mapa de visibilidade do eclipse



Referências

  1. F. Espenak. «Partial Lunar Eclipse of 1981 July 17» (PDF). NASA Eclipse Website. Consultado em 13 de agosto de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço relacionado ao Projeto Astronomia. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.