Economia da Bélgica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Economia da Bélgica
Vista do centro financeiro de Bruxelas a partir do jardim botânico.
Moeda Euro
Ano fiscal Ano calendário
Blocos comerciais OMC, União Europeia, OCDE
Estatísticas
PIB
  • Aumento $532,268 bilhõe (nominal, 2018)[1]
  • Aumento $550,862 bilhões (PPC, 2018)[1]
Variação do PIB Aumento 1,2% (2019)[1]
PIB per capita US$ 46,316 (2018)
PIB por setor agricultura 0,7%, indústria 22,1%, comércio e serviços 77,2% (2010)
Inflação (IPC) 1,6% (2018)
População
abaixo da linha de pobreza
15,9% (2017)
Coeficiente de Gini 25,9 (2015)
Força de trabalho total Aumento 5,061,665 (2019)[2]
Força de trabalho
por ocupação
agricultura 2%, indústria 25%, comércio e serviços 73% (2007)
Desemprego 5,6% (outubro de 2019)[3]
Principais indústrias beterraba açucareira, vegetais frescos, frutas, grãos, tabaco, carne de gado e porco, leite
Exterior
Exportações Aumento $300,8 bilhões (2017)
Produtos exportados máquinas e equipamentos, produtos químicos, diamantes lapidados, metais e produtos de metais, alimentos
Principais parceiros de exportação Alemanha 19,58%, França 17,71%, Países Baixos 11,84%, Reino Unido 7,21%, Estados Unidos 5,37%, Itália 4,77% (2009)
Importações Aumento $300,4 bilhões (2017)
Produtos importados matérias-primas, máquinas e equipamentos, produtos químicos, diamantes brutos, produtos farmacéuticos, equipamentos de transporte, derivados de petróleo
Principais parceiros de importação Países Baixos 17,93%, Alemanha 17,14%, França 11,69%, República da Irlanda 6,26%, Estados Unidos 5,74%, Reino Unido 5,07%, República Popular da China 4,09% (2009)
Dívida externa bruta $1,281 trilhões (2016)
Finanças públicas
Dívida pública BaixaPositiva 103,4% do PIB (2017)
Receitas $253,5 bilhões (2017)
Despesas $258,6 bilhões (2017)
Ajuda económica 1 978 milhões, doada (2006)
Salvo indicação contrária, os valores estão em US$

A moderna economia de mercado da Bélgica é beneficiada pela localização geográfica privilegiada do país na Europa, por uma rede de transportes bastante desenvolvida, e por uma base industrial e comercial diversificada[4] A indústria está concentrada principalmente na região de Flandres, ao norte.

Com poucos recursos naturais, o país importa grandes quantidades de matérias primas e exporta principalmente manufaturados. O resultado é uma economia bastante dependente dos mercados mundiais.

Cerca de 3/4 do comércio do país é feito com outros países da União Europeia.[4] Em 2009 a economia do país retraiu-se 2,7%, o desemprego cresceu ligeiramente e o déficit orçamentário piorou devido à ajuda em larga escala ao setor financeiro. O déficit orçamentário cresceu para 4,8% do PIB em 2010, enquanto a dívida pública superava os 100% do PIB no mesmo ano.[4]

O país é o 15º no ranking de competitividade do Fórum Econômico Mundial.[5]

Comércio exterior[editar | editar código-fonte]

Em 2020, o país foi o 13º maior exportador do mundo (US $ 445,2 milhões em mercadorias, 2,4% do total mundial). Na soma de bens e serviços exportados, em 2019 chegava a US $ 431,9 bilhões e ficava em 18º lugar mundial.[6][7] Já nas importações, em 2019, foi o 13º maior importador do mundo: US $ 395,7 bilhões.[8]

Setor primário[editar | editar código-fonte]

Agricultura[editar | editar código-fonte]

A Bélgica produziu, em 2019[9]:

  • 5,0 milhões de toneladas de beterraba, que serve para produzir açúcar e etanol (um dos 20 maiores produtores do mundo);
  • 4 milhões de toneladas de batata (um dos 25 maiores produtores do mundo);
  • 1,9 milhões de toneladas de trigo;
  • 527 mil toneladas de alface e chicória;
  • 429 mil toneladas de milho;
  • 401 mil toneladas de cevada;
  • 332 mil toneladas de pera (8º maior produtor do mundo);
  • 322 mil toneladas de cenoura;
  • 270 mil toneladas de tomate;
  • 259 mil toneladas de maçã;

Além de outras produções de outros produtos agrícolas.[10]

Pecuária[editar | editar código-fonte]

Na pecuária, a Bélgica produziu, em 2019: 1 milhão de toneladas de carne suína; 4,3 bilhões de litros de leite de vaca; 440 mil toneladas de carne de frango; 263 mil toneladas de carne bovina, entre outros.[11]

Setor secundário[editar | editar código-fonte]

Indústria[editar | editar código-fonte]

O Banco Mundial lista os principais países produtores a cada ano, com base no valor total da produção. Pela lista de 2019, a Bélgica tinha a 29ª indústria mais valiosa do mundo (US $ 64,8 bilhões).[12]

Em 2019, a Bélgica era o 29ª maior produtor de veículos do mundo (285,7 mil) e não tinha produção de aço- era o 9º maior importador do mundo em 2017 (14,1 milhões de toneladas) e depois reexporta uma parte, sendo o 10º maior reexportador (4 milhões de toneladas).[13][14][15][16] O país é um famoso produtor de cerveja, tendo sido, em 2018, o 19º maior produtor do mundo (na cerveja à base de cevada).[17] O país é mais famoso, no entanto, pela produção de chocolate, onde foi o 2º maior exportador do mundo em 2016 pelo valor da exportação - apesar do país não produzir cacau.[18]

Energia[editar | editar código-fonte]

Nas energias não-renováveis, em 2020, o país não produzia petróleo.[19] Em 2019, o país consumia 683 mil barris/dia (28º maior consumidor do mundo).[20][21] O país foi o 17º maior importador de petróleo do mundo em 2013 (618 mil barris/dia).[22] O país também não produz gás natural. Em 2019 o país era o 42º maior consumidor de gás (17,4 bilhões de m3 ao ano) e era o 16º maior importador de gás do mundo em 2010: 19,3 bilhões de m3 ao ano.[23] O país também não produz carvão.[24] Em 2019, a Bélgica também possuía 7 usinas atômicas em seu território, com uma potência instalada de 5,9 GW.[25]

Nas energias renováveis, em 2020, a Bélgica era o 19º maior produtor de energia eólica do mundo, com 4,6 GW de potência instalada, e o 18º maior produtor de energia solar do mundo, com 5,6 GW de potência instalada.[26]

Setor terciário[editar | editar código-fonte]

Turismo[editar | editar código-fonte]

Em 2018, a Bélgica foi o 39º país mais visitado do mundo, com 9,1 milhões de turistas internacionais. As receitas do turismo, neste ano, foram de US $ 13,4 bilhões.[27]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «World Economic Outlook Database, October 2019». IMF.org. International Monetary Fund. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  2. «Labor force, total - Belgium». data.worldbank.org. World Bank. Consultado em 1 de novembro de 2019 
  3. «Unemployment by sex and age - monthly average». appsso.eurostat.ec.europa.eu. Eurostat. Consultado em 29 de novembro de 2019 
  4. a b c CIA The World Factbook. Consultado em 25 de fevereiro de 2010
  5. The Global Competitiveness Index 2011-2012 rankings
  6. Trade Map - List of exporters for the selected product in 2018 (All products)
  7. Market Intelligence: Disclosing emerging opportunities and hidden risks
  8. «International Trade Statistics». International Trade Centre. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  9. Belgium production in 2019, by FAO
  10. Belgium production in 2019, by FAO
  11. Produção da pecuária da Bélgica em 2019, pela FAO
  12. Fabricação, valor agregado (US $ corrente)
  13. «Figures» (PDF). www.worldsteel.org. 2018 
  14. World vehicle production in 2019
  15. World crude steel production
  16. Global crude steel output increases by 3.4% in 2019
  17. Beer of barley Production by FAO
  18. Trade Map - List of exporters for the selected product (Chocolate and other food preparations containing cocoa)
  19. Annual petroleum and other liquids production
  20. Statistical Review of World Energy, June 2020
  21. The World Factbook — Central Intelligence Agency
  22. Annual petroleum and other liquids production
  23. CIA. The World Factbook. Natural gas - production.
  24. Statistical Review of World Energy 2018
  25. Nuclear Share of Electricity Generation in 2019
  26. RENEWABLE CAPACITY STATISTICS 2021
  27. Destaques do turismo internacional