Economia do Egito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Economia do Egito
Cairo, vista a partir da Cairo Tower.
Moeda Libra egípcia
Blocos comerciais OMC
Banco Central Banco Central do Egito
Estatísticas
PIB 537,8 mil milhões (2012) (27º lugar)
Variação do PIB 2% (2012)
PIB per capita 6 600 dólares (2012)
PIB por setor agricultura 14,7%, indústria 37,4%, serviços 47,9% (2012)
Inflação (IPC) 8,5% (2012)
População
abaixo da linha de pobreza
20% (2005)
Coeficiente de Gini 34,4 (2001)
Força de trabalho total 27,24 milhões (2012)
Força de trabalho
por ocupação
agricultura 32%, indústria 17%, serviços 51% (2001)
Desemprego 12,5% (2012)
Principais indústrias têxteis, processamento de alimentos, turismo, produtos químicos, produtos farmacêuticos, hidrocarbonetos, construção civil, cimento, metais, manufaturas leves
Exterior
Exportações 28,37 mil milhões (2012)
Produtos exportados petróleo bruto, produtos petrolíferos, algodão, têxteis, produtos de metal, produtos químicos e alimentos processados
Principais parceiros de exportação Itália 8,7%, Índia 7,3%, Arábia Saudita 6,1%, EUA 5,2%, Turquia 4,9%, Espanha 4,2%, França 4,2% (2011)
Importações 58,76 mil milhões (2012)
Produtos importados máquinas, equipamentos, alimentos, produtos químicos, produtos de madeira e combustíveis
Principais parceiros de importação EUA 10,7%, República Popular da China 9,1%, Alemanha 6,3%, Itália 5,1%, Kuwait 4,7%, Turquia 4,4%, Arábia Saudita 4,3% (2011)
Dívida externa bruta 34,88 mil milhões (2012)
Finanças públicas
Receitas 56,64 mil milhões (2012)
Despesas 83,24 mil milhões (2012)
Fonte principal: [[1] The World Factbook]
Salvo indicação contrária, os valores estão em US$

A economia do Egito tinha em 2012 um PIB de mais quinhentos bilhões de dólares, segundo o método PPC.[1] O Egito passou de uma economia não capitalista[2] para uma situação em que tem quatro principais fontes econômicas, em primeiro lugar vem o turismo, que tem como atrações as pirâmides, e o litoral do Mar Mediterrâneo. Em segundo lugar vem a extração e a exportação de petróleo, que gera emprego e lucros para o governo. Em seguida vem os impostos e as taxas alfandegárias que são cobradas sobre os navios que passam pelo canal de Suez, e em último vem as ajudas que são arremetidas por egípcios que vão para outros países e mandam dinheiro para suas famílias.

Comércio exterior[editar | editar código-fonte]

Em 2020, o país foi o 63º maior exportador do mundo (US $ 30,6 bilhões, 0,2% do total mundial). Na soma de bens e serviços exportados, chega a US $ 53,5 bilhões, ficando em 53º lugar mundial. [3][4] Já nas importações, em 2019, foi o 41º maior importador do mundo: US $ 78,6 bilhões. [5]

Setor primário[editar | editar código-fonte]

Agricultura[editar | editar código-fonte]

O Egito é um dos 20 maiores produtores mundiais de vários produtos agriculturais. Produziu, em 2019[6]:

  • 16,0 milhões de toneladas de cana-de-açúcar (15º maior produtor do mundo);
  • 10,5 milhões de toneladas de beterraba, que serve para produzir açúcar e etanol (8º maior produtor do mundo);
  • 9,0 milhões de toneladas de trigo (18º maior produtor do mundo);
  • 7,4 milhões de toneladas de milho (18º maior produtor do mundo);
  • 6,7 milhões de toneladas de tomate (5º maior produtor do mundo);
  • 6,6 milhões de toneladas de arroz (15º maior produtor do mundo);
  • 5 milhões de toneladas de batata (16º maior produtor do mundo);
  • 3,1 milhões de toneladas de laranja (7º maior produtor do mundo);
  • 3 milhões de toneladas de cebola (4º maior produtor do mundo);
  • 1,6 milhão de toneladas de uva (12º maior produtor do mundo);
  • 1,6 milhão de toneladas de tâmara (maior produtor do mundo);
  • 1,5 milhão de toneladas de melancia (9º maior produtor do mundo);
  • 1,4 milhão de toneladas de manga (incluindo mangostim e goiaba) (10º maior produtor do mundo);
  • 1,3 milhão de toneladas de banana;
  • 1,1 milhão de toneladas de tangerina (5º maior produtor do mundo);
  • 1,1 milhão de toneladas de beringela (3º maior produtor do mundo);
  • 1 milhão de toneladas de azeitona (8º maior produtor do mundo);
  • 792 mil toneladas de sorgo;
  • 764 mil toneladas de pimenta;
  • 742 mil toneladas de melão (6º maior produtor do mundo);
  • 726 mil toneladas de maçã (19º maior produtor do mundo);
  • 460 mil toneladas de morango (5º maior produtor do mundo);
  • 358 mil toneladas de pêssego (8º maior produtor do mundo);
  • 337 mil toneladas de limão;
  • 296 mil toneladas de alcachofra (2º maior produtor do mundo);
  • 225 mil toneladas de figo (2º maior produtor do mundo);

Além de outras produções de outros produtos agrícolas.[7]

Pecuária[editar | editar código-fonte]

Na pecuária, o Egito produziu, em 2019: 1,3 milhão de toneladas de carne de frango, 381 mil toneladas de carne bovina, 365 mil toneladas de carne de búfalo, 64 mil toneladas de carne de pato, 58 mil toneladas de carne de cordeiro, 44 mil toneladas de carne de coelho, 26 mil toneladas de carne de cabra, 18 mil toneladas de carne de peru, 2,4 bilhões de litros de leite de vaca, 2,1 bilhões de litros de leite de búfala, 92 milhões de litros de leite de ovelha entre outros.[8]

Setor secundário[editar | editar código-fonte]

Indústria[editar | editar código-fonte]

O Banco Mundial lista os principais países produtores a cada ano, com base no valor total da produção. Pela lista de 2019, o Egito tinha a 36ª indústria mais valiosa do mundo (US $ 48,2 bilhões). [9]

Em 2019, o Egito era o 44ª maior produtor de veículos do mundo (18,5 mil) e o 22ª maior produtor de aço (7,3 milhões de toneladas).[10][11][12] O país foi o 10º maior produtor mundial de azeite de oliva em 2018.[13]

Energia[editar | editar código-fonte]

Nas energias não-renováveis, em 2020, o país era o 24º maior produtor de petróleo do mundo, 586,7 mil barris/dia. [14] Em 2019, o país consumia 743 mil barris/dia (26º maior consumidor do mundo) [15][16]. O país foi o 49º maior importador de petróleo do mundo em 2013 (80 mil barris/dia). [17] Em 2017, o Egito era o 55º maior produtor mundial de gás natural, 3,6 bilhões de m3 ao ano. Em 2019 era o 28º maior exportador mundial de gás (3,5 bilhões de m3 ao ano) [18] O país não produz carvão. [19]

Nas energias renováveis, em 2020, o Egito era o 35º maior produtor de energia eólica do mundo, com 1,3 GW de potência instalada, e o 31º maior produtor de energia solar do mundo, com 1,6 GW de potência instalada [20].

Mineração[editar | editar código-fonte]

Em 2019, o país era o 7º maior produtor mundial de fosfato.[21]

Setor terciário[editar | editar código-fonte]

Turismo[editar | editar código-fonte]

Em 2018, o Egito era o 34º país mais visitado do mundo, com 11,3 milhões de turistas internacionais. As receitas do turismo, neste ano, foram de US $ 11,6 bilhões. [22]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]