Economia do Suriname

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Economia da Suriname
Moeda Dólar surinamês
Blocos comerciais OMT, UNASU, Mercosul
Estatísticas
PIB Aumento $ 3.427 bilhões (nominal, est. 2018)[1]

Aumento $ 8,930 bilhões (PPP, est. 2018)[1]

Variação do PIB 2,6% (2018) 2,3% (2019e)

-5,0% (2020p) 3,0% (2021p)[2]

PIB per capita Aumento $5,798 (nominal, est. 2018.)[3]

Aumento $15,111 (PPP, est. 2018)[3]

PIB por setor agricultura:10.4%

indústria:36.6% serviços:52.9% (2012)

Inflação (IPC) 22% (2020) [4]
População
abaixo da linha de pobreza
70% (est. 2002)
Força de trabalho total 220,600 (2020)[5]
Desemprego 7.47% (2020)[6]
Principais indústrias produção de alumínio, bauxita e mineração de ouro; petróleo, madeira serrada, processamento de alimentos e pesca
Exterior
Exportações Aumento$ 2,51 bilhões (2018)
Produtos exportados Ouro, alumínio, madeira, petróleo bruto, madeira, camarão, peixe, arroz e banana
Principais parceiros de exportação Suíça : 40.6%
 Hong Kong: 17.6%
 Emirados Árabes Unidos: 13.8%
 Bélgica: 8.51%
Guiana: 4.63%
 Estados Unidos: 2.82%
 China: 2.38%
 Índia: 1.79%
 Países Baixos: 1.5%
Singapura Singapura: 1.09%
Outros: 48.73%

(2018)[7]

Importações Aumento$ 1,84 bilhão (2018)
Produtos importados maquinário, petróleo, alimentos, algodão, bens de consumo
Principais parceiros de importação  China: 14.1%
 Alemanha: 8.19%
 Estados Unidos: 7.84%
 Japão: 3.88%
Coreia do Sul Coreia do Sul: 3.35%
 França: 3.06%
 Países Baixos: 2.99%
 Itália: 2.94%
 Reino Unido: 2.52%
 México: 2.4%
Others: 48.73%

(2018)[8]

Finanças públicas
Salvo indicação contrária, os valores estão em US$

O Suriname é um dos principais produtores mundiais de bauxita, tendo sua modesta economia baseada na exploração e no beneficiamento desse minério, do qual se produz alumínio. A Amazônia surinamesa, pouco explorada, é a fornecedora de matéria prima à indústria madeireira. No setor primário, as principais culturas são as de arroz e cana-de-açúcar. A utilização da extensa rede hidrográfica do país gera aproximadamente 50% de sua energia elétrica.

Agricultura[editar | editar código-fonte]

Em 2018, o Suriname produziu 273 mil toneladas de arroz, 125 mil toneladas de cana-de-açúcar, além de produções menores de outros produtos agrícolas, como banana ( mil toneladas), laranja (19 mil toneladas) e coco (14 mil toneladas).[9]

Bauxita[editar | editar código-fonte]

A espinha dorsal da economia do Suriname é a exportação de de alumina e pequenas quantidades de alumínio produzido a partir da bauxita extraída do país.as exportações de alumina representaram 72% das receitas de exportação estimadas do Suriname, de US $ 496,6 milhões em 2001. Os depósitos de bauxita do Suriname estão entre os mais ricos do mundo.

Custos de energia baratos são a grande vantagem do Suriname no negócio de alumina e alumínio com uso intensivo de energia. Na década de 1960, a Aluminum Company of America ( Alcoa ) construiu a barragem de Afobaka de US$ 150 milhões[10] para a produção de energia hidrelétrica. Isso criou o reservatório de Brokopondo, um lago de 1.560 km 2 , um dos maiores lagos artificiais do mundo.

Ouro[editar | editar código-fonte]

Existe uma mina de ouro de grande escala operando no Suriname. Esta é a mina de ouro Rosebel. O desenvolvimento de uma segunda mina de grande escala chamada Merian Gold Project foi aprovado pelo governo do Suriname em 7 de junho de 2013. Este projeto de mineração seria uma parceria da Newmont Mining Corporation e da Alcoa World Alumina and Chemicals . Merian fica a cerca de 60 quilômetros (40 milhas) ao sul da cidade de Moengo, no rio Marowijne.[11][12] O governo estima que existam outros 20.000 operadores de pequena escala. Apenas 115 deles foram registrados pelo governo em 2009. O governo chama essas pessoas de porknokkers. Por causa do desemprego no Suriname, algumas pessoas locais recorrem à pequena mineração ilegal de ouro como sua fonte de renda. A mineração de ouro tem causado danos ambientais ao país.

Atualmente[editar | editar código-fonte]

Ao contrário da maioria das moedas do continente americano, essa moeda não flutua livremente de acordo com o valor de mercado, seu valor é definido pelo banco central. Em janeiro de 2011, o SRD foi estabelecido em $ 1 em SRD 3,25. Em novembro de 2015, isso foi alterado para uma taxa fixa de $ 1 para 4 SRD e em abril de 2016 foi alterado para $ 1 para 7,38. Em 22 de setembro de 2020, seu valor foi modificado novamente para 1 dólar a 14,15 dólares surinameses.

Dívida externa[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2021, a dívida externa do Suriname era de US$ 4 bilhões. Desse montante, o país busca atualmente[quando?] reestruturar um total de US$ 675 milhões em empréstimos. O Suriname contratou o banco de investimento francês Lazard para atuar como seu consultor financeiro durante a reestruturação.[13]

Referências

  1. a b https://www.imf.org/external/pubs/ft/weo/2019/02/weodata/weorept.aspx?pr.x=41&pr.y=10&sy=2017&ey=2021&scsm=1&ssd=1&sort=country&ds=.&br=1&c=366&s=NGDPD%2CPPPGDP%2CNGDPDPC%2CPPPPC%2CPCPIPCH&grp=0&a=  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  2. «World Bank forecasts for Suriname, June 2018 (p. 86)». World Bank. Consultado em 6 de setembro de 2018 
  3. a b Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome IMFWEOSR
  4. https://www.xe.com/currency/srd-surinamese-dollar  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  5. https://www.theglobaleconomy.com/Suriname/labor_force/  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  6. https://www.theglobaleconomy.com/Suriname/Unemployment_rate/  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  7. «Where does Suriname export to? (2018)» 
  8. «Where does Suriname import from? (2018)» 
  9. Suriname production in 2018, by FAO
  10. «Afobaka Dam, Suriname - Geographical Names, map, geographic coordinates». geographic.org. Consultado em 19 de novembro de 2021 
  11. «Merian Gold Project, Suriname | Newmont Mining Corporation». web.archive.org. 19 de março de 2013. Consultado em 19 de novembro de 2021 
  12. «Suriname lawmakers approve Newmont gold mining deal». Reuters (em inglês). 8 de junho de 2013. Consultado em 19 de novembro de 2021 
  13. «Suriname taps Lazard to advise on debt restructuring plan». Reuters (em inglês). 9 de outubro de 2020. Consultado em 19 de novembro de 2021 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Economia do Suriname