Edícula (habitação)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o significado original, veja Edícula.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde agosto de 2015).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2013).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

No Brasil, edícula significa uma casa pequena, localizada no fundo de um terreno, normalmente dispondo apenas de um dormitório, sala, banheiro e cozinha e ocasionalmente uma garagem, com uma área de serviço externa e comumente com saída independente da casa principal. Em algumas regiões do Brasil seu sinônimo é a meia-água.

Moçambique[editar | editar código-fonte]

Em Moçambique, a palavra edícula não é vulgarmente conhecida. O conceito com que ela é usada no Brasil, no entanto, é a dependência e, tal como no país-irmão, tem (e teve historicamente) uma grande importância social.[1]

A maioria das vivendas têm um pequeno quarto e uma casa-de-banho anexa, normalmente perto do tanque de lavar a roupa, que era destinada aos empregados domésticos, antes da independência. Depois desta, em 1975, quando as casas de arrendamento foram nacionalizadas, a maior parte destas dependências foram atribuídas a famílias pequenas, que queriam sair das suas casas de construção precária e já não tinham lugar nos apartamentos existentes. Mais tarde (na década de 1990), quando o Estado decidiu alienar as casas de habitação aos seus inquilinos, muitas famílias venderam ou alugaram a casa principal e passaram a viver na dependência; outras foram alugadas para pequenos negócios, como "salões de cabeleireiro".

Claro que isto descreve igualmente o déficit habitacional nas cidades de Moçambique. Neste momento, quando um cidadão consegue um terreno para construir, começa normalmente por uma dependência, na esperança de poder, mais tarde, construir uma casa melhor. Em certos casos, no entanto, o terreno (ou o dinheiro) não é suficiente para maiores construções e a tal dependência é construída com duas divisões e é chamada de "quarto-e-sala"; a casa de banho é, quase sempre, uma latrina escondida por uma cerca de caniço.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências