Edema cerebral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Edema cerebral (zona branca) rodeando um tumor cerebral

Edema cerebral é um acúmulo excessivo de água nos espaços intracelular e/ou extracelular do cérebro. Aumento na quantidade de líquidos no tecido cerebral causado por lesões focais (tumores, abscessos, hematomas) ou difusas (anóxia, meningites, encefalites, certas intoxicações), com consequente aumento de volume do encéfalo. Este incremento adiciona-se ao já provocado pela lesão primária, elevando a hipertensão intracraniana e propiciando as hérnias. O problema pode surgir tanto numa região delimitada como em todo cérebro. O diagnóstico e tratamento precoce são fundamentais para diminuir o risco de sequelas, melhorando o prognóstico. A abordagem de um edema cerebral quase sempre envolve a administração de diuréticos e corticosteroides.[1]

Referências

  1. Raslan A, Bhardwaj A. (2007). "Medical management of cerebral edema" 22 (5): E12. DOI:10.3171/foc.2007.22.5.13. PMID 17613230.


Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.