Edgar Davids

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Edgar Davids
Edgar Davids
Davids em 2007
Informações pessoais
Nome completo Edgar Steven Davids
Data de nasc. 13 de março de 1973 (49 anos)
Local de nasc. Paramaribo, Suriname
Nacionalidade surinamês
neerlandês
Altura 1,69 m[1]
canhoto
Apelido Pitbull[2]
Informações profissionais
Clube atual Países Baixos
Posição ex-volante
Função auxiliar técnico
Clubes de juventude
1985–1991 Ajax
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1991–1996
1996–1997
1997–2004
2004
2004–2005
2005–2007
2007–2008
2010
2012–2014
Ajax
Milan
Juventus
Barcelona (emp.)
Internazionale
Tottenham
Ajax
Crystal Palace
Barnet
0155 000(31)
0031 0000(1)
0235 000(11)
0020 0000(1)
0023 0000(0)
0044 0000(1)
0034 0000(1)
0007 0000(0)
0038 0000(1)
Seleção nacional
1992–1994
1994–2005
Países Baixos Sub-21
Países Baixos
0008 0000(1)
0074 0000(6)
Times/clubes que treinou
2012–2014
2020–2021
2021
2022–
Barnet (jogador-treinador)
Telstar (auxiliar técnico)
Olhanense
Países Baixos (auxiliar técnico)

Edgar Steven Davids (Paramaribo, 13 de março de 1973) é um treinador e ex-futebolista surinamês naturalizado neerlandês que atuava como volante. Atualmente é auxiliar técnico da Seleção Neerlandesa.[3]

Nascido no Suriname, o volante destacou-se nos década de 1990 por ser um jogador incansável e por ter uma grande facilidade em roubar bolas e sair para o jogo. Rápido, incansável e com facilidade para driblar, tinha um potente chute de perna esquerda e precisão nos lançamentos como principais características.[4]

Davids sofre de glaucoma, o que o obrigou a usar óculos especiais para não permitir que sua visão fosse prejudicada durante as partidas. Esses óculos, unidos a sua larga cabeleira afro, lhe dão um aspecto inconfundível, tanto nos campos de futebol quanto no terreno da publicidade.[5][6]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Ajax[editar | editar código-fonte]

Davids surgiu nas categorias de base do Ajax, com 17 anos. Na equipe neerlandesa, permaneceu durante cinco temporadas, sendo um dos principais nomes da equipe nas conquistas nacionais e internacionais do clube durante a primeira metade da década de 1990. Suas atuações lhe renderam o apelido de Pitbull.[2]

Milan e Juventus[editar | editar código-fonte]

Logo, acabou se transferindo para o Milan,[7] mas acabou tendo poucas oportunidades durante sua primeira temporada. Iniciou uma segunda temporada na equipe, mas acabou se transferindo para a Juventus em dezembro de 1997, que pagou cinco milhões e meio de euros ao clube rossonero.

Mesmo após uma suspensão por doping no início de 2001,[8] Davids foi um dos grandes nomes da equipe no final do século passado e início deste, tendo participações importantes nas conquistas da equipe de Turim durante o período. Porém, não conseguiu conquistar novamente a Liga dos Campeões da UEFA (havia conquistado durante sua estadia no Ajax), tendo perdido o título na final da temporada 2002–03, contra o Milan.

Barcelona e Internazionale[editar | editar código-fonte]

Meia temporada após o vice-campeonato, acabou sendo emprestado ao Barcelona em janeiro de 2004.[9] O volante estreou pelo clube catalão no dia 17 de janeiro, no empate em 1 a 1 contra o Athletic Bilbao, no Camp Nou, em jogo válido pela 20ª rodada da La Liga.[10]

Teve grande importância na segunda colocação conquistada no campeonato, com o Barça ressurgindo após sua chegada. Mesmo assim, acabou não permanecendo no clube,[11] retornou ao futebol italiano e foi contratado pela Internazionale, onde assinou um contrato de três temporadas.[12]

Tottenham[editar | editar código-fonte]

Tendo se tornado um dos poucos a defender os três grandes do futebol italiano, Davids não conseguiu repetir suas atuações na equipe nerazzurri, permanecendo apenas uma temporada, quando acabou acertando com o Tottenham em agosto de 2005.[13] Na equipe inglesa, onde permaneceu durante uma temporada e meia, foi um dos grandes jogadores da equipe no período e se tornou um dos ídolos da torcida.

Retorno ao Ajax[editar | editar código-fonte]

Mesmo com o bom momento na equipe londrina, acabou retornando ao clube onde iniciou sua carreira profissional, o Ajax. Na equipe, permaneceu novamente apenas uma temporada e meia, onde, apesar de não demonstrar o futebol de sua primeira passagem, teve bons momentos na equipe, permanecendo até o final da temporada 2007–08, quando decidiu não renovar seu contrato.[14]

Davids atuando pelo Barnet em 2013

Crystal Palace[editar | editar código-fonte]

Davids ficou afastado do futebol durante duas temporadas, mas ainda assim manteve a forma durante o período. O volante então retornou aos gramados em agosto de 2010, assinando um contrato com o Crystal Palace, que disputava a Championship (segunda divisão inglesa).[15] O seu contrato foi de produtividade, onde receberia conforme atuasse.[16] Porém, sua passagem no clube duraria poucos meses, tendo disputado apenas sete partidas no período, quando deixou o clube em novembro de 2010, após confusões com um companheiro de equipe.[17]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Pela Seleção Neerlandesa, Davids atuou durante onze anos. Não conquistou nenhum título com a equipe, mas teve participações importantes nas campanhas da Copa do Mundo FIFA de 1998 e na Euro 2000, onde sua equipe parou em ambas nas semifinais, para o Brasil e para a Itália, respectivamente. Nas duas competições, Davids foi eleito para a seleção dos melhores do torneio.

Esteve também na Euro 1996, onde teve desentendimentos com o então treinador Guus Hiddink.[7] Já na edição de 2004, chegou a assumir a braçadeira de capitão da Seleção após seu último torneio com a equipe, mas com suas aparições abaixo da média na Inter, acabou perdendo o posto. Chegou ainda a ser convocado em 2005, mas não esteve na lista dos 23 chamados pelo técnico Marco van Basten para a Copa do Mundo FIFA de 2006.[18]

Após se aposentar dos gramados, passou a defender a Seleção Neerlandesa de futebol de areia.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Ajax
Juventus
Internazionale

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Edgar Davids - Player Profile - Football» (em inglês). Eurosport. Consultado em 4 de novembro de 2022 
  2. a b Pedro Spiacci (16 de agosto de 2013). «Com o 'pitbull' Edgar Davids, Juventus formou uma base campeã». Calciopédia. Consultado em 4 de novembro de 2022 
  3. «Edgar Davids será auxiliar de Van Gaal na seleção da Holanda». Superesportes. 6 de maio de 2022. Consultado em 4 de novembro de 2022 
  4. Leandro Stein (16 de abril de 2019). «Uma breve lembrança das fases arrebatadoras de Edgar Davids por Ajax e Juventus». Trivela. Consultado em 4 de novembro de 2022 
  5. «Goggles are Davids' most glaring feature». Consultado em 2 de abril de 2010. Arquivado do original em 20 de abril de 2008 
  6. «Edgar Davids». Consultado em 2 de abril de 2010 
  7. a b «Hiddink sends Davids home» (em inglês). The Irish Times. 15 de junho de 1996. Consultado em 4 de novembro de 2022 
  8. «Davids and Couto hit with FIFA bans». Consultado em 2 de abril de 2010 
  9. «Barcelona acerta contratação de Davids». Estadão. 12 de janeiro de 2004. Consultado em 4 de novembro de 2022 
  10. «Barcelona apenas empata na estréia de Davids». UOL. 17 de janeiro de 2004. Consultado em 4 de novembro de 2022 
  11. «Laporta se cansa de Davids: "Ya no esperaremos más por él"» (em espanhol). Libertad Digital. 19 de junho de 2004. Consultado em 27 de agosto de 2021 
  12. «EDGAR DAVIDS JOINS INTER». Consultado em 2 de abril de 2010 
  13. «Tottenham complete Davids signing» (em inglês). BBC Sport. 3 de agosto de 2005. Consultado em 4 de novembro de 2022 
  14. «"Transfer news and speculation, 21 May"». Consultado em 2 de abril de 2010 
  15. «Davids acerta volta ao futebol depois de dois anos». Trivela. 20 de agosto de 2010. Consultado em 4 de novembro de 2022 
  16. «Após 2 anos parado, Davids acerta com Crystal Palace, da 2ª divisão inglesa». ESPN Brasil. 20 de agosto de 2010. Consultado em 4 de novembro de 2022 
  17. «Após três meses, Davids rescinde contrato com clube da Série B inglesa». GloboEsporte.com. 8 de novembro de 2010. Consultado em 4 de novembro de 2022 
  18. «Técnico da Holanda convoca os 23 jogadores que atuarão na Copa». UOL. 14 de maio de 2006. Consultado em 4 de novembro de 2022 
  19. «Lista de craques de Pelé para Fifa tem maioria brasileira». BBC Brasil. 4 de março de 2004. Consultado em 4 de novembro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]