Edgar Mitchell

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Edgar Mitchell

Astronauta da NASA
Nacionalidade Estados Unidos norte-americano
Nascimento 17 de setembro de 1930
Hereford, Texas, EUA
Morte 4 de fevereiro de 2016 (85 anos)
West Palm Beach, Flórida, EUA
Tempo no espaço 9d 00h 01m
Missões Apollo 14
Insígnia
da missão
Apollo 14-insignia.png

Edgar Dean Mitchell (Hereford, 17 de setembro de 1930West Palm Beach, 4 de fevereiro de 2016) foi um astronauta, engenheiro e piloto norte-americano, o sexto homem a pisar na Lua, como piloto do módulo lunar Antares na missão Apollo 14, em 9 de fevereiro de 1971.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Doutor em Ciências pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts,[2] Mitchell foi oficial da Marinha dos Estados Unidos, entre 1953 e 1972, e entrou para a NASA em 1966. Sua viagem para a Lua, junto com Alan Shepard e Stuart Roosa na Apollo 14, foi seu único vôo espacial. No satélite, ele e Shepard exploraram por nove horas a região de Fra Mauro, cumprindo o objetivo da missão anterior, a Apollo 13, que não pôde pousar na Lua por causa de um acidente com a nave no espaço.[2]

Mitchell na Lua

Depois de deixar a NASA, Mitchell recebeu o título de doutor honoris causa de quatro universidades norte-americanas.

Outros interesses[editar | editar código-fonte]

Mitchell realizou palestras e escreveu artigos sobre o desenvolvimento da consciência e sua relação com a física quântica. Dedicou-se também a defender a paz mundial. Foi um dos fundadores do IONS, na Califórnia, organização não-lucrativa dedicada a financiar pesquisas em áreas desvalorizadas pela ciência oficial, como fenômenos psíquicos e consciência.

De todos os astronautas que pisaram na Lua, Mitchell foi o maior entusiasta de teses sobre fenômenos paranormais e de vida extra-terrestre. Ele expressou publicamente sua opinião de que tinha 90% de certeza de que “muitos dos milhares de OVNIS avistados desde a década de 1940 eram de visitantes de outros planetas[3] e de que estes OVNIS tinham sido “objetos de desinformação pelos governos, de maneira a desviar a atenção dos povos em geral e criar confusão para evitar que a verdade viesse à tona”, escrevendo livros sobre o assunto.

Atividades pós-NASA[editar | editar código-fonte]

Participou dos documentários In the Shadow of the Moon, The Phoenix Lights...We Are Not Alone, e The Living Matrix. Mitchell foi consultor do Institute for Cooperation in Space, organização não governamental dedicada a educar governantes sobre o banimento de armas espaciais[4] .

Foi um dos iniciadores da campanha para estabelecer um parlamento mundial a partir da ONU[5] .

Em 2015, o astronauta disse numa entrevista ao jornal The Mirror que um povo extraterrestre se deslocou à Terra com o intuito de impedir uma guerra nuclear.[6]

Morte[editar | editar código-fonte]

Mitchell morreu em 4 de fevereiro de 2016, aos 85 anos, num hospital de West Palm Beach, Flórida, após curta doença não revelada pelos familiares. [1]

Livros[editar | editar código-fonte]

  • The Way of the Explorer: An Apollo Astronaut's Journey Through the Material and Mystical Worlds (1996), G. Putnam & Sons, ISBN 1-56414977-3
  • Psychic Exploration: A Challenge for Science (1974), G. Putnam & Sons, ISBN 0-399-11342-8

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]