Edifício Mercúrio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Edifício Mercúrio
Edifício São Vito - by Lucas.JPG

Edifício São Vito, no centro à direita, e Edifício Mercúrio, à esquerda, antes de serem demolidos.

História
Arquiteto
Zarzur e Kogan
Engenheiro
Zarzur e Kogan
Desenvolvedor
Zarzur e Kogan
Período de construção
Pedra fundamental
Abertura
Demolição
Status
Demolido
Uso
Arquitetura
Estilo
Antena
Removida em 16 de junho de 2010 e reciclada em 17 de junho de 2010
Telhado
Destruído em 16 de junho de 2010 e vendido para lixão em 17 de junho de 2010
Altura do último andar
27º andar
Superfície
784,17
Pisos
27 andares
Elevador
Desmontado em 16 de junho de 2010
Administração
Contratante
Zarzur e Kogan
Localização
Localização
Endereço
Coordenadas

Edifício Mercúrio foi um prédio residencial da cidade de São Paulo, que ficava localizado na Baixada do Glicério, na Avenida do Estado.

História[editar | editar código-fonte]

Ao ser construído, em 1954, possuía 25 andares, aumentado para 27 muitos anos depois. Em 2008, o edifício foi desocupado pelo prefeito Gilberto Kassab e posteriormente foi demolido, junto com o seu vizinho, o Edifício São Vito. As empresas responsáveis pela demolição já estavam contratadas em abril de 2010, aguardando apenas o fim das ações judiciais.[1] Em setembro de 2010, Kassab deu a ordem da demolição do edifício, cujo fim foi inicialmente previsto para março de 2011, porém a demolição total só foi concluída em maio.

Desocupação[editar | editar código-fonte]

A desocupação do edifício se iniciou em dezembro de 2008, mas o prédio só ficou totalmente vazio em fevereiro de 2009. Após ficar vago, a prefeitura colocou um muro na entrada do edifício, para que ninguém entrasse no prédio.

Referências

  1. Evandro Spinelli e Filipe Motta (25 de abril de 2010). «Projeto prevê criar camelódromo no centro». Folha de S. Paulo (29 607). São Paulo: Empresa Folha da Manhã S.A. pp. C13. ISSN 1414-5723