Edifício das Diretorias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Edificio das Diretorias)
Edifício das Diretorias
História
Engenheiro
Domingos Teixeira
Período de construção
1959-1961
Uso
Comercial
Arquitetura
Pisos
11
Localização
Localização
Endereço

O Edifício das Diretorias, também conhecido como Palácio das Diretorias, é um prédio institucional de Florianópolis, Santa Catarina, sendo conhecido como uma das primeiras manifestações da arquitetura moderna na capital catarinense.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Teve seu projeto feito pelo engenheiro Domingos Trindade em 1953. Sua construção foi entre 1959 e 1961. Foi inaugurado, mesmo ainda sem acabamento, em 5 de janeiro de 1961.[1] Quando inaugurado, alguns outros edifícios em altura já modificavam a paisagem. Mas, de qualquer forma, Edifício das Diretorias inaugura, pelo menos no projeto, uma versão modernista até então não existente em Florianópolis.[2]

Arquitetura[editar | editar código-fonte]

Tem uma área de 8542,76 metros quadrados em 11 pavimentos sobre um pavimento térreo, com pé-direito duplo, e um subsolo.

O prédio trouxe para Florianópolis as soluções técnicas e estruturais características do modernismo, como a planta livre, a fachada livre e os pilotis integrando o prédio a circulação de pedestres na rua. O formato do prédio, em L, se abre para um pátio onde fica o estacionamento. Na fachada sul as janelas são em fita, favorecendo a ventilação cruzada, e nas outras fachadas, estas janelas em fita tem brises de concreto.

Soluções mais tradicionais também são vistas, como a escadaria marcando a entrada do prédio. Outro marco da entrada é a marquise em forma ameboide.

As calçadas externas são de pedra portuguesa, com o desenho "Mar Largo" cujo exemplo mais conhecido é o do calçadão em Copacabana, no Rio de Janeiro.[3]

Uso[editar | editar código-fonte]

Atualmente o Edifício das Diretorias é a sede de parte da Secretaria de Estado de Infraestrutura, ficando ali órgãos como o Deinfra. o Departamento de Infraestrutura de Santa Catarina, e o DETER - Departamento de Transportes e Terminais.[4]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. TEIXEIRA, L. E. F.; YUNES, R. S.; SANSÃO, M. M.; GODOY, M. S.; SOUZA, R. R. Um itinerário para a arquitetura moderna em Florianópolis. Cadernos NAUI, v. 3, n. 4, p. 1-16, jan./jun. 2014. Disponível em http://naui.ufsc.br/files/2014/11/Um-Etiner%C3%A1rio-para-a-Arquitetura-Moderna-em-Florian%C3%B3polis.pdf
  2. ALBERTON. Josicler Orbem; VAZ, Murad Jorge Mussi. Recortes urbanos. a perda do patrimônio moderno em Florianópolis. Florianópolis, 2009 Disponível em http://docomomo.org.br/seminario%208%20pdfs/171.pdf Arquivado em 26 de novembro de 2010, no Wayback Machine.
  3. ALBERTON, J. O. ; VAZ, M. J. M. Recortes urbanos: a perda do patrimonio moderno em florianopolis. In: SEMINÁRIOS, 2009, Florianópolis. Anais eletronicos... Florianópolis DOCOMOMO.ORG, 2009. Disponível em: <http://http://www.docomomo.org.br/seminario%208%20pdfs/171.pdf > . Acesso em: 19 mai. 2013.
  4. «DEINFRA»