Edimburgo dos Sete Mares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Edimburgo dos Sete Mares
Telhados coloridos em Edimburgo dos Sete Mares
Telhados coloridos em Edimburgo dos Sete Mares
Apelido: "'The Settlement'"
Mapa da ilha de Tristão da Cunha, com a localização de Edimburgo dos Sete Mares
Mapa da ilha de Tristão da Cunha, com a localização de
Edimburgo dos Sete Mares
Coordenadas 37° 4' 2.2" S 12° 18' 36" O
País  Reino Unido
Território britânico
ultramarino
Tristão da Cunha
Fundador William Glass
Altitude 42 m
População  
  Cidade (2016) 268
Fuso horário UTC+0 (UTC)
Mapa da Ilha de Tristão da Cunha mostrando a localização de Edimburgo dos Sete Mares.

Edimburgo dos Sete Mares (em inglês: Edinburgh of the Seven Seas) é a capital (e única povoação) da ilha de Tristão da Cunha. Fica situada numa fajã na extremidade noroeste da ilha. Tem 280 habitantes, todos de origem inglesa.

Edimburgo dos Sete Mares é considerada a povoação humana mais remota do mundo, situando-se a 2.173 km do mais próximo local habitado, a ilha de Santa Helena.[1] O lugar possui um porto, uma escola e um posto de correios.

História[editar | editar código-fonte]

O assentamento foi fundado na ilha de Tristão da Cunha em 1816 pelo sargento escocês William Glass, depois que o Reino Unido anexou a ilha. Uma guarnição militar foi mantida nas ilhas como guarda contra qualquer tentativa francesa de resgatar Napoleão, que foi preso em Santa Helena. A guarnição militar permaneceu até o fim da Segunda Guerra Mundial.

O povoado é nomeado em homenagem ao Príncipe Alfred, Duque de Edimburgo, o segundo filho da Rainha Vitória, em homenagem à sua visita à ilha em 1867.

Edinburgh of the Seven Seas é o único grande assentamento de Tristão da Cunha, e contém um pequeno porto, a residência do Administrador e os Correios.

O povoado foi danificada em uma erupção vulcânica na ilha em 1961, que forçou toda a população a abandonar o assentamento e evacuar para Calshot, Hampshire, no Reino Unido. A erupção destruiu a fábrica de lagostim do assentamento.

Após o retorno da maioria dos ilhéus em 1963, o assentamento foi reconstruído. O porto de Edimburgo foi chamado de Porto de Calshot, em homenagem a cidade onde os ilhéus residiram durante o período de reconstrução.

Atrações[editar | editar código-fonte]

  • St. Mary's Anglican Church (Igreja Anglicana de Santa Maria) – construída em 1923
  • St. Joseph Catholic Church (Igreja Católica de São José) – construída de 1995 a 1996 e substituída anteriormente por igrejas de 1983
  • St Mary's School (Escola de Santa Maria) – construída em 1975
  • Camogli Hospital – construído em 1971 para substituir o Station Hospital (c. 1940s)
  • Calshot Harbour - construído em 1967
  • Prince Philip Hall and the Albatross Bar
  • Museu Tristan Thatched House
  • Armazém do Departamento de Agricultura
  • Tristan Island Store – único supermercado na ilha
  • Correios Tristão, Centro de Turismo e Café da Cunha – inaugurado em 2009
  • Edifício administrativo – sede do Conselho da Ilha
  • Fábrica de Enlatamento de Lagostim – construída em 1963
  • Park 61 – parque vulcânico
  • The Patches – uma área com fazendas de batata utilizadas há mais de 150 anos. Na área estão cabanas de acampamento.

Governo Local[editar | editar código-fonte]

Os assuntos locais da ilha são gerenciados pelo Conselho da Ilha, uma administração de 14 membros que se reúne seis vezes por ano e é eleita a cada três anos.

Pessoas Notáveis[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]