Edite de Wessex, rainha da Germânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Edite
Estátuas na Catedral de Madgeburgo
Rainha da Germânia
Reinado 2 de julho de 93626 de janeiro de 946
Predecessor Matilde de Ringelheim
Sucessor Adelaide da Itália
Duquesa da Saxônia
Reinado 2 de julho de 93626 de janeiro de 946
Sucessor Adelaide da Itália
Cônjuge Otão I, imperador do Sacro Império Romano-Germânico
Descendência
Liutgarda, duquesa da Lorena
Liudolfo, duque da Suábia
Casa Wessex (por nascimento)
Otoniana (por casamento)
Pai Eduardo, o Velho
Mãe Elfleda
Nascimento 910
Morte 26 de julho de 946 (36 anos)
Enterro Catedral de Magdeburgo, Madgeburgo, Saxônia-Anhalt

Edite de Wessex (em inglês antigo: Ēadgȳð, Eadgyth ou Ædgyth; 910 - 26 de janeiro de 946), foi rainha da Germânia e duquesa da Saxônia como esposa do rei Otão I. Ela era filha do rei Eduardo de Wessex e de Elfreda.

Biografia[editar | editar código-fonte]

O rei Etelstano mandou duas de suas irmãs à Germânia, dizendo ao príncipe Oto que escolhesse aquela que mais lhe agradasse. Ele escolheu Edite e casou com ela em setembro de 929.

Como presente de casamento, segundo a tradição germânica, recebeu a cidade de Magdeburgo, cidade fundada no século anterior por Carlos Magno.

Edite era devota de Santo Osvaldo da Nortúmbria, assim como seu meio-irmão Etelstano e foi crucial na introdução do culto a este santo na Germânia após seu casamento com Oto.

Em 7 de agosto de 936, com a eleição de seu esposo ao trono, Edite se tornou rainha da Germânia. Ela faleceu dez anos depois, e seu corpo foi sepultado na Catedral de Magdeburgo.

Descendência[editar | editar código-fonte]

O casal teve dois filhos:


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Edite de Wessex, rainha da Germânia


Precedida por:
Matilde de Ringelheim
Rainha da Germânia
Duquesa da Saxônia

2 de julho de 936 - 26 de janeiro de 946
Sucedida por:
Adelaide da Itália

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

http://www.independent.co.uk/life-style/history/queen-eadgyths-remains-discovered-in-germany-1873669.html