Edmo Zarife

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Edmo Zarife
Nascimento 15 de dezembro de 1940
Nova Friburgo
 Rio de Janeiro
Morte 27 de dezembro de 1999 (59 anos)
Niterói
 Rio de Janeiro
Nacionalidade brasileiro
Ocupação radialista
locutor esportivo
Principais trabalhos Rádio Globo

Edmo Zarife (Nova Friburgo, 15 de dezembro de 1940 - Niterói, 27 de dezembro de 1999) foi um radialista e locutor brasileiro.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Nascido em Nova Friburgo, Zarife construiria uma sólida carreira e se tornaria uma das maiores referências da locução brasileira. Ao sair de sua cidade natal, foi para a Rádio Globo, onde foi comunicador, apresentando alguns programas, além de "voz-padrão" de chamadas e vinhetas. A última atração comandada por Edmo foi o "Super Paradão", de segunda a sexta, de meia-noite às 3 da manhã, sempre gravado. A última edição deste programa foi na véspera do Natal de 1999. Dois dias antes, Zarife havia sido internado num hospital em Niterói em virtude de problemas cardíacos, e morreu cinco dias depois.[2]

O surgimento da vinheta "Brasil-Sil-Sil!"[editar | editar código-fonte]

A famosa vinheta "Brasil-Sil-Sil!", interpretada por Edmo Zarife, e que marca as transmissões esportivas do Sistema Globo de Rádio e da Rede Globo de Televisão começou a nascer em 1968. O diretor geral da rádio na época Mário Luiz e o narrador esportivo Waldir Amaral, procuravam dar uma dinâmica maior às transmissões de futebol da Rádio Globo, para dar uma estética mais alegre e um "toque de show" nas mesmas. E nessa época, o cantor paraguaio Fábio Rolon gravou a lendária vinheta "Rádio Globooooooooooo!", que ficou no ar por 4 décadas (saindo do ar apenas em meados de 2009). Chegada a época das Eliminatórias da Copa do Mundo de 1970, Waldir Amaral e Mário Luiz pediram à Edmo Zarife e ao técnico de som José Cláudio Barbedo (o "Formiga") fazerem um grito de guerra para levar a Seleção Brasileira à frente. Assim, Zarife e Formiga ficaram duas horas dentro do estúdio, gravando em um "fitão" várias frases e bordões. E ouvindo a fita, depois de toda gravada, Barbedo, com seu conhecimento no assunto e sua técnica apurada, após ouvir o "Brasil-Sil-Sil!", apontou e disse: "Zarife, é essa". Em seguida, os dois resolveram ouvir aquela parte por umas 30 vezes. E assim, nasceu a vinheta "Brasil-Sil-Sil!"

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]