Edmund Kemper

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Edmund Kemper
Nome Edmund Emil Kemper III
Pseudônimo "Big Ed", "Co-ed Killer"
Data de nascimento 18 de dezembro de 1948 (72 anos)
Local de nascimento Burbank, Califórnia, Estados Unidos
Nacionalidade(s) norte-americano
Crime(s) Assassinato em primeiro grau
Pena Prisão perpétua com possibilidade de liberdade condicional. Solicitou por seis vezes até 2008 sem atendimento.
Situação Preso desde 20 de abril de 1973
Assassinatos
Vítimas 10
Período em atividade 1964 – 1973
País Estados Unidos (Califórnia)
Ed Kemper em 1973.

Edmund Emil Kemper III (Burbank, California, 18 de dezembro de 1948) é um assassino em série e necrófilo americano que assassinou dez pessoas, incluindo membros de sua própria família, como seus avós paternos e mãe. Ele chamava a atenção por seu tamanho, com seus 2,06 m de altura e seu intelecto avançado, possuindo um QI de 145. Kemper foi apelidado "Co-ed Killer" já que a maioria de suas vítimas eram mulheres estudantes em instituições de coeducação.[1]

Nascido no sul da Califórnia, Kemper teve uma infância conturbada. Seus pais se divorciaram e ele se mudou para Montana com sua mãe abusiva antes de retornar para a Califórnia, onde ele assassinou seus avós paternos quando tinha 15 anos idade. Kemper foi diagnosticado com esquizofrenia paranoide por um grupo de psiquiatras e foi sentenciado a cumprir pena no Hospital Estadual de Atascadero como um criminoso juvenil legalmente insano.[2][3]

Solto da instituição onde estava aos 21 anos após convencer os psiquiatras que ele estava reabilitado, Kemper não era considerado agressivo e não se mostrava como uma ameaça para suas vítimas. Ele costumava mirar mulheres jovens que pediam carona, as atraindo para seu veículo e levando-as à áreas isoladas onde as mataria antes de levar seus corpos de volta para sua casa para decapita-las, desmembra-las e violá-las. Kemper então assassinou sua mãe e uma de suas amigas antes de se entregar para as autoridades.[2]

No julgamento, em 1973, foi considerado são e culpado de assassinato.[4] Kemper pediu que recebesse a pena de morte por seus crimes. Contudo, a pena de morte havia sido suspensa na Califórnia em 1972 e, ao invés disso, recebeu oito sentenças consecutivas de prisão perpétua. Desde então, está encarcerado na Instalação Médica da Califórnia, no Condado de Solano. Embora tivesse direito a pedir por liberdade condicional, Kemper normalmente se recusava a exerce-lo e disse que estava feliz na prisão.[5]

Referências

  1. «Edmund Kemper - Life, Childhood & Murders». Biography.com. Consultado em 22 de maio de 2020 
  2. a b Douglas, John E.; Olshaker, Mark (1995), Mindhunter, ISBN 0-671-52890-4, Scribner 
  3. Vronsky, Peter (2004), Serial Killers: The Method and Madness of Monsters, ISBN 0-425-19640-2 
  4. Ramsland, Katherine. «Kemper on the Stand». Crime Library. Cópia arquivada em 10 de fevereiro de 2015 
  5. Bergstrom, Mark (13 de maio de 1991). «Kemper: The 'murderous butcher'». Santa Cruz Sentinel. Consultado em 3 de outubro de 2019 – via SCPL Local History 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.