Edna O'Brien

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Edna O'Brien
Nascimento 15 de dezembro de 1930 (92 anos)
Tuamgraney,  Irlanda
Género literário Romance, conto

Edna O'Brien (15 de dezembro de 1930) é uma romancista irlandesa cujas obras muitas vezes giram em torno dos sentimentos das mulheres, e seus problemas em relação com os homens e para a sociedade como um todo.[1]

Edna O'Brien nasceu em Tuamgraney, Condado de Clare, na Irlanda, em 1930, um lugar que ela viria a descrever como "ardente", "fechado" e "catastrófico". De acordo com O'Brien, a mãe dela era uma forte e controladora mulher que tinha emigrado temporariamente para a América, e trabalhou durante algum tempo como uma empregada em Brooklyn, Nova Iorque, para uma família irlandesa-americana antes de retornar à Irlanda para criar uma família.

Ela publicou seu primeiro livro, Country Girls, em 1960. Esta foi a primeira parte de uma trilogia de romances (posteriormente recolhidos como Trilogia The Country Girls), que incluiu também A Lonely Girl (1962) e Girls in Their Married Bliss (1964). Pouco depois de sua publicação, esses livros foram proibidos na Irlanda, devido à sua franqueza nos retratos da vida sexual de seus personagens.

Outras obras notáveis foram uma biografia de James Joyce, publicado em 1999, e uma biografia do poeta Lord Byron, "Byron in Love", publicado em 2009.

A autora ficou mais conhecida no Brasil ao alegar que Chico Buarque é uma fraude. Esse caso chegou ao conhecimento do público ao ser redigido pelo colunista Diogo Mainardi.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Raparigas da província - no original The country girls (1960);
  • Mother Ireland (1976)
  • Byron e o amor - no original Byron in love (2009);
  • James Joyce

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Edna O'Brien». Encyclopædia Britannica Online (em inglês). Consultado em 12 de dezembro de 2019