Edson Celulari

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Edson Celulari
O ator, em maio de 2012.
Nome completo Edson Francisco Celulari
Nascimento 20 de março de 1958 (62 anos)
Bauru, SP
Nacionalidade brasileiro
Ocupação ator
Atividade 1977–presente
Cônjuge Cláudia Raia (c. 1993–2010)

Edson Francisco Celulari (Bauru, 20 de março de 1958) é um ator brasileiro. Iniciou sua carreira artística em 1978 na telenovela Salário Mínimo, da extinta TV Tupi. Sua estreia no cinema, por outro lado, teve maior destaque em sua carreira, uma vez que seu personagem em Asa Branca: Um Sonho Brasileiro lhe garantiu o prêmio de Melhor Ator pelo Festival de Brasília. Posteriormente, Celulari fez diversos trabalhos na televisão como Ciranda de Pedra, Guerra dos Sexos, Amor com Amor Se Paga, Sassaricando, Que Rei Sou Eu?, entre outros.

Em 1995, seu papel na minissérie Decadência o consagrou com duas premiações: Melhor Ator pela Revista da TV e pelo Troféu APCA. Três anos depois, Celulari teve um de seus trabalhos notáveis em Dona Flor e Seus Dois Maridos, quando interpretou Vadinho. Durante a década de 2000, o ator recebeu indicação ao Prêmio Contigo! de TV e Prêmio Extra de Televisão pelo seu trabalho em Sabor da Paixão e Beleza Pura, respectivamente.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Estudou no CTI - Colégio Técnico Industrial Profº Isaac Portal Roldan de Bauru/SP no curso de Eletrônica. Oriundo do Grupo Preve de teatro amador da cidade de Bauru, aos dezesseis anos, mudou-se para São Paulo, para estudar na EAD (Escola de Arte Dramática da USP).[1]

Carreira na televisão[editar | editar código-fonte]

Celulari já trabalhou com Eva Wilma em Guerra dos Sexos (1983).

Iniciou sua trajetória em 1978 na telenovela Salário Mínimo, da TV Tupi, interpretando Ivan.[2] No ano seguinte, foi Mário em Gaivotas e esteve no elenco de Casa Fantástica.[3][4] No início da década de 1980, foi para a Rede Globo viver os personagens Ivan e Conrad em Marina e Plumas e Paetês, respectivamente.[5][6] Entre 1981 a 1983, deu vida a Sérgio em Ciranda de Pedra e Carlos em O Homem Proibido; além de atuar como Marcelo em Louco Amor e Zenon da Silva em Guerra dos Sexos.[7][8][9][10] Em 1984, deu vida a Tomás na telenovela Amor com Amor Se Paga.[11] Nos três anos posteriores, interpretou os personagens Joaquim em Um Sonho a Mais; Thiago Souza em Cambalacho e Guel em Sassaricando.[12][13][14] Finalizou o decênio participando da minissérie Chapadão do Bugre como José de Arimateia, além de viver Jean Pierre em Que Rei Sou Eu?.[15][16]

No início da década de 1990, foi para o SBT viver o personagem Totó na telenovela Brasileiras e Brasileiros.[17] Em 1991, esteve no papel de São Jorge no seriado Mundo da Lua, da TV Cultura.[18] Em 1992, voltou para a Rede Globo vivendo Ricardo em Deus nos Acuda e, no ano seguinte, foi Raimundo Flamel em Fera Ferida.[19][20] Em 1995, interpretou Júlio Falcão em Explode Coração e foi Mariel na minissérie Decadência, este último, teve seu papel consagrado duas vezes como Melhor Ator pela Revista da TV e Troféu APCA.[21][22][23][24] Além disso, também fez uma participação especial no programa Você Decide, no episódio "Não Se Pode Ter Tudo".[25]

Em 1996, deu vida a Marcão Araújo no humorístico Sai de Baixo, no episódio "Fora Daqui"; além de participar da comédia A Comédia da Vida Privada como César no episódio "Drama".[26][27] No ano seguinte, interpretou o criminoso Jamil em A Justiceira, no episódio de estreia "Preço da Vida".[28] Em 1998, esteve na pele de Henrique na telenovela Torre de Babel, assim como, foi Vadinho na minissérie Dona Flor e Seus Dois Maridos.[29][30] Posteriormente, concluiu a década como Solano em Vila Madalena; foi Alex Antibes em Sai de Baixo, no episódio "Dona Magda e Seus Dois Maridos" e, outra vez, esteve presente em Você Decide no episódio "Juízo Final".[25][26][31]

Celulari participou do especial de fim de ano Chico e Amigos (2009), em homenagem as obras do humorista Chico Anysio.

No início da década de 2000, deu vida ao capitão Hélio Aguiar na minissérie Aquarela do Brasil.[32] No ano seguinte, fez uma participação na telenovela As Filhas da Mãe como Edimilson Rocha; esteve na série A Grande Família como Amadeu no episódio "Papai Está Com a Cachorra"; além de viver Edu em Os Normais, no episódio "Implicância é Normal".[33][34][35] Em 2002, interpretou Jean Valjean na telenovela Sabor da Paixão (indicado como Melhor Ator pelo Prêmio Contigo! de TV de 2003) e fez participação em Sai de Baixo com Léo no episódio "My Fair Mula".[26][36] Além disso, também integrou o elenco de Os Normais como Paulo Arthur no episódio "Desconfianças Normais", além de viver César em Brava Gente e encarnou na pele de Dom Quixote no infantil Sítio do Picapau Amarelo.[25][35][37]

Em 2003, fez uma nova aparição em Os Normais como Claudião, no episódio "O Grande Segredo de Rui e Vani"; além de fazer uma participação especial na telenovela Celebridade como ele mesmo.[35][38] Nos dois anos seguintes, interpretou Cicillo Matarazzo e Glauco nas obras Um Só Coração e América, respectivamente.[39][40] Em 2006, viveu Silvio em Páginas da Vida e, dois anos mais tarde, deu vida a Guilherme em Beleza Pura (indicado como Melhor Ator pelo Prêmio Extra de Televisão).[41][42] Encerrou-se o decênio participando dos humorísticos Zorra Total e Chico e Amigos.[43][44]

Na década de 2010, interpretou Fernando na telenovela Araguaia e viveu Gustavo na série S.O.S. Emergência.[45][46] Dois anos depois, deu vida aos personagens Dantas e Felipe em As Brasileiras (episódio "A Inocente de Brasília) e no remake de Guerra dos Sexos, respectivamente.[47][48] Em 2014, foi o doutor João Paulo Gil em Animal, obra do canal por assinatura GNT e esteve no elenco de Alto Astral como Marcelo.[49][50] Três anos mais tarde, deu vida a Dantas em A Força do Querer.[51] No ano seguinte, foi Eduardo Mantovani em Malhação: Vidas Brasileiras e Dom Sabino em O Tempo Não Para.[52][53]

Carreira no cinema[editar | editar código-fonte]

Estreou nas telonas em 1981 como protagonista de Asa Branca: Um Sonho Brasileiro, papel que lhe garantiu o prêmio de Melhor Ator pelo Festival de Brasília, Festival de Gramado e Prêmio Air France.[54] Logo em seguida, viveu Ricardo em Os Vagabundos Trapalhões.[55] Em 1983, interpretou Cirino em Inocência e, dois mais tarde, foi Max em Ópera do Malandro, e foi intérprete das canções "Aquela Mulher", "Desafio dos Malandros" e "Pedaço de Mim".[56][57] Em 1986, esteve duas vezes nas telonas como Ticão em Brasa Adormecida e Luiz em Sexo Frágil.[58][59]

Em 1991, deu vida a um doutor no curta-metragem A Revolta dos Carnudos.[60] Seis anos depois, foi a vez de participar da obra For All - O Trampolim da Vitória interpretando Wolfgang Stössel.[61] Em 2006, foi Gaspar de Fróes no filme Diário de um Novo Mundo; retornando ao cinema após doze anos como Vitório em Teu Mundo Não Cabe nos Meus Olhos e esteve no elenco de Contra a Parede.[62][63][64] Em agosto de 2018, Edson Celulari foi homenageado pelo Festival de Gramado com o Troféu Oscarito.[65]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Em junho de 2016, o ator descobriu que estava com linfoma não-Hodgkin, um tipo de câncer que afeta o sistema linfático.[66] Após cinco meses de tratamento, e inúmeras sessões de quimioterapia e radioterapia, anunciou que estava completamente livre da doença.[67]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Notas
1978 Salário Minimo Ivan[68]
1979 Gaivotas Mário
1979 Casa Fantástica
1980 Marina Ivan
Plumas & Paetês Kurlan Salgado
1981 Ciranda de Pedra Sérgio
1982 O Homem Proibido Carlos
1983 Louco Amor Marcelo Paiva Participação
Guerra dos Sexos Zenon da Silva
1984 Amor com Amor Se Paga Tomás Correia
1985 Um Sonho a Mais Joaquim Bueno de Andrade
1986 Cambalacho Thiago Souza e Silva
1987 Sassaricando Jorge Miguel Gutierrez de Pádua (Guel)
1988 Chapadão do Bugre José de Arimatéia
1989 Que Rei Sou Eu? Jean Pierre
1990 Brasileiras e Brasileiros Totó
1991 Mundo da Lua São Jorge (Guardião da Lua) Episódios: "Viagem à Lua" / "Hello, Monalisa"
1992 Deus Nos Acuda Ricardo Goulart Bismark
1993 Fera Ferida Feliciano Mota da Costa Júnior (Raimundo Flamel)
1995 Explode Coração Júlio Cezar Falcão
Decadência Mariel Batista
Você Decide Episódio: "Não Se Pode Ter Tudo"
1996 Sai de Baixo Marcão Araújo Episódio: "Fora Daqui"
Comédia da Vida Privada Episódio: "Drama"
1997 A Justiceira Jamil Episódio: "Mesmo que Seja Eu"
1998 Torre de Babel Henrique Leme Toledo
Dona Flor e Seus Dois Maridos Valdomiro Santos Guimarães (Vadinho)
1999 Vila Madalena Solano Xavier
Sai de Baixo Alex Antibes Episódio: "Dona Magda e Seus Dois Maridos"
Você Decide Episódio: "Juízo Final"
2000 Aquarela do Brasil Hélio Aguiar (Capitão Hélio)
2001 As Filhas da Mãe Edmilson Rocha Episódio: "27 de agosto"
A Grande Família Carlos Episódio: "Papai Está Com a Cachorra"
Os Normais Eduardo (Edu) Episódio: "Implicância é Normal"
2002 Sabor da Paixão Jean Valjean
Sai de Baixo Leonardo (Leo) Episódio: "My Fair Mula"
Os Normais Paulo Arthur Episódio: "Desconfianças Normais"
Brava Gente César Episódio: "O Enterro da Cafetina"
Sítio do Picapau Amarelo Dom Quixote Episódio: "Dom Quixote das Crianças"
2003 Os Normais Cláudio (Claudião) Episódio: "O Grande Segredo de Rui"
Celebridade Ele Mesmo Episódio: "13 de outubro de 2003"
2004 Um Só Coração Francisco Matarazzo Sobrinho (Ciccilio Matarazzo)
2005 América Glauco Simões Lopes Prado
2006 Páginas da Vida Sílvio Duarte
2008 Beleza Pura Guilherme Medeiros
2009 Zorra Total Ele Mesmo Episódio: "29 de agosto de 2009"
Chico e Amigos Lourival Especial de fim de Ano
2010 Araguaia Fernando Rangel Episódios: "27 de setembro–4 de outubro"
S.O.S. Emergência Gustavo Episódio: "Cuidado, sexo frágil"
2012 As Brasileiras Jair Dantas Episódio: "A Inocente de Brasília"
Guerra dos Sexos Felipe de Alcântara Pereira Barreto
2014 Animal Dr. João Paulo Gil
Alto Astral Marcelo Barbosa
2017 A Força do Querer Raul Sabóia Dantas (Dantas)
2018 Malhação: Vidas Brasileiras Eduardo Mantovani Episódios: "7/29 de março"
O Tempo Não Para Teotônio Augusto Sabino Machado (Dom Sabino)

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Notas
1981 Asa Branca - Um Sonho Brasileiro Asa Branca [69]
1981 Os Vagabundos Trapalhões Carlos
1983 Inocência Cirino
1985 Ópera do Malandro Max Overseas
1986 Brasa Adormecida Ticão
1986 Sexo Frágil
1991 A Revolta dos Carnudos Doutor Curta-metragem
1997 For All - O Trampolim da Vitória
2006 Diário de Um Novo Mundo Gaspar de Fróes
2018 Teu Mundo não cabe nos Meus Olhos Vitório
2018 Contra a Parede João Guilherme

Teatro[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel
1977 Errare Humanum Est
1977 Beethoven Proprietário de Um Cérebro
1978 Os Penitentes do Santo Cabrito
1978 O Despertar da Primavera
1982 Quero
1984 Hamlet Laertes
1986 Fedra Hipólito
1988 Louco de Amor
1990 Ela Odeia Mel
1991 O Cid
1991–93 Calígula Calígula
1994 Capital Estrangeiro
1997 Don Juan Don Juan
2001 Fim do Jogo Clóvis / Ham
2007 Dom Quixote de Lugar Nenhum Dom Quixote
2009–10 Hairspray Edna Turnblad
2011–12 Nem Um Dia Se Passa Sem Noticias Suas Joaquim

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Premiação Categoria Trabalho Resultado
1981 Festival de Brasília Melhor Ator
Asa Branca - Um Sonho Brasileiro
Venceu
1995 Prêmio Melhores da Revista da TV - O Globo[70] Melhor Ator
Decadência
Venceu
1995 Troféu APCA Melhor Ator Venceu
2003 Prêmio Contigo! de TV Melhor Ator
Sabor da Paixão
Indicado
2008 Prêmio Extra de Televisão[71] Melhor Ator
Beleza Pura
Indicado
2018 Festival de Cinema de Gramado[65] Troféu Oscarito
Homenagem
Venceu
Troféu APCA[72] Melhor Ator
O Tempo Não Para
Indicado
Prêmio F5[73] Melhor Ator de Novela Indicado
Prêmio Área VIP[74] Melhor Ator de Novela Indicado
Prêmio Extra de Televisão[75] Melhor Ator Indicado
Troféu UOL TV e Famosos[76] Melhor Ator Indicado
2019 Troféu Internet[77] Melhor Ator Indicado

Referências

  1. «O paulista Edson Celulari se apaixonou pelo teatro ainda criança e conquistou a admiração do público». Memoria Globo. Consultado em 1 de setembro de 2018 
  2. Veronez, Cris (28 de julho de 2018). «Edson Celulari comemora 40 anos de carreira com primeiro protagonista após luta contra o câncer». Folha de S.Paulo. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  3. Xavier, Nilson. «Gaivotas». Teledramaturgia. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  4. Xavier, Nilson (23 de julho de 2018). «Novela das 7 nada original: Celulari já atuou em série de viagem no tempo». UOL. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  5. Xavier, Nilson. «Marina». Teledramaturgia. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  6. «Ficha Técnica - Plumas e Paetês». Memória Globo. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  7. Xavier, Nilson. «Ciranda de Pedra (1981)». Teledramaturgia. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  8. de Castro, Thell (2 de novembro de 2014). «Em 1982, governo censurou novela por ter astro da pornochanchada». Notícias da TV. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  9. «Ficha Técnica - Louco Amor». Memória Globo. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  10. «Zenon: o ponto de encontro entre os amigos Edson Celulari e Thiago Rodrigues». Por Trás das Câmeras - Guerra dos Sexos. 3 de março de 2013. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  11. Santana, André (2017). «Há 33 anos, terminava o sucesso Amor com Amor se Paga». Observatório da TV. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  12. Xavier, Nilson. «Um Sonho a Mais». Teledramaturgia. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  13. «Personagens - Cambalacho». Memória Globo. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  14. «'Sassaricando' será reprisada pelo Canal Viva em setembro». O Tempo. 21 de julho de 2020. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  15. Xavier, Nilson. «Chapadão do Bugre». Teledramaturgia. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  16. «Há 30 anos, novela das sete inovou com feminismo, bruxaria e crítica política». Notícias da TV. 13 de fevereiro de 2019. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  17. Xavier, Nilson. «Brasileiras e Brasileiros». Teledramaturgia. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  18. «TV Cultura exibe documentário sobre o Mundo da Lua». JC Online. 6 de abril de 2017. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  19. Santana, André (2017). «Deus nos Acuda estreava há 25 anos». Observatório da TV. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  20. Bressan, Willian (15 de junho de 2015). «Novela Fera Ferida volta hoje ao Canal Viva». Gazeta do Povo. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  21. Prisco, Gioavanna (17 de junho de 2020). «Edson Celulari sobre volta de Explode Coração: 'Muito feliz'». Consultado em 28 de agosto de 2020 
  22. Molica, Fernando (9 de setembro de 1995). «Livro 'Decadência' usa frases de bispo». Folha de S.Paulo. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  23. «Melhores da Revista da TV». Premiações Artísticas. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  24. Xavier, Nilson. «APCA». Teledramaturgia. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  25. a b c «Trabalhos na Globo - Edson Celulari». Memória Globo. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  26. a b c Xavier, Nilson. «Sai de Baixo». Teledramaturgia. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  27. Xavier, Nilson. «A Comédia da Vida Privada». Teledramaturgia. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  28. Xavier, Nilson. «A Justiceira». Teledramaturgia. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  29. Dantas, Rui (10 de janeiro de 1999). «Flor do mal». Folha de S.Paulo. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  30. «Dona Flor 2000». Folha de S.Paulo. 29 de março de 1998. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  31. Sallum, Erika (7 de novembro de 1999). «A Vila Madalena que só a Globo vê». Folha de S.Paulo. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  32. «Ficha Técnica - Aquarela do Brasil». Memória Globo. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  33. «Conheça os personagens de "As Filhas da Mãe"». Folha de S.Paulo. 24 de outubro de 2001. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  34. Netto, Ferreira (5 de setembro de 2001). «Bate-Rebate». Tribuna da Imprensa. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  35. a b c Xavier, Nilson. «Os Normais». Teledramaturgia. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  36. Externo, Jornalista (28 de setembro de 2002). «´Sabor da Paixão´ tenta resgatar ibope». Paraná Online. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  37. Lopes, Juliana (17 de dezembro de 2001). «O galã em família». ISTOÉ Gente Online. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  38. Abramo, Bia (2 de novembro de 2003). «"Celebridade", "Fama" e o jornalismo bizarro». Folha de S.Paulo. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  39. Petrocelli, Renata (23 de fevereiro de 2004). «Edson Celulari inicia participação em 'Um Só Coração'». Diário do Grande ABC. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  40. Cimino, James (2005). «Para ator, caso é viável». Folha de S.Paulo. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  41. «Personagem de Edson Celulari, em "Páginas da vida", vai sentir atração por homens». Gazeta do Povo. Globo Online. 27 de julho de 2006. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  42. Pereira, Jonathan (11 de setembro de 2008). «"A novela foi do jeito que eu queria", diz autora de "Beleza Pura"». Folha de S.Paulo. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  43. Kogut, Patrcia (27 de agosto de 2009). «Edson Celulari grava 'Zorra Total' com Cláudia Rodrigues, a Ofélia». O Globo. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  44. «Chico e Amigos». Memória Globo. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  45. Gonçalves, Nilma (4 de outubro de 2010). «Araguaia: Personagem de Edson Celulari morre em capítulo que vai ao ar hoje». Correio 24 Horas. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  46. «Ficha Técnica - S.O.S Emergência». Memória Globo. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  47. Xavier, Nilson. «As Brasileiras». Teledramaturgia. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  48. Nascimento, Mirella (3 de outubro de 2012). «No ar como Felipe em "Guerra dos Sexos", Edson Celulari esteve na 1ª versão da novela». UOL TV e Famosos. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  49. Furquim, Fernanda (1.º de dezembro de 2016). «Trailer de 'Animal', nova série do GNT». VEJA. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  50. Bittencourt, Carla (23 de outubro de 2014). «Christiane Torloni e Edson Celulari serão ex-namorados apaixonados em 'Alto astral'». Extra. Telinha. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  51. Barros, Mari (12 de setembro de 2017). «'A Força do Querer': a novela dos bananas». VEJA. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  52. Guidorizzi, Guilherme (21 de fevereiro de 2018). «Edson Celulari estreia em 'Malhação' como corrupto preso». Terra. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  53. Soares, Rodrigo (28 de janeiro de 2019). «Edson Celulari se despede de "O Tempo Não Para": "Sentirei saudades"». UOL TV e Famosos. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  54. «Filmografia - Asa Branca: Um Sonho Brasileiro». Cinemateca brasileira. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  55. «Filmografia - Os Vagabundos Trapalhões». Cinemateca brasileira. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  56. «Filmografia - Inocência». Cinemateca brasileira. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  57. «Filmografia - Ópera do Malandro». Cinemateca brasileira. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  58. «Filmografia - Brasa Adormecida». Cinemateca brasileira. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  59. «Filmografia - Sexo Frágil». Cinemateca brasileira. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  60. «A Revolta dos Carnudos». Porta Curtas. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  61. «Filmografia - For All: O Trampolim da Vitória». Cinemateca brasileira. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  62. Couto, José Geraldo (16 de setembro de 2005). «"Diário de um Novo Mundo": Sem unidade, épico sulista funde drama de amor e ocupação açoriana». Folha de S.Paulo. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  63. Ribeiro, Raquel Martins (3 de maio de 2018). «Crítica: Teu Mundo Não Cabe Nos Meus Olhos é debate frio sobre a visão». Metrópoles. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  64. Teixeira, Rodrigo (10 de agosto de 2018). «Contra a Parede' será exibido sábado na Globo e no GloboPlay». O Dia. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  65. a b Lopes, Janaína (20 de agosto de 2018). «Festival de Gramado homenageia 40 anos de carreira de Edson Celulari com o troféu Oscarito». G1. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  66. «Edson Celulari é diagnosticado com câncer: Foi um susto, mas estou bem - Últimas Notícias - UOL TV e Famosos». UOL TV e Famosos 
  67. «Edson Celulari diz estar curado do câncer: Vontade de fazer uma festa - Últimas Notícias - UOL TV e Famosos». UOL TV e Famosos 
  68. Nilson Xavier. «Salário Mínimo - Elenco». Teledramaturgia. Consultado em 24 de dezembro de 2014 
  69. Cinemateca Brasileira, Asa Branca : Um Sonho Brasileiro «[em linha]». cinemateca.gov.br 
  70. «Melhores da Revista da TV». Premiações Artísticas. Consultado em 18 de agosto de 2018 
  71. «Prêmio Extra de TV - 2008». Osmaias. 16 de novembro de 2008 
  72. «Amor e Sexo, Adnet, Fabio Assunção: veja os melhores do ano na TV pela APCA». UOL. 11 de dezembro de 2018. Consultado em 12 de dezembro de 2018 
  73. «Prêmio F5 - 2018: Confira quem foi indicado e vote nos principais destaques do entretenimento». Folha Uol. Consultado em 11 de novembro de 2019 
  74. «Confira os Vencedores do "Prêmio Área VIP – Melhores da Mídia 2018"». Area Vip. Consultado em 11 de dezembro de 2019 
  75. «Prêmio Extra de TV 2018: vote nos melhores da televisão». Extra. Consultado em 17 de março de 2019 
  76. «Troféu UOL TV e Famosos melhor ator em 2018». tvefamosos.uol.com.br. 23 de janeiro de 2018. Consultado em 12 de janeiro de 2020 
  77. «Qual foi o Melhor Ator de Novela do Ano de 2018?». sbt. 5 de janeiro de 2019. Consultado em 5 de janeiro de 2019. Arquivado do original em 13 de janeiro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Edson Celulari

Precedido por
José Dumont
por O Homem que Virou Suco
Troféu Candango de Melhor Ator
por Asa Branca - Um Sonho Brasileiro

1981
Sucedido por
Wilson Grey
por O Segredo da Múmia