Eduardo Giannetti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Eduardo Giannetti
Nascimento 23 de fevereiro de 1957
Belo Horizonte
Cidadania Brasil
Filho(s) Joel Pinheiro da Fonseca
Alma mater
Ocupação economista, professor
Prêmios
Empregador Universidade de São Paulo, Insper
Obras destacadas Trópicos Utópicos

Eduardo Giannetti da Fonseca (Belo Horizonte, 23 de fevereiro de 1957) é um economista, professor, autor e palestrante brasileiro, formado na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) e em Ciências Sociais pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) ambas da Universidade de São Paulo.[1][2][3][4]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Fez parte do movimento estudantil, sendo militante da organização trotskista Liberdade e Luta (Libelu) quando estudante de graduação na Universidade de São Paulo.[5]

Cursou doutorado em economia pela Universidade de Cambridge, onde foi professor entre 1984 e 1987 e de 1988 a 2001. Lecionou na FEA/USP. Foi também professor no Insper (Instituto de Ensino e Pesquisa), conhecido anteriormente como Ibmec São Paulo.[6][7][8]

Foi assessor econômico do partido político brasileiro Rede Sustentabilidade.[9] Elaborou os planos de governo para a candidata Marina Silva para as campanhas presidenciais de 2010, 2014 e 2018.[10]

É autor de diversos livros e artigos, já tendo sido traduzido para diversos idiomas, e tendo ganhado por duas vezes o Prêmio Jabuti: em 1994, com o livro Vícios privados, benefícios públicos? (Cia. das Letras, 1993) e, em 1995, com As partes & o todo (Siciliano, 1995).[11][12]

É pai do também economista Joel Pinheiro da Fonseca.[13]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Órbitas Pedestres(1981),[14]
  • Liberalismo versus pobreza (1989),
  • Beliefs in Action: economic philosophy and social change (1991),
  • Arrecadação e distribuição do salário-educação em São Paulo (1993),
  • Vícios Privados, Benefícios Públicos? (1993),[15]
  • As Partes & o Todo (1995),[16]
  • Auto-Engano (1997),[17][18][19]
  • Lies we live by: the art of self-deception (2000),
  • Nada é tudo: ética, economia e brasilidade (2000),
  • Felicidade (2002),[20][21]
  • O Mercado das Crenças: Filosofia Econômica e Mudança Social (2003),[22][23]
  • O Valor do Amanhã (2005),[24]
  • O Livro das Citações (2008),[25]
  • A Ilusão da Alma (2010),[26]
  • Trópicos Utópicos (2016),[27]
  • O Elogio do Vira-Lata (2018),[28]
  • O anel de Giges: Uma fantasia ética (2020)

Referências

  1. Willumsen, Maria Jose Fernandes; Fonseca, Eduardo Giannetti da (1 de janeiro de 1995). A Economia brasileira: estrutura e desempenho. [S.l.]: North-South Center, University of Miami 
  2. Rego, José Márcio (1996). Conversas com economistas brasileiros. [S.l.]: Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas, Núcleo de Pesquisas e Publicações 
  3. Veja. [S.l.]: Editora Abril. 2007 
  4. Pensamento, Fronteiras do. «Eduardo Giannetti». Fronteiras do Pensamento. Consultado em 9 de outubro de 2018 
  5. Jiménez, Carla (23 de setembro de 2020). «Uma faísca chamada Libelu tomava as ruas de 1977». El País Brasil. Consultado em 31 de dezembro de 2021 
  6. Nada é tudo: ética, economia e brasilidade. [S.l.]: Editora Campus. 1995. ISBN 9788535205824 
  7. Síntese. [S.l.]: Edições Loyola. 1994 
  8. «Eduardo Giannetti». Livraria Cultura. Consultado em 9 de outubro de 2018 
  9. «Economista da Rede, Eduardo Giannetti diz que lei trabalhista precisa ser simplificada». G1 
  10. Braziliense, Correio (4 de junho de 2018). «Economista Eduardo Giannetti: 'O Brasil caminha para uma situação-limite'». Correio Braziliense 
  11. Visão. [S.l.: s.n.] 1992 
  12. «Eduardo Giannetti - Grupo Companhia das Letras». www.companhiadasletras.com.br. Consultado em 9 de outubro de 2018 
  13. Lika Rodrol (10 de junho de 2016). «Há novidade na direita brasileira». Época 
  14. Fonseca, Eduardo Giannetti da (1981). Orbitas pedestres. [S.l.]: Massao Ohno-Roswitha Kempf 
  15. Giannetti, Eduardo (17 de outubro de 2001). Vícios privados, benefícios públicos?: A ética na riqueza das nações. [S.l.]: Companhia das Letras. ISBN 9788580868890 
  16. As partes & o todo. [S.l.]: Editora Siciliano. 1989. ISBN 9788526707177 
  17. Giannetti, Eduardo (17 de outubro de 2005). Auto-engano (em inglês). [S.l.]: Companhia das Letras. ISBN 9788580866582 
  18. Giannetti, Eduardo (2001). Lies We Live By: The Art of Self Deception (em inglês). [S.l.]: Bloomsbury. ISBN 9780747552949 
  19. Giannetti, Eduardo (2000). Le bugie con cui viviamo. L'arte di autoingannarsi (em italiano). [S.l.]: Newton Compton. ISBN 9788882894504 
  20. Giannetti, Eduardo (5 de outubro de 2002). Felicidade (em inglês). [S.l.]: Companhia das Letras. ISBN 9788580866612 
  21. Giannetti, Eduardo (2005). Felicidad: diálogos sobre el bienestar en la civilización (em espanhol). [S.l.]: Paidós. ISBN 9789501205114 
  22. Giannetti, Eduardo (2003). O mercado das crenças: filosofia econômica e mudança social. [S.l.]: Companhia das Letras. ISBN 9788535904338 
  23. Fonseca, Eduardo Giannetti Da (29 de janeiro de 2009). Beliefs in Action: Economic Philosophy and Social Change (em inglês). [S.l.]: Cambridge University Press. ISBN 9780521100601 
  24. Giannetti, Eduardo (14 de fevereiro de 2012). O valor do amanhã. [S.l.]: Companhia das Letras. ISBN 9788580866704 
  25. Giannetti, Eduardo (18 de junho de 2008). O livro das citações (em inglês). [S.l.]: Companhia das Letras. ISBN 9788580866681 
  26. Giannetti, Eduardo (29 de julho de 2010). A ilusão da alma. [S.l.]: Companhia das Letras. ISBN 9788580860399 
  27. Giannetti, Eduardo (27 de junho de 2016). Trópicos utópicos: Uma perspectiva brasileira da crise civilizatória. [S.l.]: Companhia das Letras. ISBN 9788543806273 
  28. Giannetti, Eduardo (6 de junho de 2018). O elogio do vira-lata e outros ensaios. [S.l.]: Companhia das Letras. ISBN 9788554511814 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Eduardo Giannetti da Fonseca