Eduardo Luján Manera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2017). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Eduardo Luján Manera
Informações pessoais
Nome completo Eduardo Luján Manera
Data de nasc. 22 de agosto de 1944
Local de nasc. Concepción del Uruguay,  Argentina
Falecido em 15 de agosto de 2000 (55 anos)
Local da morte Buenos Aires,  Argentina
Altura 1,75 m
Informações profissionais
Posição Treinador (Lateral-direito)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1960–1963
1963–1970
1971
Argentina Quilmes
Argentina Estudiantes
França Avignon

118 (13)
14 (1)
Seleção nacional
1967 Flag of Argentina.svg Argentina 3 (0)
Times/Equipas que treinou
1975
1976
1977
1978
1979–1980
1981
1982
1983–1985
1985
1986
1988–1989
1990
1991
1992
1993
1994–1995
1996
1997
1998
1998
Argentina Los Andes
Argentina Estudiantes (BA)
Argentina Estudiantes
Colômbia Once Caldas
Colômbia Deportivo Cali
Argentina Atlanta
Argentina Platense
Argentina Estudiantes
Colômbia Santa Fe
Argentina Estudiantes
Flag of Paraguay.svg Paraguai
México Necaxa
Argentina Talleres
Argentina Vélez Sársfield
Argentina Newell's Old Boys
Argentina Estudiantes
Peru Universitario
Argentina Deportivo Español
Flag of Guatemala.svg Guatemala
Argentina Vélez Sársfield

















32

8

Eduardo Luján Manera (Concepción del Uruguay, 22 de agosto de 1944 - Buenos Aires, 15 de agosto de 1998) foi um futebolista e treinador de futebol argentino que jogava como lateral-direito.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Revelado pelo Quilmes em 1960, Manera destacou-se com a camisa do Estudiantes, pelo qual atuou entre 1963 e 1970, com 118 partidas disputadas e 13 gols marcados. Pelos Pincharratas, venceu o Campeonato Metropolitano de 1967, 3 edições da Copa Libertadores da América (1968, 1969 e 1970), além da Copa Interamericana de 1968 e da Copa Intercontinental de 1969. Nesta última, levou cartão vermelho depois de uma série de faltas violentas em jogadores do Milan. Ele, juntamente com o goleiro Alberto Poletti e o zagueiro Ramón Aguirre Suárez, foram suspensos e chegaram a ser detidos, por decisão do presidente argentino Juan Carlos Onganía.

Manera encerrou sua carreira em 1971, quando jogava pelo Avignon.

Seleção Argentina[editar | editar código-fonte]

Pela Seleção Argentina, Manera atuou em 3 partidas, todas em 1967.

Carreira de treinador[editar | editar código-fonte]

Logo após deixar os gramados, Manera voltou ao Estudiantes em 1973, trabalhando como auxiliar de Osvaldo Zubeldía e Carlos Bilardo entre 1973 e 1974.

A estreia como técnico principal veio em 1975, no Los Andes. Comandou também o Estudiantes de Buenos Aires por um ano antes de voltar novamente ao Estudiantes, onde teria outras 3 passagens (1983-85, 1986 e 1994-95). Treinou ainda Once Caldas, Deportivo Cali, Atlanta, Platense, Santa Fe, Necaxa, Talleres, Vélez Sársfield, Newell's Old Boys, Universitario e Deportivo Español, além das seleções do Paraguai (levou a seleção ao quarto lugar na Copa América de 1989) e da Guatemala (1998), em parceria com Bilardo. Voltou ao Vélez Sársfield ainda em 1998, encerrando a carreira de técnico no mesmo ano.

Morreu em 15 de agosto de 2000, a uma semana de completar 55 anos de idade. Na época, auxiliava Bilardo na Seleção Líbia.

Títulos[editar | editar código-fonte]

(1968, 1969 e 1970)

Links[editar | editar código-fonte]

Bandeira de GuatemalaSoccer icon Este artigo sobre futebolistas guatemaltecos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.