Eduardo Martins

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Eduardo Martins (Cáceres, 26 de julho de 1939São Paulo, 13 de abril de 2008) foi um jornalista brasileiro.

Trabalhou durante toda a vida no jornal O Estado de S. Paulo, tendo começado lá em 1956, como colaborador, aos 17 anos, criando Palavras Cruzadas.[1] Em 1960, começou como redator, e foi ainda repórter, editor, editor-chefe e chefe do arquivo do jornal.

Foi o autor do Manual de Redação e Estilo do Estado, cuja edição foi lançada em 1990 e reeditada duas vezes, e do livro Com Todas as Letras: o Português Simplificado, coletânea de colunas que escrevia todos os sábados no suplemento Estadinho. A coluna, chamada "De Palavra em Palavra", foi publicada até a véspera de sua morte, por insuficiência respiratória e tumor na bexiga.[2] Manteve por anos um programa com o mesmo nome da coluna na Rádio Eldorado e recebeu o prêmio de melhor entretenimento na área cultural pela Associação Paulista de Críticos de Arte, em 2001.[1]

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

  • Manual de Redação e Estilo - O Estado de S. Paulo, 1990
  • Com Todas as Letras: o Português Simplificado, Editora Moderna, 1999
  • Uso do Hífen, Editora Manole, 2006
  • Os 300 Erros Mais Comuns da Língua Portuguesa, inédito, 2008

Referências

  1. a b "Morre em São Paulo o jornalista Eduardo Martins", Estadao.com.br, 13/4/2008
  2. "Eduardo Martins morre aos 68 em SP", José Maria Mayrink, Jornal da Tarde, 14/4/2008, pág. 4A
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) jornalista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.