Eduardo Seymour, 1.º Duque de Somerset

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Eduardo Seymour
Duque de Somerset
Lorde Protetor do Reino
Período 4 de fevereiro de 1547
a 11 de outubro de 1549
Monarca Eduardo VI
Esposas Catarina Fillol
Ana Stanhope
Descendência
João Seymour
Eduardo Seymour
Eduardo Seymour, Visconde Beauchamp
Eduardo Seymour, 1.º Conde de Hertford
Ana Seymour
Henrique Seymour
Margarida Seymour
Joana Seymour
Catarina Seymour
Eduardo Seymour
Maria Seymour
Isabel Seymour
Pai Sir João Seymour
Mãe Margarida Wentworth
Nascimento c. 1500
Morte 22 de janeiro de 1552 (52 anos)
Torre de Londres, Londres, Inglaterra
Enterro Capela Real de São Pedro ad Vincula, Londres, Inglaterra
Ocupação Militar e Político
Assinatura
Brasão

Eduardo Seymour, 1.º Duque de Somerset (c. 150022 de janeiro de 1552) foi um militar e político inglês, o irmão mais velho da rainha Joana Seymour, terceira esposa do rei Henrique VIII de Inglaterra. Era tio do rei Eduardo VI e serviu como Lorde Protetor durante a minoridade do sobrinho de 1547 até 1549.

Vida[editar | editar código-fonte]

Seymour nasceu por volta de 1506, filho de Sir John Seymour e Margery Wentworth, uma celebrada beleza, imortalizada na obra de John Skelton. O primeiro casamento de Eduardo, com Catharine Fillol, foi anulado quando foi descoberto que ela estava tendo um affair com o pai. O seu segundo casamento foi com Anne Stanhope.

Eduardo era o irmão mais velho de Joana Seymour, que se tornaria a terceira rainha consorte de Henrique VIII. Quando Jane casou com o rei em 1536, Seymour foi criado Visconde Beauchamp, em 5 de junho, e em 15 de outubro de 1537 Conde de Hertford. Ele tornou-se diretor da Scottish Marches e continuou a ter o favor do rei após a morte de sua irmã, em 1537. O sobrinho de Seymour tornou-se Eduardo VI de Inglaterra depois da morte do pai. Eduardo Seymour manteve grande influência sobre o jovem rei, em cujo nome ele governou o país, e foi criado Duque de Somerset em 15 de fevereiro de 1547, no início do reinado de Eduardo VI.

Na sequência da sua vitória sobre os escoceses, na Batalha de Pinkie Cleugh, a sua posição parecia inatacável. No entanto, os irmãos Seymour (Eduardo e Thomas) tinham acumulado inimigos e rancores durante o seu tempo de poder real, e, pouco depois do seu irmão Thomas cair em desgraça em 1548, Eduardo também caiu. A sua posição foi tomada por John Dudley, 1.º Conde de Warwick, depois 1.º Duque de Northumberland, e as suas propriedades (tais como a Somerset House, o Castelo de Sleaford e o Castelo de Berry Pomeroy) foram confiscadas pela Coroa, e ele foi executado por traição em Tower Hill, em 22 de janeiro de 1552.

Descendência[editar | editar código-fonte]

O condado mais tarde foi temporariamente reconquistado pelo filho, Edward Seymour, 1.º Conde de Hertford.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.