Eduardo Tuma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Eduardo Tuma (São Paulo, 02 de março de 1981) é um professor universitário, advogado, teólogo e político brasileiro, atual presidente da Câmara Municipal de São Paulo.[1] Eduardo é formado em direito pela FMU/SP, em Teologia pelo IBES/SP, mestre em direito do estado pela PUC/SP, doutor em Filosofia do Direito pela PUC/SP, Pós-doutorando em direito pela Universidade Paris I, Panthéon-Sorbonne e doutorando em Filosofia pela PUC/SP, possui extensão universitária pela Universidade de Harvard (Government-Modern Presidential Politics) e especialização em direito tributário pelo FMU/SP, atualmente leciona direito no Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU/SP e na Universidade Nove de Julho - UNINOVE. Tuma é sobrinho do ex-senador por São Paulo Romeu Tuma.


Eduardo Tuma
Presidente da Câmara Municipal de São Paulo
Período 1º de janeiro de 2019 até a atualidade
Antecessor Milton Leite
Sucessor -
Vereador de São Paulo
Período 1º de janeiro de 2012 até a atualidade
Secretário Municipal da Casa Civil de São Paulo
Período 10 de abril de 2018 à 26 de novembro de 2018
Antecessor Bruno Covas
Sucessor João Jorge de Souza
Dados pessoais
Nascimento 02 de março de 1981
São Paulo
Alma mater FMU/SP
Partido PSDB (2007-presente)
Religião Evangélico
Website http://www.vereadoreduardotuma.com.br/

Biografia[editar | editar código-fonte]

Eduardo Tuma nasceu em São Paulo, no bairro de Cerqueira César e desde cedo "respira" política, seu pai Renato Tuma (1933-2018), foi Secretário de Defesa Social, na gestão do prefeito Jânio Quadros, em 1986, criando durante sua gestão a Guarda Civil Metropolitana,[2] seu tio paterno Romeu Tuma, foi Senador da república por dois mandatos (1995-2002 e 2003-2010), [3] seus primos Romeu Tuma Júnior e Robson Tuma, foram respectivamente deputado estadual e federal representando o estado de São Paulo. [4] [5]

Vereador Eduardo Tuma durante sessão plenária na Câmara Municipal de SP

Trajetória política[editar | editar código-fonte]

Tuma inciou sua própria trajetória na política filando-se ao PSDB, em 2007, saindo candidato a vereador na cidade de São Paulo logo na eleição no ano seguinte, 2008, mas não obtendo sucesso, recebendo naquela eleição 13.668 votos. Aproveitando sua primeira experiência eletiva, segue na vida pública tornando-se assessor técnico parlamentar na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, até tentar novamente nas eleições de 2012, chegar à uma cadeira na Câmara Municipal de São Paulo e dessa obtendo sucesso e sendo eleito vereador com 28.756 votos, durante seu primeiro mandato foi o vereador que mais apresentou e aprovou proposições.

Nas eleições municipais de 2016, foi reeleito para Câmara Municipal, com a 5ª maior votação da cidade, recebendo 70.273 votos, mesmo após ser citado em uma gravação como beneficiário de um suposto esquema de corrupção na concessão de alvarás de funcionamento a comércios da capital, na qual o vereador justificou ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ter pago do próprio bolso R$ 672 mil para investir em sua campanha de reeleição. [6] No ano de 2017 foi eleito por seus pares para vice-presidente da Câmara Municipal de São Paulo e reeleito no ano de 2018. [7] [8]

Secretário Chefe da Casa Civil[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2018, foi escolhido pelo recém empossado prefeito Bruno Covas,[9] para comandar a Secretaria Municipal da Casa Civil, substituindo o próprio Bruno Covas, que ocupava o cargo durante a gestão do ex-prefeito João Dória, [10] sendo responsável pela articulação política da prefeitura com os governos federal e estadual. [11] Se licenciou do cago de vereador, assumindo em seu lugar o terceiro suplente da coligação "PSDB/PSB/PP/DEM" Quito Formiga (PSDB).[12]

Deixou a Casa Civil em novembro, para candidatar-se ao cargo de presidente da Câmara Municipal, na eleições que ocorreram em 15 de dezembro, retornando para o seu mandato de vereador. [13]

Presidente da Câmara Municipal de São Paulo[editar | editar código-fonte]

Em 15 de dezembro de 2018, é eleito com 51 votos, para presidência da Câmara Municipal, derrotando o vereador Fernando Holiday (DEM), que recebeu 1 voto, houve ainda 1 abstenção e 2 ausências, tomando posse em 01 de janeiro de 2019. [14]

Prefeito de São Paulo (interino)[editar | editar código-fonte]

Durante a licença do prefeito Bruno Covas, assumiu a prefeitura de São Paulo, comandando a maior metrópole da América Latina, de 09 de março de 2019 á 15 de março de 2019. [15]

Projetos de Lei[editar | editar código-fonte]

  • PL 01-00865/2017: Inclui no calendário de eventos da cidade de São Paulo o Festival Internacional de Música do Centro Universitário Adventista de São Paulo- MUNASP.
  • PL 01-00640/2017: Inclui no calendário de eventos da cidade de São Paulo a Festa Junina da Esperança
  • PL 01-00640/2017: Inclui no calendário de eventos da cidade de São Paulo o Dia Advogado Criminalista, a ser comemorado, anualmente no dia 2 de dezembro
  • PL 01-00546-2017: O prazo de concessão administrativa da área municipal, situada na Avenida Marquês de São Vicente, para instalação de centro esportivo, passa a ser de 90 anos.
  • PL 01-00022/2017: Acrescenta à denominação da Ponte das Bandeiras o nome "Senador Romeu Tuma"
  • PL 01-00294/2016: Inclui no calendário de eventos da cidade de São Paulo o Dia do Capitalismo Humanista
  • PL 01-00507/2015: Instituir o Dia do Discipulador
  • PL 01-00473/2014: Cria o Programa de Prevenção ao Câncer de Pele a ser realizado anualmente no mês de novembro
  • PL 01-00428/2014: Institui o Dia de Pentecostes
  • PL 01-00303/2014: Inclui no calendário de eventos da cidade de São Paulo o Dia do Jovem Paulistano
  • PL 01-00136/2014: Cria a Semana de Educação Socioambiental
  • PL 01-00128/2014: Inclui no calendário de eventos da cidade de São Paulo o Dia do Veto
  • PL 01-00091/2014: Inclui no calendário de eventos da cidade de São Paulo o dia do Fórum Evangélico Nacional de Ação Social
  • PL 01-00090/2014: Fica criada a Semana Sociocultural Cristã
  • PL 00079/2014: Institui o Dia do Torcedor da idade de São Paulo
  • PL 01-00046/2014: Inclui no calendário de eventos da cidade de São Paulo o Dia do Arraial do Remanescente
  • PL 01-00900/2013: Inclui no calendário de eventos da cidade de São Paulo o “Dia da Marcha para Jesus em Perus”
  • PL 01-00608/2013: Estabelece a Semana Educativa de Combate aos Crimes de Internet
  • PL 01-00532/2013: Institui o Programa “Casa Paulistana”
  • PL 01-00316/2013: Cria a Semana Municipal de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual Infanto-Juvenil
  • PL 01-00307/2013: Dispõe sobre a utilização de softwares livres em computadores utilizados pelos estabelecimentos públicos
  • PL 00106/2013: Institui o Dia do Policial Militar
  • PL 01-00265/2012 : Estabelece diretrizes para a Política Municipal sobre a utilização da Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Eduardo Tuma». Câmara Municipal de São Paulo. Consultado em 23 de julho de 2019 
  2. «Criador da Guarda Civil, Renato Tuma morre aos 86 anos». R7.com. 3 de janeiro de 2019. Consultado em 23 de julho de 2019 
  3. «Notícias em destaque do Brasil e do mundo - Época Negócios - EDT MATERIA IMPRIMIR - Romeu Tuma morre em São Paulo». epocanegocios.globo.com. Consultado em 23 de julho de 2019 
  4. «Deputado Estadual». www.al.sp.gov.br. Consultado em 23 de julho de 2019 
  5. «Biografia do Deputado(a) Federal ROBSON TUMA». Portal da Câmara dos Deputados. Consultado em 23 de julho de 2019 
  6. Paulo, Will Soares*Do G1 São (6 de outubro de 2016). «Reeleito pelo PSDB, Tuma foi vereador que mais gastou do bolso: R$ 672 mil». Eleições 2016 em São Paulo. Consultado em 23 de julho de 2019 
  7. «Milton Leite é eleito presidente da Câmara Municipal de SP». G1. Consultado em 23 de julho de 2019 
  8. «Vereadores da nova Mesa Diretora tomam posse na Câmara». Câmara Municipal de São Paulo. Consultado em 23 de julho de 2019 
  9. «João Doria passa bastão para Bruno Covas». VEJA SÃO PAULO. Consultado em 23 de julho de 2019 
  10. «Prefeito Bruno Covas anuncia novos secretários». Prefeitura (em inglês). Consultado em 23 de julho de 2019 
  11. «Eduardo Tuma assume Secretaria da Casa Civil». Prefeitura (em inglês). Consultado em 23 de julho de 2019 
  12. «Secretário, Eduardo Tuma promete tratamento igual a todos os vereadores». Câmara Municipal de São Paulo. Consultado em 23 de julho de 2019 
  13. «Bruno Covas troca secretário da Casa Civil e libera vereador para concorrer à presidência da Câmara de SP – Jovem Pan Online». Bruno Covas troca secretário da Casa Civil e libera vereador para concorrer à presidência da Câmara de SP – Jovem Pan Online. 21 de novembro de 2018. Consultado em 23 de julho de 2019 
  14. «Eduardo Tuma (PSDB) é eleito presidente da Câmara Municipal de SP». G1. Consultado em 23 de julho de 2019 
  15. «Saiba quem é Eduardo Tuma, que será o prefeito de SP esta semana durante licença de Bruno Covas». G1. Consultado em 23 de julho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]