Educação física no Japão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A verdadeira história começa em 660 a.C., com o primeiro "mikado" (ou imperador) do país, o "Jimmu Tenno". As origens dos japoneses, como as de todos os povos, perdem-se nos tempos. Três elementos aparecem misturados na raça:

  • a) Uma primitiva corrente branca e indígena, os ainus, que parecem ter vindo do rio Amur, na Sibéria, nos tempos neolítico; povo que vivia de caça e da pesca.
  • b) Uma corrente amarela de sangue coreano, manchus, chineses do sul e do norte, mongólico, vinda através da Coreia, por volta do século VII a. C.; formando uma mescla.
  • c) Uma corrente Malaia ou Indonésia; a mais importante, vinda dos mares do sul, que se infiltrou nas ilhas do sul, através da corrente marítima Kuroshio. Essa mistura precedeu de muitos séculos o estabelecimento de movo tipo, criando uma nova civilização. Os anais chineses do século IV descrevem os japoneses como anões e usavam roupas tecidas de uma só peça, e lanças e setas com pontas de pedra ou ferro.

Sistema educativo[editar | editar código-fonte]

O estabelecimento da educação física, no Japão, deve-se à influência chinesa e à introdução do budismo: No período feudal: adoção da ginástica médica, sob o aspeto da massagem, que fez característica no país. Período pós-feudalismo: A ginástica de efeitos gerais adotada, possui todas as características da ginástica chinesa: exercícios de ordem sem aparelhos, trabalhos executados na posição deitado, sentado ou ajoelhado sobre uma esteira de vim; relaxamento moderado, execução contínua, exercícios de velocidade, movimentos executados com bambu, de 2 metros de comprimento, manejado com as duas mãos, decisiva ação voluntária dos músculos antagônicos sobre os músculos motores. iniciadores do movimento.

Os japoneses se apoiam, como os chineses sobre um conhecimento empírico da anatomia humana sobre os pontos fracos do corpo, onde encontraram os primeiros elementos do Jiu-Jitsu, que associaram a uma disciplina de cultura moral, constituindo, em tempos idos, um método de trabalho. O Jiu-jitsu foi descoberto por um Samurai que, um dia, observou que uma simples pressão, em certas partes do corpo, levava, sem esforços a paralisar o braço ou a perna do adversário. Na época feudal japonesa (época dos Samurais), o Jiu-Jitsu constituía um método de educação física. O sistema educativo sendo total, os aspetos da educação física, coincidem com os seus objetivos: militar, esportivo, médico, moral e cívico espiritual (religioso), com os seus respetivos caracteres.

  • Aspeto militar: se desenvolveu de uma maneira extraordinária o caráter guerreiro, em dois períodos.

Idade Média: Desde o início da Idade Média japonesa, que durou até 1871, existiu no Japão uma classe superior de nobres, chamada "Samurai" (significa guarda, guerreiros, guarda-costas, fidalgote). Assim, por exemplo, só eram dignos de pertencer à casta aqueles que se submetessem, desde o início de sua vida, ao preparo físico e moral necessários ao combate. Todas as horas disponíveis eram dedicadas aos exercícios físicos. Preparo para o combate, submeter-se aos exercícios físicos que abrangiam: esgrima com sabre de dois gumes (Ken ou Ka); com esse sabre os deuses xintoístas e budistas aparecem armados; e, com bambus curtos e longos; atletismo, constando de corridas, saltos e Jiu-Jitsu. Submeter-se ao emprego da hidroterapia, isto é, à natação e às diferentes espécies de banhos.

Idade Contemporânea: Esta idade refere-se à metade do século XIX e início do século XX. A educação era tipicamente militarizada, certamente, devido à centralização do poder: “ O físico, o cérebro e o coração”. Preparo para as grandes marchas merece cuidados especiais. O exército japonês faz etapas diárias sucessivas de 45 km, tanto diurnas como noturnas. Neste período, a educação física praticada, é a sueca, obedecendo aos métodos e processos modernos utilizados em todos os países civilizados.

  • Aspeto esportivo: O esporte não é praticado em clubes, mas nas Universidades. Deste aspeto resultam três caracteres:

Caráter individual: Esportes aquáticos: natação, navegação e pesca, atletismo em geral, preparo para o combate, esgrima de baioneta, kendoe sabre. Esportes equestres: equitação, Lutas: Jiu-Jitsu e Boxe. Ginástica acrobática, Jogos de agilidade ou malabares.

Caráter coletivo: Praticado com o objetivo de desenvolvimento da resistência física geral e prepara para a guerra (futebol, voleibol, tênis e tênis de mesa etc.).

Caráter recreativo: Destacam-se as marchas e o excursionismo. Todos no Japão sabem marchar, principalmente os meninos, os quais recebem desde os primeiros anos uma educação puramente militar. A prática, do excursionismo, tanto pelos adultos, quando pelas crianças, através dos campos, vales e montanhas.