Educação não formal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde maio de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A educação não formal é aquela que ocorre fora do sistema formal de ensino, sendo complementar a este. É um processo organizado, mas geralmente os resultados de aprendizagem não são avaliados formalmente. A Educação Não-formal tem como objetivo resgatar de forma efetiva, valores essenciais para a formação de cidadãos protagonistas de sua própria vida, trazendo para eles a prática da cidadania, apreensão social, profissionalização, reforço escolar, dimensão sociocultural, entre outros. O profissional da educação que trabalha em espaços não formais[1] deve estar ciente da importância de proporcionar conhecimentos que levem a população a uma melhoria em sua qualidade de vida e autoestima, capacitando – os para sua atuação nos mais diversos espaços na sociedade.

Trabalhar em espaços não – formais[2] pode ser um desafio para os pedagogos, professores e profissionais da área de educação, porém, mesmo não sendo uma prática como a educação escolar, isto não impede o profissional de utilizar de didáticas, metodologias, fazer planejamentos, e possuir embasamento teórico e competências para assumir uma pedagogia social.

Legislação portuguesa[editar | editar código-fonte]

Em Portugal, a educação é regulamentada pela Lei de Bases do Sistema Educativo.

Níveis de ensino em Portugal[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. O trabalho do pedagogo nos espaços educativos não-formais. http://revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/viewFile/112/177
  2. Atuação do Pedagogo em espaços não formais: algumas reflexões. http://www.uel.br/revistas/prodocenciafope/pages/arquivos/Volume4/TEXTO%205%20-%20p.%2046%20a%2056.pdf

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

NÓVOA, A (2002). "Prefácio" in Josso, C. Experiências de Vida e Formação.Lisboa: Educa.

SILVA, Ana Lúcia F.; PERRUDE, Marleide Rodrigues. Atuação do Pedagogo em espaços não formais: algumas reflexões. Revista Eletrônica PRODOCÊNCIA/UEL. Edição n. 4. Vol. 1, jul-dez. 2013.

TOZETTO, Susana S; ROMANIW, Gisele; MORAIS, Juliane. O trabalho do pedagogo nos espaços educativos não-formais. In: Revista de Ciências da Educação. Ano XIII. Nº 25-2º Semestre/2011. Americana-SP, p. 437 a 453

Ligações externas[editar | editar código-fonte]