Edward Fredkin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Edward Fredkin (1934) é um físico estadunidense.

Fredkin é um dos pioneiros da física digital (em trabalhos recentes, ele usa o termo filosofia digital[1] ). Suas contribuições principais incluem seu trabalho em computação reversível e autômatos celulares. Sua descoberta mais importante foi o portão Fredkin.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Edward Fredkin saiu da Caltech, após um ano e, aos 19 anos, ingressou na Força Aérea dos Estados Unidos, onde ele se tornou um piloto de caça. A carreira de Fredkin na computação começou em 1956 quando a Força Aérea o designou para o trabalho no Lincoln Laboratory. Trabalhou no BBN Technologies na década de 1960, onde ele escreve o montador PDP-1.

Em 1968, ele continuou sua carreira acadêmica como professor do MIT. De 1971 a 1974 foi diretor do Projeto MAC. Trabalhou um ano no Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) juntamente com Richard Feynman, e foi professor de física na Universidade de Boston durante seis anos. Fredkin foi professor na Universidade Carnegie Mellon e professor visitante no MIT.

Fredkin fundou a Information International, Inc.. No campo da ciência da computação foi o inventor da estrutura de dados Trie e do modelo da bola de bilhar para a computação reversível. Envolveu-se em várias áreas de pesquisa da inteligência artificial.

Referências

  1. Uma outra visão da matemática Estará a matemática «pura» desligada do quotidiano?. www.cs.auckland.ac.nz. Página visitada em 28 de maio de 2010.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • WRIGHT, Robert. Three Scientists and Their Gods: looking for meaning in an age of information Perennial Library, 1989. ISBN 0060972572

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.